A sensibilidade dos abraços da vida no reflexivo e emocionante “O Livro dos Abraços”.

Atualizado: 10 de mar.


“Nós comemos emoções importadas como se fossem salsichas em lata, enquanto os jovens filhos da televisão, treinados para contemplar a vida em vez de fazê-la, sacodem os ombros.”(Trecho do livro)

Em 1989 o mundo passava por transformações que iam desde culturais até sociais que de certa maneira agitaram e até sensibilizaram o mundo por seus acontecimentos sejam eles bons ou sejam eles ruins. E nesse mesmo ano foi lançado “O Livro dos Abraços” uma publicação especial que vem trazer abraços e reflexões de forma precisa e atemporal sobre a vida e sentimentos que fazem a alma suspirar de memórias, sonhos, pensamentos e emoções com suas ingenuidades e suas particularidades que são simplesmente únicas.


Escrito e publicado pelo genial escritor e jornalista uruguaio Eduardo Galeano (1940- 2015), que anos antes em 1971 havia lançado o histórico “As Veias Abertas da América Latina”, traz algo de diferente no seu legado literário com o lançamento dessa obra. Ele traz uma narrativa que faz analisar as coisas à nossa volta com sensibilidade sem deixar de lado as suas famosas críticas sociais de uma forma leve e totalmente descontraída.


Ao longo das páginas, a narração é deparada e impactada com pequenos textos em forma de ótimos contos que faz o leitor desfrutar dos mais diversos pensamentos que nos fazem viajar por suas histórias incríveis com sua elegante escrita, onde o autor traz histórias vividas pelo mesmo, em momentos distintos da vida dele como ver a luta suada do seu povo, o exílio forçado realizado em 1973 quando ele teve que deixar seu país natal por causa do golpe militar e a sua volta ao Uruguai em 1985 quando o país sul-americano voltou a ser uma democracia e onde ele ficou até o seu falecimento em 2015.


Apesar de os textos não terem conexões entre si, eles trazem um respiro nas mazelas que deparamos no mundo e nas inquietações sentimentais que assolam a mente e o coração de qualquer pessoa que busca uma vivência no planeta com mais amor e paz com sentimentos tangíveis que faz maestria com elegância de mestres como o colombiano Gabriel Garcia Márquez, o argentino Julio Cortázar e o chileno Pablo Neruda por terem contribuído na sua formação cultural e também na formação cultural da América Latina graças ao Boom latino-americano.


“O Livro dos Abraços” assim como As Veias Abertas da América Latina” é um livro essencial para compreender e conhecer o mundo de forma literária através da rica Literatura da América Latina, a diferença é que esse possui uma carga de acalanto tão forte que mostra uma série de afetos carinhosos ao mundo com sua humanidade, com sua escrita sagaz e atemporal que mostra o quanto se precisa de empatia para exercer a vida com abraços que entrelaçam com a sensibilidade que ajuda a entender as dificuldades, os problemas e as angústias do mundo. Bem como abraçar o coração da vida para que ela traga verdadeiros acalantos para trazer a verdadeira beleza das pequenezas e o conforto que a alma precisa para sentir amor sem deixar de ser sonhador e transformador com as coisas, as pessoas e as causas sociais.

 

Ficha técnica: O Livro Dos Abraços

Título Original: El Libro de Los Abrazoz

Autor: Eduardo Galeano

Tradução: Eric Nepomuceno

Nacionalidade: Uruguai

Gênero literário: Ficção/ Literatura estrangeira

Ano de lançamento: 1989

Páginas: 272

Edição: abril de 2016



 

NOTA DO CRÍTICO: 10

 

Você também pode gostar:

Graciliano Ramos- Vidas Secas- Crítica


Mark Lanegan, 'Sing Backwards and Weep: Memórias', um fantasma sortudo que não morre

 

Acompanhe a gente também nas redes sociais, Teoria Cultural para mais informações sobre o mundo da cultura pop.


 

36 visualizações0 comentário