'Vidas Secas', o impactante romance sobre a seca nordestina do escritor Graciliano Ramos.


"Baleia queria dormir. Acordaria feliz, num mundo cheio de preás. E lamberia as mãos de Fabiano, um Fabiano enorme. As crianças se espojariam com ela, rolariam com ela num pátio enorme, num chiqueiro enorme. O mundo ficaria todo cheio de preás, gordos, enormes.” (Trecho do livro)

A literatura brasileira é uma das maiores do mundo. Seja ela clássica ou contemporânea, sempre traz afagos, assim, como a francesa, a inglesa, a africana, a espanhola, a asiática e entre outras, nos apresenta ótimas obras capaz de envolver e impactar você leitor. E uma dessas é “Vidas Secas” que vem conquistando leitores por retratar de forma cruel, impactante e emocionante a seca nordestina, o povo nordestino e a opressão do poder.


Lançado em 1938 pelo escritor alagoano Graciliano Ramos (1892-1953) ele nos apresenta a história de uma família nordestina composta pelo vaqueiro Fabiano, Sinhá Vitória (esposa de Fabiano), Menino Mais Velho e Menino Mais Novo (filhos do casal) e a cadela Baleia, ambos lutam para sobreviver diante da seca para encontrar comida, conforto e tranquilidade, mas eles enfrentam adversidades pessoais e institucionais para conseguir realizar os seus objetivos.


A obra literária possui uma linguagem emocionante e simpatizante com personagens que refletem as dificuldades e o lado humano de um povo que é sinônimo de resistência, através de uma narrativa áspera e poética. O livro é rico em detalhes e Graciliano traça uma reflexão através de temas como: desigualdade social diante de famílias que passando dificuldades na seca e outras não, opressão do poder oligárquico institucional que representa como ameaça para Fabiano, a falta de acesso cultural em Fabiano e sua família por não terem domínio necessário de linguagem e a dor por fugir da marginalidade que faz os protagonistas sempre buscarem dias melhores. A sobrevivência desse povo se torna uma árdua e infinita andança.


Graciliano Ramos com sua escrita feroz marcou sua trajetória na literatura com uma abordagem única e reflexiva, apontando seus personagens principais construídos a partir de uma inspiração que nasceu da bela pintura "Os Retirantes" de Candido Portinari e a sua história ser objeto de estudo para analisar a cultura nordestina sem rótulos onde há presente as suas lutas, sua simplicidade e sua força para mostrar que a opressão não deixa esse povo deixar de sorrir e de sonhar diante das dificuldades que enfrentam.


'Vidas Secas' é um livro que tem um afeto especial na minha estante não é apenas pela sua história impactante e por seus personagens interessantes, mas é também, por apresentar analises necessárias e atemporais como a importância da compaixão, a transcendência de conhecer novos mundos, a sensibilidade de compreender realidades adversas e a realização de sermos felizes, independente das dificuldades que passamos. E isso faz com que esse livro seja considerado um dos maiores e melhores livros da rica literatura brasileira.

 

Ficha técnica: 'Vidas Secas'

Nome: Vidas Secas.

Autor: Graciliano Ramos.

Nacionalidade: Brasil.

Ano de lançamento: 1938.

Gêneros Literários: Romance, Ficção.

Nota: 10.


 

Descrição do autor:

Graciliano Ramos (1892-1953) foi um escritor brasileiro que é natural de Quebrangulo, município do estado de Alagoas. O romance "Vidas Secas" foi sua obra de maior destaque. É considerado o melhor ficcionista do Modernismo e o prosador mais importante da Segunda Fase do Modernismo.

 

Sobre Alexandre Tiago

"Um rapaz latino-americano que é um sonhador, que ama futebol, apaixonado pela arte, formado em Direito, é um defensor da democracia e coleciona desde CDs e livros, até as memórias que a vida oferece."

alexandrec_tiago@terra.com.br

 

38 visualizações0 comentário