top of page

Rent-A-Pal um Thrilher Perturbador e Insano Sobre Exploração Midiática

Atualizado: 29 de ago. de 2022



Rent-A-Pal é um thriller de suspense tenso, impactante e perturbador. Quem assina a direção dessa trama psicótica e perturbada é Jon Stevenson. O filme se passa no decorrer dos anos 90, auge das videolocadoras e videocassetes. A ambientação do filme constrói aspectos eletrizantes capazes de nos transportar de maneira envolvente e eloquente para esse período onde o mundo digital ainda nem sonhava em nascer.


A narrativa nos convida a conhecer a rotina do solitário David (Brian Landis Folkins), um sujeito solitário, introspectivo, que mora com sua mãe idosa e sua vida se resume praticamente em cuidar da sua mãe. Uma vida bem medíocre, sem amigos e namoradas. David vive o aspecto vegetativo do que pode ser a vida fechada em uma redoma.


Em uma tentativa de fugir dessa monotonia, David procura um serviço de namoro por vídeo, afim de encontrar uma parceira. (Uma espécie de Tinder dos anos 90). É onde ele vai se deparar com uma fita um tanto estranha e peculiar chamada Rent-A-Pal, ou seja, alugue um amigo. Por detrás dessa fita está o carismático e amoroso Andy (Wil Wheaton), (e temos que tirar o chapéu para o sujeito, ele manda muito bem mesmo), David encontra nesta misteriosa e estranha fita um elo que faltava em seus dias, e passa a sentir totalmente acolhido pelas lindas e amorosas palavras de Andy. O sentimento de ter encontrado a tão necessária atenção, compaixão e amizade que tanto lhe faltava, preenche seus miseráveis dias de solidão. Mas nem tudo é um mar de rosas, e manter essa amizade com Andy vai gerar um preço muito alto para David.


Rent-A Pal é um filme tenso, que mistura muito bem o suspense, o terror e o drama, e com isso cria uma atmosfera cogitativa sobre solidão midiática e de como os meios de comunicação se tornaram alicerces para incomunicabilidade e insociabilidade humana. Contextualizando isso em nossa realidade seriam as redes sociais e aplicativos de namoro que tanto sugam e se nutrem da nossa atenção. Além disso criam padrões e estereótipos de belezas para apenas fomentar uma indústria escravista e dominante. Já vimos muito disso no cinema. A coisa começou lá no ano de 1927 com 'Metropólis' e veio ganhando força e modificações

A obra ainda chama atenção para temas bem relevantes e atuais sobre os perigos de uma rede manipuladora e os danos que isso pode causar em um sujeito que já não regula bem das ideias. O filme se torna brutal nesse sentido. Mas não usa recursos apelativos para isso.

A fotografia do filme faz jus a época e cria muito bem aquela atmosfera retro nostálgica envolvente. Quem vivenciou a ode das fitas de vídeo e locadoras, vai se sentir mergulhado em uma viagem pelo tempo. E nisso o longa acerta de mão cheia. Stevenson sabe muito bem conduzir seu roteiro para gerar tensão, angustia e adrenalina, filtrando essas camadas introspectivas de uma realidade que evoluiu para uma forma bem mais audaciosa e controladora. outro ponto positivo e certeiro é não romantizar a solidão e a dependência de atenção. Através de metáforas o diretor passa sua mensagem de um mundo doente e bitolado em tecnologia e mídias sociais. Um mundo ilusório onde você vive a vida sem viver verdadeiramente.


Um filme que me agradou muito. Temos ótimas atuações de ambos os lados. A fotografia, o cenário e os diálogos entre David e Andy são pontos positivos na trama. A história retrata temas bem atuais como solidão, desespero, ansiedade e a influência do mundo digital na vida das pessoas, só que isso é retratado no filme de maneira retro, em plena era de glamour da geração analógica e tátil do VHS- A Era “Home Vídeo”.

 



Filme: Rent-A-Pal;

Diretor:Jon Stevenson;

Data de Lançamento: 11 de setembro de 2020;

Gênero: Terror psicológico, Suspense;

Onde Ver: H





 


 

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page