Nirvana: Especial 30 anos de "Nevermind" O Disco que Mudou o Mundo do Rock

Atualizado: 23 de out. de 2021



Os anos 90 para mim, bate como um flash ou recortes de memórias que emanam um sentimento onírico. São lembranças de infância enraizadas em minha mente. Quando o Nirvana sacudiu o Mundo com Nevermind eu estava praticamente com cinco anos de idade, não vivenciei toda a explosão, energia e o sabor daquilo a flor da pele. Mas cresci inserido nesse contexto e movimento contagiante. Muito disso se deve ao meu irmão mais velho. Graças a ele Nevermind pode ter sido um dos discos que mais ouvi na minha infância.

Tanto se fez, que hoje quando me vejo mergulhado nessas recordações, elas sobrevém em camadas nostálgicas impregnadas por uma saudade inexplicável.

E saudade é uma palavra que define muito bem Nevermind. Foram anos estonteantes para cultura pop. Seattle já era berço de grandes bandas, mas que se mantinham localizadas, inseridas no Underground, tocando em locais pequenos e pub’s locais. Uma das importâncias desse disco foi dar voz e abrir as portas do mundo para Seattle e para o Grunge.

Kurt Cobain se tornou ídolo de toda uma geração pelo simples fato de escrever sobre anseios e sentimentos que toda uma galera sentia. As pessoas se encontraram, se identificaram com as canções do Nirvana. “ é um grito de liberdade, um desabafo que cresce em tons eufóricos e fúria, com camadas de calmaria, o sujo e o limpo. Caracterizou toda uma geração perdida em sua própria escuridão, sem um líder, sem um representante, até o Nirvana surgir.

Esse disco mudou todo um conceito, editou regras. O mundo não seria mais o mesmo a partir dali. Nevermind desbancou artistas como, Michael Jackson, R.E.M. e U2. A profecia de Cobain se cumpria naquele momento. Uma vez ele chegou a dizer que ainda faria um disco maior que U2 e R.E.M. E sua mãe também queimou a língua, pois vivia dizendo que ele não seria ninguém com uma guitarra na mão. Chegou até expulsá-lo de casa. “Somenthing In The Way” é uma faixa bem sombria, uma canção mais lenta que retrata esse período que ele morou embaixo da ponte. “Debaixo da ponte a lona abriu um vazamento/E todos animais que capturei/Todos se tornaram meus bichos de estimação". Um murmúrio que se tornou um grito, uma marca na história do Rock, uma faiscante onda sonora repleta de rebeldia, distorções, guitarras, baixo e bateria. O Nirvana foi responsável por repaginar e dar vida nova à cena Underground, o álbum ascendeu o fervor de gerações para o movimento alternativo. Uma verdadeira ode à impulsividade e liberdade. São 30 anos de um disco que cresceu junto comigo e faz parte da minha vida desde que me entendo por gente, vamos dizer assim. Um disco de recordações, memorias de um tempo cristalizado em mim


Lançamento: 24 de setembro de 1991

Gravação: abril de 1990 a junho de1991

Gênero(s): Grunge-Rock Alternativo e Punk Rock

Gravadora: DGC

Produção: Butch Vig










































42 visualizações0 comentário