Cinco lançamentos da semana para você ouvir agora.


O Radar Teoria sempre antenado no que está rolando no mundo da música destacou para vocês cinco lançamentos da semana que merecem muito um pouco da sua atenção. São cinco álbuns para espantar de vez o tédio do seu fim de semana. Confira a lista logo abaixo e dê o play no fim de semana.

 

Band Of Horses - "Things Are Great"

 

Band of Horses está de volta com seu sexto álbum de estúdio, Things Are Great – um título aparentemente repleto de ironia e sarcasmo. O novo trabalho apresenta dez faixas nas quais nos deparamos com um Bridwell travando batalhas internas e dissertando sobre assuntos existencialistas, com sua voz melódica ele canta em "Warning Signs", ataques de pânico e os danos físicos que isso pode causar na vida de uma pessoa são temas de "Aftermath". Realmente são tempos difíceis e áridos de subidas complicadas e íngremes. 'Things Are Great' joga luzes agridoces quando a audição chega em "You Are Nice To Me", a sensação é de você estar em uma roda gigante subindo e descendo observando o céu cintilante de cima e de baixo, e neste instante, você sabe que está diante de um disco do Band Of Horses.

“In Need of Repair”, pode muito bem ser a melhor música do disco, graças aos seus versos radiantes e graciosos daqueles feitos como arranha-céus, e soa como um misto de ansiedade relacionada à pandemia/isolamento. Se isso soa como um álbum devastadoramente triste ou preocupante, bem... provavelmente entregou de vez as habilidades de Bridwell em criar melodias que voam além das correntes de ventos.

 

Eades- 'Delusion Spree'

 

Desde que se uniram no Leeds College of Music, a banda britânica Eades abraça um terreno aconchegante e confortável em seu processo criativo inventivo. Após seu primeiro EP em 2020, eles começaram a ajustar e balancear os acordes limpos de guitarras que mergulham nas vertentes do pós-punk com pontas agudas de Indie Rock difuso e cativante que mistura camadas de intensidades com pura sintonia. Nesta época em que muitas bandas britânicas de pós-punk pregaram tanto a agressividade quanto a teatralidade, o Eades se afasta de tudo isso em seu novo álbum de estúdio, 'Delusion Spree', a banda parece que compreendeu e entendeu a verdadeira essência e importância de focar em uma identidade distinta e ímpar. Mesmo à medida que se adaptam e crescem, seu talento claro para músicas ganchosas e radiantes continua brilhando no horizonte.


 

Luna Li - 'Duality'

 

Luna Li primeiramente chamou atenção através dos loops de batidas multi-instrumentalistas que ela compartilhou online, mas sua estreia com 'Duality' prova que ela superou quaisquer restrições criativas que as mídias sociais mantinham em relação a ela. Unindo elementos de neo-psicodelia, pop sonhador e vocais doces e cativantes que fazem cada faixa do disco soar exuberantes com camadas etéreas capazes de envolver o ouvinte em uma viagem de levezas pelas nuvens. Músicas como “Lonely/Lovely” e “Afterglow” dão tanta importância ao espaço no arranjo quanto no momento em que os vocais entram, executando uma visão impressionantemente desenvolvida que conecta o grandioso ao silencioso como eles sempre pertenceram lado a lado. Detalhe para os acordes de guitarras doces e profundos que criam um diálogo poético com os vocais agridoces de Luna.


 

Nilufer Yanya- 'PAINLESS'

 

Nilüfer Yanya cantora e compositora de Londres se destacou no cenário Indie há algum tempo, como uma das melhores novas artistas de 2019 com o elogiado 'Miss Universe' seu álbum de estreia brilhante e sedutor. PAINLESS — como previsto através dos singles “Stabilise", “Midnight Sun”, “anotherlife” e “the dealer” que encontra Yanya desafiando e levando seu som a um ponto penetrante e envolvente. PAINLESS pode muito bem ser a coisa mais bonita que você irá ouvir nesse mês de março e que vai se prolongar por todo ano. No lugar do Art-Rock melódico, da arrogância do blues e do sofisti-pop jazzístico que floresceu em sua estreia, há uma sensibilidade sonora mais bem equilibrada e focada cuidadosamente com guitarras precisas, batidas de Pop nostálgico dançantes, vocais viscerais e viciantes que criam uma atmosfera totalmente exuberante e contagiante. O lirismo de Yanya pode ser um passo empolgante e revelador para uma jovem artista que cada dia vem ganhando e conquistando seu espaço e provando ter potencial para muito mais.


 

MICHELLE- 'AFTER DINNER WE TALK DREAMS'

 

O segundo trabalho de MICHELLE, deixa nítido o quanto a banda parece se divertir compondo e tocando juntos, a faixa “TALKING TO MYSELF” possui guitarras ensolaradas e um ritmo sedutor totalmente envolvente. O novo disco intitulado 'AFTER DINNER WE TALK DREAMS' acentua tons mais elaborados por sintetizadores borbulhantes e uma vocalização incrivelmente estelar. Daqueles discos que despertam boas vibrações e coloca aquele sorriso no rosto de qualquer amante de cultura pop. São características e nuances que marcam a música inegavelmente sensacional de MICHELLE.


As linhas de “LAYLA IN THE ROCKET” são pontuadas por um entusiasmado “HEY!” ou sintetizadores que acrescentam um balanço convidativo, nostálgico e saboroso, aquela música que te puxa para fora da sua órbita. O funk “END OF THE WORLD” toca no fascínio da Geração Z com a estética do início dos anos 2000. 'AFTER DINNER WE TALK DREAMS' com certeza conquistará novos fãs. Ao conectar tão bem uma canção com as outra, MICHELLE alcança os ouvintes de uma maneira singular e facilmente audível.


 


41 visualizações0 comentário