Taylor Swift falou sobre o tiroteio na escola de Uvalde, no Texas: "Estou cheia de raiva e tristeza"



Taylor Swift falou sobre o tiroteio que aconteceu ontem (24) em uma escola primária em Uvalde, Texas, que tirou a vida de 19 crianças e dois adultos. "Estou cheia de raiva e tristeza”.


Um atirador de 18 anos abriu fogo na Robb Elementary School, uma escola para crianças de sete a 10 anos, ontem (24). O governador do Texas, Greg Abbott, confirmou que o suspeito foi morto a tiros por policiais que responderam ao chamado.


Em um discurso proferido na Casa Branca na noite passada, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que estava “doente e cansado” de responder a tiroteios em massa e pediu medidas mais duras de controle de armas.


“Quantas dezenas de criancinhas que testemunharam o que aconteceu – ver seus amigos morrerem, como se estivessem em um campo de batalha, pelo amor de Deus”, disse ele. “Eles vão viver com isso o resto de suas vidas.”

Taylor está entre os nomes de destaque que expressaram sua tristeza e raiva pelo tiroteio em Uvalde, twittando durante a noite: “Cheia de raiva e tristeza, e quebrada pelos assassinatos em Uvalde. Por Buffalo, Laguna Woods e tantos outros.


“Pela forma como nós, como nação, nos tornamos condicionados a um desgosto insondável e insuportável.”


Swift compartilhou um clipe do treinador do Golden State Warriors, Steve Kerr, falando apaixonadamente em uma coletiva de imprensa da NBA sobre o tiroteio em Uvalde e o controle de armas nos EUA, acrescentando: “As palavras de Steve soam tão verdadeiras e cortam tão profundamente”.


Matthew McConaughey, que nasceu em Uvalde, compartilhou uma declaração sobre o tiroteio no Twitter onde disse “mais uma vez, provamos tragicamente que não estamos sendo responsáveis ​​pelos direitos que as nossas liberdades nos concedem”.


“O verdadeiro apelo à ação é que cada americano dê uma olhada mais longa e profunda no espelho e se pergunte: 'O que realmente valorizamos? Como reparamos o problema? Que pequenos sacrifícios podemos individualmente fazer hoje, para preservar amanhã uma nação, um estado e um bairro mais saudável ​​e seguro?' Não podemos exalar mais uma vez, dar desculpas e aceitar essas realidades trágicas como o status quo”.

 


12 visualizações0 comentário