top of page

'O Pálido Olho Azul' é inspirado em uma história real?

Christian Bale e Harry Melling estrelam o mistério Edgar Allan Poe.

Christian Bale e Harry Melling em 'The Pale Blue Eye'. CRÉDITO: Netflix


The Pale Blue Eye (O Pálido Olho Azul) conta com Christian Bale e Gillian Anderson como protagonistas, em um suspense do século dezenove.


Scott Cooper dirige o longa-metragem, que apresenta Augustus Landor (Bale), um detetive que investiga uma série de assassinatos na Academia Militar dos Estados Unidos em West Point, Nova York, com a assistência de Edgar Allan Poe (Harry Melling).



O elenco conta com Anderson, Lucy Boynton, Charlotte Gainsbourg, Toby Jones, Harry Lawtey, Simon McBurney, Timothy Spall e Robert Duvall.


O Novo Longa é historicamente pontual?


Não é bem isso. O longa é uma narrativa fictícia baseada no livro de 2003, também chamado de Louis Bayard. Apesar de a ideia de Edgar Allan Poe perseguindo um assassino em série ser uma invenção, alguns elementos da trama são inspirados em fatos reais da vida do poeta.


Após cumprir seu serviço militar nos Estados Unidos por vários anos, Poe, de 21 anos, entrou para a Academia Militar dos EUA em West Point em março de 1830. Apesar de seus anteriores serviços militares, Poe teria lutado com a difícil disciplina da academia. Posteriormente, ele foi levado a um julgamento militar e considerado culpado de negligência e desobediência às ordens em 1931. Alguns dizem que Poe planejou de forma intencional ir ao julgamento para poder sair.

Crédito: Netflix


A partir daí, Poe se concentrou em sua carreira de escritor. Passou a escrever poemas clássicos, como "The Raven", e contos, como "The Pit And The Pendulum", "The Fall Of The House Of Usher" e "The Tell-Tale Heart", os quais deram nome a "The Pale Blue Eye".


Numa entrevista (via Tu dum), Cooper disse: “É uma ficção, mas os eventos do filme o ajudaram a se tornar o escritor que ele se tornou, com temas recorrentes da morte, decomposição, reanimação e luto - todas essas coisas que são consideradas parte de seu romantismo sombrio.


Augustus Landor, o personagem de Bale, é uma invenção do livro de Bayard. “Precisei criar um investigador, alguém que pudesse ser um guia para Poe e uma figura paterna enquanto eles resolvem o mistério juntos”, disse Bayard. “O nome Gus é uma homenagem a C. Auguste Dupin, o detetive das histórias de Poe Os Assassinatos na Rue Morgue e A Carta Roubada.”


O filme está disponível na Netflix.




209 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page