top of page

'Indiferença' é um filme que traz a luta de uma obstinada jornalista contra a exploração sexual infantil

Mesmo sem apelar para a violência extrema ou gratuita, algumas cenas são profundamente pesadas e chocantes.

Foto: Netflix/Divulgação


Trabalhar com o tema do abuso sexual infantil no cinema exige cuidados. Geralmente não é uma tarefa para qualquer um, tanto para quem se envolve com a produção como para quem assiste. Na maioria das vezes, são filmes chocantes que rendem controvérsias e polêmicas. Para o cinéfilo, é um soco no estômago. Um golpe que precisa chegar doendo, embora seja sempre necessário.

 

O cinema tem muitas produções que resolveram tocar nesse tema. Filmes que não tiveram medo de alertar sobre os perigos e as consequências dessa prática sórdida e que teima em ser praxe em nossa sociedade.


Como exemplo, podemos citar alguns filmes como Sobre Meninos e Lobos (2003), Spotlight – Segredos Revelados (2016), o brasileiro Sonhos Roubados (2010) e Som da Liberdade (2023).

 

Filme Indiferença
Foto: Divulgação


Presente no catálogo da Netflix, Indiferença (Bhakshak, 2024) chega com a proposta de ser mais uma produção a cutucar essa ferida. Logo, se você não gosta ou/e é sensível sobre esse assunto, melhor evitar esse filme indiano.

 

O filme é baseado em fatos reais ocorridos em 2018. Vaishali Singh (Bhumi Pednekar) é uma jornalista de uma pequena emissora de TV que, ao saber de um abrigo de garotas em Muzaffarpur que as explora sexualmente, resolve investigar o local e decide acusar os responsáveis por trás de uma secreta rede de exploração sexual infantil.

 

O filme trabalha com a ideia de que uma única pessoa determinada pode destituir uma rede sórdida de exploração sexual, mesmo que existam pessoas importantes e quase 'intocáveis' por trás dela, como políticos e influentes. Claro que isso traz consequências pesadas para a jornalista como desentendimentos familiares, medo, desconfianças e colocar a própria vida em risco.

 

A película segue um ritmo lento, prefere abordar o crescimento gradativo dos personagens, exige um cinéfilo atento aos diálogos, deseja criar vilões que mais assustam pelo deboche, descaso e prepotência do que pelas armas que podem usar.



Em 134 minutos, a trama não segue pela ação desenfreada (esqueça aqueles exageros/absurdos típicos de alguns filmes indianos) e é construída pela incessante luta e coragem de Singh em desmascarar o lugar.

 

Aqui, é preciso dizer que somos pessoas comuns abaladas por fatos que geralmente passam incautos pela justiça ou por quem deveria garantir o nosso bem-estar e os nossos direitos. Autoridades que engavetam arquivos importantes e que preferem se esconder num mundo dominado por dinheiro e imerso num pensamento patriarcal/machista. 


Filme Indiferença
Foto: Divulgação

Mesmo sem apelar para a violência extrema ou gratuita, algumas cenas são profundamente pesadas e chocantes. A menina que chora desesperadamente após ter pimenta inserida em suas partes íntimas e duas garotinhas que apanham covardemente só porque o diretor do abrigo se sentiu ameaçado por uma denúncia contra seu estabelecimento.

 



Em contrapartida, o filme traz alguns momentos mais suaves, sobretudo quando envolve a relação entre a jornalista Vaishali Singh e seu cinegrafista Bhaskar Sinha (Sanjay Mishra). Bhaskhar confere a Singh não apenas uma parceria confiável e igualitária, bem como lhe passa uma sensação de segurança paterna. É do cinegrafista, inclusive, que surgem algumas partes humoradas da trama (deixando ela não tão amarga e sufocante em toda sua duração).

 

Mesmo que não traga tantas novidades em sua narrativa, Indiferença atrai pela questão de trazer o mundo real e cru para o espectador (fora de um eixo que normalmente é lembrado como EUA e Europa), por mostrar que nossos verdadeiros heróis não usam capas e que são de carne e osso, mortais como nós (mas que precisam existir).

 

Para os mais jovens que agora desfrutam de toda uma tecnologia, também fica a lição de que, quando usadas corretamente, a imprensa, redes sociais e mídias digitais podem (e devem) contribuir para a divulgação do que está errado em nossa sociedade. Tenha voz e lute não para publicar o ódio, mas sim, para divulgar o mal que não pode ficar escondido em nossa sociedade.


 

Indiferença

Bhakshak

 

Ano: 2024

Gênero: Drama, Policial, Filmes Indianos

Direção: Pulkit

Roteiro: Pulkit, Yotsana Nath

Elenco: Bhumi Pednekar, Sanjai Mishra, Aditya Srivastava, Sai Tamhankar

País: Índia

Duração: 134 min


 

NOTA DO CRÍTICO: 7,0

 

Trailer:


 


370 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page