Franz Ferdinand: vocalista Alex Kapranos presta homenagem ao povo “amoroso e solidário" de Kiev

Atualizado: 27 de fev.


Alex Kapranos vocalista e frontman da banda de Indie Rock escocesa Franz Ferdinand prestou sua homenagem ao povo “amoroso e solidário” de Kiev em uma nova postagem feita no Instagram.

Várias figuras do meio artístico vem manifestando suas indignações e apoio ao povo ucraniano nas redes sociais, após a Ucrânia ter cortado os laços diplomáticos com a Rússia e declarado a lei marcial depois que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou um ataque à nação vizinha ontem (24 de fevereiro)


O líder do Franz Ferdinand desabafou e prestou sua homenagem à Ucrânia compartilhando uma foto da época em que ele e sua banda visitaram Kiev.

 

“Esta é Kiev quando visitamos há menos de três anos e meio. Eu amei esta cidade que tinha uma sensação de otimismo em meio à história profunda. As pessoas eram acolhedoras, abertas e confortáveis ​​em sua identidade. De certa forma, isso me lembrou Berlim de 25 anos atrás: uma flor de oportunidade desabrochando na luz do sol da primavera.
“Ver mísseis caindo em suas ruas e o avanço de tanques em direção a ela me enche de horror incompreensível e pressentimento pelo que está por vir e pelo que será destruído. As pessoas. Todas aquelas pessoas nas ruas, nos cafés, apenas cuidando de suas vidas. Tudo por causa da paranoia e ego de um homem criminalmente insano.”
 

Kapranos já havia escrito um longo post nas redes sociais condenando a invasão.

“Meu coração está com o povo da Ucrânia e condeno inequivocamente a invasão do Estado russo”, escreveu ele.


“Tive a sorte de passar um tempo nas belas cidades de Kiev e Odessa quando toquei lá com nossa banda. As pessoas que conheci eram calorosas e minhas boas lembranças agora estão tingidas de uma tristeza indescritível ao ver o que está acontecendo.”

Ele continuou: “A Ucrânia não representava ameaça para a Rússia. Não pense que Putin pretende parar em suas fronteiras. São as fronteiras da URSS, no mínimo, que ele procura. Sinto pelo povo da Rússia também, particularmente as pessoas que conheci ao longo dos anos que conheço que estão horrorizadas com esta ação e sabem quais são as terríveis consequências dessa ação para eles. Para todos nós.

“Em última análise, este será o fim para Putin. Mas a que custo horrível?”


Desde a postagem de Kapranos ontem, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse que 137 pessoas foram mortas, com mais 316 feridos durante a noite. Tropas da Rússia cruzaram a fronteira da Crimeia com a Ucrânia na quinta-feira, depois que o presidente Vladimir Putin deu a ordem para que sua invasão começasse. As ações de Putin, que alegou que a Rússia não pretende ocupar a Ucrânia e que as ações de seu país equivalem a uma “operação militar especial”, atraíram ampla condenação em todo o mundo.


O presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu sanções “severas” à Rússia, dizendo em comunicado que a Ucrânia está “sofrendo um ataque não provocado e injustificado das forças militares russas” e que “Putin escolheu uma guerra premeditada que trará uma perda catastrófica de vidas e sofrimento humano".


O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse que a eclosão do conflito no país foi uma “catástrofe para o nosso continente”.


Na Câmara dos Comuns, Johnson acrescentou: “Putin será condenado aos olhos do mundo e da história. Ele nunca poderá limpar o sangue da Ucrânia de suas mãos.

“Embora o Reino Unido e nossos aliados tenham tentado todos os caminhos da diplomacia até a hora final, sou levado a concluir que Putin sempre esteve determinado a atacar seu vizinho, não importa o que fizéssemos.

“Agora o vemos pelo que realmente ele é – um agressor manchado de sangue que acredita na conquista imperial.”

Putin agora exige garantias do Ocidente e da Ucrânia de que não ingressará na OTAN, uma aliança defensiva de 30 países, e que a Ucrânia se desmilitarize e se torne um estado neutro.

Você pode doar aqui para a Cruz Vermelha para ajudar as pessoas afetadas pelo conflito.

 

27 visualizações0 comentário