top of page

Duna - Parte 2: Denis Villeneuve e elenco trazem um filme de proporções épicas, fazendo dele um dos melhores longas de ficção científica

Duna - Parte 2 foi lançado em 29 de fevereiro nos cinemas brasileiros e em 1º de março nos cinemas dos Estados Unidos



A ficção científica é um dos gêneros mais fascinantes, complexos e interessantes que existem. Seja em livros ou filmes, ela traz histórias, autores e personagens que fazem desse gênero narrativo ser amado e admirado por muitas pessoas, incluindo este redator e muitos outros, por vários outros motivos. Mas, se há uma obra que é indispensável, essa é “Duna”.


Duna” foi publicado em formato de livro pela primeira vez pelo escritor estadunidense Frank Herbert, em 1966. A obra literária é um fenômeno cultural que revolucionou a literatura. Embora mereça um texto especial para explorar completamente seu legado cultural, é importante ressaltar que a obra se tornou uma série de mais cinco livros e um conto, todos escritos por Herbert, além de ser lançados mais livros escritos pelo filho dele, Brian Herbert, em parceria com Kevin J. Anderson (todos eles desenvolvidos e publicados após o falecimento de Frank Herbert em 1986).


No cinema, a história inspirou muitos cineastas a criarem filmes épicos de ficção científica. Uma influência indireta pode ser sentida em “2001: Uma Odisseia no Espaço” (1968), dirigido por Stanley Kubrick, enquanto uma influência direta está presente na franquia cinematográfica “Star Wars”, criada por George Lucas. Ambas as obras revolucionaram a ficção científica, que anteriormente criou filmes ousados e interessantes como “Planeta Proibido” (1956) e “Metrópolis” (1927). No entanto, “Duna” teve sua primeira adaptação para o cinema apenas em 1984, dirigida por David Lynch.


A adaptação foi um tremendo fracasso de crítica e público. Somente muitos anos depois, o cineasta canadense Denis Villeneuve decidiu trazer a grandiosidade que o universo de “Duna” merece, ao lançar em 2021 o primeiro filme da nova versão, que foi simplesmente espetacular do início ao fim. Agora, o diretor lança a segunda parte, intitulada “Duna –Parte 2”, para deixar os espectadores ainda mais apaixonados e fascinados pelas narrativas, personagens, tramas e desenvolvimentos apresentados.


Duna – Parte 2” é a continuação do filme lançado em 2021. Nele, vemos Paul Atreides se unir a Chani e aos Fremen para se vingar de quem destruiu sua família. Para isso, ele precisa enfrentar escolhas que colidem entre o amor de sua vida e a necessidade de salvar o universo de um destino terrível, que apenas ele conhece.



Como foi exposto anteriormente, “Duna – Parte 2” é a continuação direta do primeiro filme. Portanto, para evitar confusões e garantir uma experiência completa, é necessário ter assistido ao primeiro filme para compreender plenamente os acontecimentos e personagens abordados na sequência, que consegue superar o longa anterior devido às suas grandezas e complexidades.


Mas, independente disso, a história de "Duna - Parte 2" dá um grande salto de qualidade, deixando as suas tramas ainda mais completas, por ter um enredo extraordinário, fazendo com que todos os envolvidos melhorem ainda mais ao proporcionar elementos significativos e originais, que poderão fazer dela atemporal, grande e atmosférica, como um verdadeiro e autêntico marco na cultura.



Comparando os elencos dos dois primeiros filmes, houve um acréscimo significativo de atores para tornar o elenco ainda mais admirável. A inclusão de Christopher Walken como Shaddam Corino IV, foi uma escolha muito acertada para a construção da trajetória do personagem Paul Atreides. Florence Pugh ofereceu uma atuação primorosa como Princesa Irulan, enquanto Austin Butler trouxe carisma e irreverência para o papel de Feyd-Rautha Harkonnen, com um tempo de tela muito bem explorado.



A personagem Chani, vivida por Zendaya, teve um ótimo aumento de participação nessa produção que conseguiu mostrar bem seu lado rebelde, guerreira e emocional, em camadas profundas com atuações memoráveis, mostrando o porquê de Zendaya ser uma das grandes atrizes dessa nova geração que surgiu após os anos 2010.

 

Paul Atreides, vivido por Timothée Chalamet, trouxe uma elevação extraordinária por mostrar muito bem as complexidades da personalidade da personagem, e junto a isso o envolvimento forte nas cenas de luta, uma empatia nos seus envolvimentos dramáticos e trazer cenas que promovem de forma impactante seu dinamismo especial com Chani, e

relações bem formidáveis com os outros personagens da história.



Dave Bautista, Josh Brolin, Rebecca Ferguson, Charlotte Rampling e Stellan Skarsgård fazem a continuação de seus respectivos papéis para se tornarem bastante uteis, explosivos e acolhedores para a longa duração da película.

 

Os Outros destaques são Hans Zimmer, por ter produzido uma trilha sonora impecável de tirar o fôlego, por ser linear e executada de uma forma que deixou o filme com canções bem bonitas, a fotografia que está muito bonita e Denis Villeneuvepor apresentar genialidade na direção com a uma direção bastante ousada e avassaladora.



“Duna: Parte 2” é épico, um dos melhores filmes do ano de 2024 e quiçá, um dos

melhores filmes de ficção científica produzidos até então. Com um elenco excelente, trilha sonora maravilhosa, direção impecável, uma fotografia deslumbrante e uma narrativa hipnótica, o filme merece todos os aplausos e elogios possíveis. Ele também demonstra o quão fascinante a ficção científica pode ser, e se Denis Villeneuve quiser continuar a dirigir mais filmes para expandir “Duna”, ele pode fazer dela uma saga cinematográfica impecável, e demonstrará o quão essencial e importante essa obra é para a literatura, o cinema e a arte em geral.


 

Duna - Parte 2

Dune: Part Two


Ano: 2024

País: Estados Unidos

Direção: Denis Villeneuve

Roteiro: Denis Villeneuve, Eric Roth, Jon Spaihts

Elenco: Timothée Chalamet, Zendaya, Austin Butler, Christopher Walken, Florence Pugh

Duração: 166 minutos



 

NOTA DO CRÍTICO: 10

 

Trailer :





827 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page