top of page

Uma noite enérgica e nostálgica com The Killers no palco do Primavera Sound São Paulo

Brandon Flowers e cia fizeram um show digno de headliner e provaram a escolha acertada do festival.

The Killers no Primavera Sound São Paulo 2023.
Imagem: Reprodução.


Encarregados de encerrar a noite no primeiro dia do Primavera Sound, o The Killers iniciou seu grandioso e nostálgico show com o poderoso e contagiante hit "Mr. Brightside" - uma das mais aclamadas de suas músicas. Brandon Flowers, sempre sorridente, mostrava-se cada vez mais um verdadeiro showman no palco; sua interação com o público não tinha limites, e faltou espaço no palco para Flowers, inquieto e enérgico, que levou a galera ao ápice, às vezes imitando os gestos do saudoso Ian Curtis. Como já era esperado, o público reagiu e respondeu à altura, cumprindo a tarefa com entusiasmo.


Precedendo a performance de "Smile Like You Mean It", o líder da banda compartilhou que aquela seria a última noite do grupo na cidade e também a derradeira apresentação do ano. Como uma despedida digna, a banda empenhou-se em reproduzir as faixas de maneira precisa em relação às gravações originais, embora Flowers, em algumas músicas, soasse quase abafado pela efusão da multidão.




Em um momento memorável, a banda trouxe um fã do público que segurava um cartaz pedindo para tocar junto. O notável desconhecido foi convidado a contribuir de forma notável durante a execução de "For Reasons Unknown" na bateria. Aliás, isso é algo frequente nos shows da banda, chamar alguém do público para tocar batera na faixa. Um show divertido, dançante e nostálgico. Acostumados a tocar para uma imensidão de gente, lotar arenas e estádios, o Killers cumpriu perfeitamente o fechamento da primeira noite de festival. Um dia que já vinha da explosão do The Hives, o emocionante show de Marisa Monte que contou com a participação de Roberto de Carvalho e juntos fizeram uma homenagem histórica para a saudosa Rita Lee e logo depois o pop contagiante e gostoso dos Pet Shop Boys.




O público já estava completamente envolvido quando o The Killers, liderado por Flowers e companhia, fez sua entrada triunfal, demonstrando por que, após 20 anos, ainda conseguem encantar e emocionar fãs de todas as idades. Algo que se destaca nos shows do Killers é o estilo descontraído e cativante de Brandon no palco: sua dança, os movimentos que alternam entre os espaços do palco e o teclado iluminado com a letra "K". O trio de mulheres nos backing vocals é simplesmente fascinante, resultando em um espetáculo que não deixa margem para críticas.



O The Killers já teve uma performance anterior em Interlagos, marcando presença no Lollapalooza de 2018, em uma das cinco ocasiões anteriores em que a banda esteve no Brasil. A cada visita, a banda demonstrou um poder crescente e uma confiança cada vez maior no repertório, capaz de cativar plateias de grande porte.


O momento ápice foi, sem dúvida, "Read My Mind" — uma das faixas mais cativantes e amplamente apreciadas pelos ouvintes de rádio. No contexto do Primavera, esse sucesso, mesmo estando longe dos 20 anos, assumiu uma aura de hino nostálgico, com o público acompanhando e cantando a letra de olhos fechados. Flowers habilmente conduziu a harmonia de vozes que se uniram a ele. e toda vez que ele pedia as mãos para alto, a galera respondia a altura.



Mesmo com um conjunto de músicas mais restrito devido à natureza de um festival, a banda conseguiu abranger significativa parte de sua discografia e até incluiu algumas surpresas, como "In the Car Outside" e "The Way It Was", que não haviam sido apresentadas em performances recentes. Entretanto, essa escolha resultou em ausências notáveis, como a ausência de "Jenny Was a Friend of Mine". Mas não alterou o resultado satisfatório do show que ainda contou com clássicos como "Human" e "Somebody Told Me", todos apresentados na primeira metade do espetáculo, o que contribuiu para manter o público totalmente envolvido na apresentação.






Apresentando algo mais recente, incluíram o single "Boy", lançado no ano passado. A estrutura do show foi amplamente focada em uma atmosfera nostálgica, destacando principalmente composições dos dois primeiros álbuns da carreira, com várias músicas de cada um sendo proeminentes no repertório.


A impressão deixada foi que a fórmula dos norte-americanos não apenas continua a funcionar, mas também continuará a encantar por muito tempo. Segure o coração que hoje tem The Cure.


Setlist do Killers no Primavera:


1. Mr. Brightside 2. Spaceman 3. The Way It Was 4. Smile Like You Mean It 5. Shot at the Night 6. In the Car Outside 7. Human 8. Somebody Told Me 9. boy 10. For Reasons Unknown 11. A Dustland Fairytale 12. Runaways 13. Read My Mind 14. Rut 15. Caution 16. All These Things That I’ve Done Bis: 17. The Man 18. When You Were Young

*Run for Cover estava no setlist mas não foi tocada



18 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page