top of page

The Cure: Robert Smith revela novos detalhes sobre o próximo disco da banda


Robert Smith do The Cure. Crédito: Zoe McConnell no BandLab NME Awards 2022

Robert Smith do The Cure, revelou novos detalhes sobre o próximo e tão aguardado álbum da banda que promete ser implacável. 'Songs Of A Lost World', vem sendo elaborado há muito tempo.


Hoje (19) após Smith e seu amigo de banda Simon Gallup terem conquistado o Icon Award No Ivor Novellos, Robert garantiu que o novo disco está a caminho e será lançado antes da próxima turnê do The Cure.



“Vamos lançar um novo álbum”, revelou Smith. “Estou farto de dizer isso agora! Estaremos tocando a partir de outubro e o novo álbum será lançado antes disso. Subimos [no palco do Ivors hoje] com um pouco de música nova, na verdade. Espero que ninguém tenha gravado!”


Segundo Smith 'Songs Of A Lost World', “está quase terminado”.


“Reeves [Gabrels] nosso guitarrista veio da América para apenas terminar alguns solos, eu tenho que terminar alguns vocais,” disse ele “Essencialmente, é um álbum de 12 faixas. Está lá, é meio misturado e meio acabado. É uma coisa estranha. Meio que evoluiu nos últimos dois anos. Nem sempre foi uma coisa boa ter sido deixado sozinho com isso. Você mexe nele, como mexer nas costuras, e tudo desmorona.


Smith continuou: “Vai valer a pena esperar. Eu acho que é a melhor coisa que fizemos, mas eu diria isso. Eu não estou fazendo um Oasis quando digo isso, 'IT'S THE BEST FOOKIN' ALBUM'. Muitas das músicas são difíceis de cantar, e é por isso que demorei um pouco.”


Sobre os temas abordados no novo disco sucessor de '4:13 Dream' de 2018, Robert revela que o álbum "não tem muita luz sobre ele" e soa "mais como 'Disintegration' do que ‘Head On The Door’.”


“É bastante implacável, o que atrairá um público mais hardcore, mas não acho que conseguiremos nenhum single número um ou algo assim! Tem sido bastante angustiante, como tem sido para todos os outros.


“Fui mais privilegiado do que a maioria, mas o bloqueio e o COVID me afetaram tanto quanto perdi uma geração inteira de tias e tios em menos de um ano. São coisas como essa que definiram a maneira como tenho lidado com o álbum.”


Smith acrescentou: “Essencialmente, gravamos dois álbuns em 2019. Estou tentando terminar dois ao mesmo tempo, o que é praticamente impossível. Um está quase pronto para ir.”


Quanto ao misterioso segundo disco em que eles estão trabalhando, Smith disse que os fãs do Cure provavelmente teriam que esperar um pouco mais para ouvir isso.


“Embora haja um punhado de músicas realmente boas, eu meio que me apaixonei por outras, então teremos que gravar outras quatro ou cinco, talvez”, disse ele. "É muito otimista. É o outro lado do primeiro.


“Mal posso esperar para cantá-la, na verdade. Eu me sinto bastante perturbado cantando as mesmas músicas repetidamente.”

 

405 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page