top of page

Sistema corrupto e criminosos continuam perturbando Raylan Givens em Justified: Cidade Primitiva

Atualizado: 15 de set. de 2023

Atenção, aqui abordamos uma breve análise da primeira temporada da série. Sem SPOILERS.

Foto: FX


Justified, série televisiva do Canal FX criada por Graham Yost, acabou conquistando o espectador. Misturando Ação, Drama, Policial e até mesmo pitadas de um Faroeste moderno, o seriado foi ao ar durante os anos de 2010 a 2015 e teve 6 temporadas com 78 episódios. Na trama, o espectador acompanha a trajetória do delegado Raylan Givens (Timothy Olyphant) que, ao retornar para sua cidade natal no interior do Kentucky, precisa lidar com a corrupção e os criminosos do local. Entretanto, sua missão não será nada fácil.


Inspirada no romance ‘Fire In The Hole’ de Elmore Leonard, foi uma série que, embora tenha chegado sem estardalhaço, acabou convencendo por conta de seus personagens marcantes, inclusive de alguns vilões como o estupendo Boyd Crowder (Walton Goggins). O roteiro trazia muitas reviravoltas, duelos, traições, alianças e saber quem poderia sair vivo a cada episódio era sempre uma incógnita.


Para quem estava com saudades de Raylan Givens, Justified: Cidade Primitiva (Justified: City Primeval) funciona como um spin-off e é mais uma boa oportunidade para vê-lo novamente em ação. Além disso, o lado paternidade vai tomar conta do delegado, pois ele sai de Kentucky para ir a Miami junto de sua filha Willa Givens (Vivian Olyphant). Porém, ao invés de curtir um descanso ao lado dela, precisa trabalhar porque as coisas saem errado.



O seriado sempre seguiu por determinadas características peculiares. Pessoas envoltas num ambiente de corrupção, criminosos querendo privilégios e escapando das mãos da justiça, a briga pelo poder e por dinheiro que não poupa esforços e acumula um rastro de vítimas. Raylan estará novamente diante desse panorama, entretanto agora precisa lidar com o astucioso vilão Clement Mansell (Boyd Holbrook), ganhar a atenção da filha e agir conforme as regras do lugar (um pouco diferentes de Kentucky).

Em meio a tiroteios, vítimas, crimes, assassinatos e um valioso objeto capaz de dedurar cidadãos importantes na cidade e alvo de muita confusão, Justified: Cidade Primitiva, mesmo assim, deseja mostrar um delegado com uma história calejada que agora percebe a idade chegando e sente remorso por não dar toda a atenção necessária à filha.



Adicione a esse cenário caótico uma personagem que surge para arrebatar o coração de Raylan, mas isso não será nada fácil, pois até os casos ligados a paixão trazem problemas para o delegado.



Com um roteiro construído entre o passado e presente, alguns flashbacks contam fatos importantes de muitos personagens. Servem também para mostrar como o caráter de alguém pode se transformar dentro de um cenário onde o desejo de dinheiro controla e manipula muitas pessoas. Alguns personagens acabam nos comovendo mesmo quando eles estão na sujeira, sobretudo depois que certos segredos são revelados perto do final da temporada.


A trilha sonora, bem variada, é composta principalmente pelo experiente Mark Isham que tem no currículo trabalhos como Judas e o Messias Negro (2021) e Segunda Chance (2020). Mas não só isso, canções que caíram no gosto do público através dos tempos aparecem ao longo dos episódios em cenas marcantes. Entre elas, temos: ‘Seven Nation Army’ do The White Stripes, ‘Kokomo’ do The Beach Boys e ‘This Town Ain’t Big Enough For Both Of Us’ da dupla Sparks.


Por enquanto, não existe confirmação de uma segunda temporada, claro que não faltam ganchos para que ela aconteça. O oitavo e último episódio então, deixa muitas pistas. Com personagens antigos fazendo uma aparição e com aquela deixa que o crime nunca está acabando. Se vier outra temporada, nada mal ver Raylan novamente querendo controlar a situação.


DETALHE CURIOSO: pai e filha na ficção, da mesma forma Timothy Olyphant e Vivian Olyphant são paI e filha na vida real.

 

Justified: Cidade Primitiva

Justified: City Primeval


Ano: 2023

Gênero: Drama, Policial

País: EUA

Criação: Dave Andron, Michael Dinner

Produção: Elisa Davis

Elenco: Timothy Olyphant, Adelaide Clemens, Boyd Holbrook, Aunjanue Ellis-Taylor



 

NOTA DO CRÍTICO: 7,5

 

Trailer:





26 visualizações0 comentário

Comentarii


bottom of page