top of page

Paul McCartney e Travis Barker se une ao Foo Fighters no concerto em homenagem a Taylor Hawkins

Atualizado: 19 de set. de 2022

Shane, filho de Nandi Bushell e Hawkins, também se juntou à banda na bateria para o set final da noite

CRÉDITO: Getty Images

O Foo Fighters encerrou a emblemática e marcante apresentação de tributo a Taylor Hawkins no Wembley Stadium hoje à noite (3), de maneira inesquecível e bonita com a presença de grandes convidados, como Paul McCartney e Travis Barker.


O concerto memorial começou esta tarde e contou com um elenco de músicos e artistas ao longo de seis horas, nomes como Liam Gallagher, Mark Ronson, Josh Homme, Brian Johnson do AC/DC e muito mais



Depois que um vídeo foi exibido com performances e videoclipes de Hawkins ao longo dos anos, Grohl pegou o microfone para dar início à parte final da noite. Chorando, o músico começou uma versão comovente do hit de 2002 do Foo Fighters, 'Times Like These' com seus companheiros de banda, além do baterista do Devo e do The Vandals, Josh Freese. Logo após uma versão estridente de 'All My Life', Grohl falou como seria o último set da noite.


“Nós vamos tocar algumas das músicas do Foo Fighters com alguns dos amigos de Taylor – seus bateristas favoritos e seus bons amigos – vindo para tocar conosco,” ele disse. “Então haverá uma espécie de porta giratória de bateristas que vão aparecer e celebrar a bateria incrível de Taylor.


“Se você pudesse ver quantos malditos conjuntos de bateria estão lá atrás – parece a loja de música local, é um pesadelo irmão. Mas você tem que fazer isso. Quando se trata de Taylor Hawkins, você tem que celebrar os bateristas, certo?”


Grohl então apresentou Travis Barker, do Blink-182, ao palco, compartilhando uma anedota sobre como Barker e Hawkins se conheceram. "Aparentemente, Taylor conheceu esse cara quando ele era um lixeiro no bairro de Taylor e ele começou a ver sua banda tocar quando ele era um garoto", disse ele. “Taylor sempre dizia a ele: 'Você vai ser uma estrela, cara. Você vai ser uma estrela'. Anos depois, saímos em turnê com a banda dele e agora ele vai sentar conosco para tocar algumas músicas.”


Barker se juntou ao Foo Fighters no palco para tocar o single de 2007 'The Pretender' e 'Monkey Wrench' de 1997.


Após a saída de Barker, Grohl disse à multidão: “Tudo bem, agora temos algo muito especial para você. Uma pessoa que conhecemos há algum tempo – um dos bateristas mais durões que já conheci em toda a minha vida. Há muito, muito tempo atrás, alguém me enviou um pequeno vídeo do Instagram dessa jovem baterista que me desafiou para uma batalha de bateria. Ela disse: 'Dave Grohl, eu desafio você para uma batalha de bateria'. No começo, eu pensei que ela estava brincando – ela não estava. Todos os meus amigos disseram: 'Não, não, não, você tem que responder'. Então eu me envolvi em uma batalha de bateria com essa pessoa e ela começou a chutar minha bunda na frente do mundo inteiro.



“Desde então, somos amigos. Então, todo mundo, você tem que dizer oi para o nosso amigo, o baterista mais legal do mundo.” Dave então chamou para o palco a baterista Nandi Bushell, de 12 anos. “Deixe-me dizer a você, ela é a maior estrela do rock nesse projeto”, acrescentou Grohl. “Eu sei que temos Queen e Rush e toda essa m##, mas temos Nandi esta noite.”


Bushell acompanhou a banda no single de 1999 'Learn To Fly', que apareceu originalmente no álbum 'There Is Nothing Left To Lose'. A jovem musicista cantou junto enquanto mandou ver na bateria e ainda fez um pequeno solo para encerrar a música.

“Quando começamos a planejar isso tudo nos últimos três meses, conhecemos pessoas realmente incríveis”, disse Grohl. “Pessoas que eu nunca conheci antes. Uma delas, eu tenho que fazer subir no palco para tocar esta noite – Miss Chrissie Hynde do The Pretenders, que eu acho que é a pessoa mais incrível desse malvado mundo. Então todos, por favor, recebam a senhorita Chrissie Hynde e nosso bom amigo, senhor Paul McCartney”.


Hynde e McCartney foram para a frente do palco, com Paul carregando um baixo. “Deus abençoe Taylor”, disse ele. “Eu e Chrissie vamos fazer uma música aqui que não faço desde que gravamos há 100 anos. Eu nunca fiz isso como um dueto, mas vamos fazer isso hoje à noite pela primeira vez para você.” Acompanhados pelo Foo Fighters, os artistas então lançaram uma versão da faixa do disco 'Abbey Road' dos Beatles, 'Oh! Darling'. Omar Hakim, que tocou bateria para David Bowie, se juntou ao grupo na bateria.


Hynde deixou o palco depois que a música terminou, com McCartney permanecendo para tocar outra faixa, pausando para compartilhar uma nota sobre o Foo Fighters antes. “Dave me ligou um dia e disse: 'Taylor escreveu essa música chamada 'Summer Rain', e disse: 'Gostaríamos que você tocasse nela'”, disse Paul. “Tem um grupo que tem dois dos melhores bateristas do mundo e eles querem que eu bata nele? Então eu fiz. É uma lembrança e tanto.” A banda então lançou uma versão de 'Helter Skelter' dos Beatles.


O set final da noite terminou com Grohl tocando uma das músicas mais famosas do Foo Fighters. “Espero que vocês tenham sentido todo o amor de todos nós e de todos os artistas, porque sentimos isso de vocês por Taylor esta noite, então obrigado a todos”, disse o vocalista antes do final do set. “Eu realmente não sei mais o que dizer. Eu gostaria de agradecer a família Hawkins – Shane, Everleigh, Annabelle, Alison – por estar aqui conosco esta noite.


“Esta é para Taylor”, acrescentou Grohl, iniciando a música final – 'Everlong', de 1997.


 





508 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page