top of page

Monte Cazazza, pioneiro da música industrial, morre aos 68 anos

O artista teria estado "muito doente e com dores" antes de sua morte.

Monte Cazazza em 1984. Crédito: Paul Natkin/Getty


No dia 30 de junho, foi confirmado o falecimento de Monte Cazazza aos 68 anos. Ele foi o responsável por cunhar o termo "industrial" para descrever o subgênero agressivo do rock, influenciado pela música eletrônica.


A notícia foi anunciada por Meri St. Mary, colega do músico e colaboradora de Monte, que expressou tristeza e amor ao compartilhar a partida dele no Twitter. “É com imensa tristeza e amor que tive que deixar Monte ir”, escreveu ela. “Ele estava muito doente e com dores, então me conforta o fato de que essa parte acabou, mas já sinto falta dele! Onde quer que formos, tenho certeza de que Ele estará causando problemas à sua maneira RIP the One & Only Monte Cazazza.





Cazazza deu início à sua carreira na Califórnia, criando obras de arte com o objetivo de provocar choque. No entanto, logo após sua primeira tarefa de escultura, na qual ele criou uma cachoeira de cimento que bloqueou a escada principal do prédio da sala de aula, ele foi expulso do California College for Arts and Crafts. A maioria de suas primeiras obras de arte, que são consideradas obscenas, é agora difícil de encontrar.


Ele era mais conhecido por trabalhar na colagem de som, lançando oito álbuns de estúdio. Ele foi um dos primeiros a assinar com a Throbbing Gristle's Industrial Records e definiu o nome do gênero com a frase "música industrial para pessoas industriais" - para descrever a manipulação de som experimental e barulhento no qual a gravadora se especializou.



Cazzaza também colaborou com nomes como Factrix, Chaos of the Night, The Atom Smashers, The Love Force e Esperik Glare. Ele contribuiu para nove álbuns da Psychic TV, o coletivo fundado por Genesis P-Orridge do Throbbing Gristle. Seu último álbum, 'The Cynic', foi lançado em 2010.


36 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page