Jarvis Cocker entrega boas releituras de canções francesas em 'Chansons D’ennui Tip-Top'.



Jarvis Cocker apresenta uma trajetória brilhante por trás do Pulp, banda que se consagrou principalmente na década de 90’s durante o movimento Britpop. Em 2006, resolveu seguir em carreira solo trazendo bons álbuns, continuando com seu extrovertido universo musical. Não para aí. Em 2020, cria outra banda chamada Jarv Is e lança o interessante e bem aclamado 'Beyond The Pale'. Sempre em atividade, Jarvis também mostra sua versatilidade fora da música. É ator, diretor de videoclipes, dublador e escritor, chegando a lançar o livro ‘This Book Is A Song’ agora em 2021.


Aos 58 anos de idade, o músico inglês segue inovando. Quem conhece o artista, sabe de sua desenvoltura de crooner com a língua de Shakespeare. Mas em 2021, talvez ninguém esperava o cantor desfiando seu talento com o idioma francês, num álbum de covers de sucessos e que se inspira no filme 'A Crônica Francesa' (2021) de Wes Anderson. A faixa ‘Aline’, com seu vídeo animado e criativo, inclusive, serviu para fazer a divulgação da produção.

Para os ouvintes mais torrões com a música francesa, essa pode ser uma experiência estranha ou de difícil assimilação. Ou então, talvez seja a hora exata de se aproximar do idioma e curtir boas faixas com o músico mostrando sua habilidade, irreverência e até um certo humor.

O cantor acaba usando de sua desenvoltura vocal e dos recursos de estúdio lá dos tempos do Pulp para engrandecer faixas como ‘'Contact'’ de Brigitte Bardot. Os vocais com ecos e a sutil eletrônica funcionam perfeitamente. Ou então, opta pelo contorno mais acústico e orquestrado em canções tão climáticas como ‘'Dans Ma Chambre'’, ‘'La Tendresse'’ e ‘'Amour, ‘'Je Te Cherche'’. Contudo, dentro de um disco que não escapa da verve eclética do músico, é fácil se deparar com um rock de guitarras marcantes a exemplo de ‘'Les Gens Sont Fous, Les Temps Sont Fous'’.


‘'Mao Mao'’ parece um vaudeviile moderno esquisitão, num ritmo estonteante com o cantor e seus vocais ágeis. ‘'Elle Et Moi'’ apresenta sua forma de cantar quase falada, dentro de uma canção que tenta aproximação com o Jazz. Um dos destaques do álbum, ‘Paroles Paroles’, é uma bela releitura de um dueto que havia dado certo entre o ator Alain Delon e Dalida. Aqui, a versão ganha a mesma intensidade com Jarvis dividindo as atenções com Laetitia Sadier (ex-Stereolab).


O encerramento do disco fecha de forma perfeita com ‘Aline’. Uma das músicas francesas mais conhecidas de todos os tempos, ganha força na interpretação vivaz do músico inglês, não devendo nada a versão original 60’s do cantor Cristophe. É onde Jarvis mostra seu máximo de respeito e carinho para os artistas homenageados neste disco atípico, porém que acrescenta muito na carreira do músico e em sua forma inquieta de lidar com música.

 

Ficha Técnica:

Jarvis Cocker

Álbum: 'Chanson d' Ennui Tip-Top'

Lançamento: 22 de outubro de 2021

Gênero: Rock Alternativo, French Pop e Indie Rock

Ouça: "Aline", "Elle Et Moi" e "Dans Ma Chambre"

Para quem gosta de: Pulp


 

Ouça o disco no Spotify:


 

Veja o vídeo interessante de 'Aline':


 

Sobre Eduardo Salvalaio:

Um cara da área Civil mas que nos momentos de folga tem um tempo para a escrita. Fã da arte de um modo geral, acha que com ela podemos tirar um pouco os dissabores da vida. Livros, discos, filmes, jogos: um arsenal do qual não abre mão.

tafersal@gmail.com

 



30 visualizações0 comentário