top of page

Greta Gerwig se recusou a cortar a bela cena da senhora sentada no banco em Barbie

Atualizado: 23 de jul. de 2023

Portanto, a cineasta de Adoráveis Mulheres, se manteve firme, afirmando que a cena era "o coração do filme".

Greta Gerwig. Crédito: Stuart C. Wilson/Getty


Greta Gerwig, diretora do aclamado longa da Barbie, revelou que teve que ser persistente e insistir muito para manter uma das cenas mais bonitas no filme, onde uma senhora está sentada em um banco e Barbie diz para mulher que ela é linda. Gerwig enfrentou pressão para cortar a cena, porque não acrescentava nada ao enredo.



Portanto, a cineasta de Adoráveis Mulheres, se manteve firme, afirmando que a cena era "o coração do filme".



"Eu amo tanto essa cena", disse Gerwig à Rolling Stone. “E a mulher mais velha no banco é a figurinista Ann Roth. Ela é uma lenda. É um momento sem saída, de certa forma - não leva a lugar nenhum. E nos primeiros cortes, olhando para o filme, foi sugerido: 'Bem, você pode cortar. E, na verdade, a história continuaria do mesmo jeito.' E eu disse: 'Se eu cortar a cena, não sei do que se trata este filme.'


“Foi assim que eu vi. Para mim, este é o coração do filme”, continuou ela. “A maneira como Margot interpreta aquele momento é tão gentil e não forçada. Há os elementos mais ultrajantes no filme que as pessoas dizem: 'Oh, meu Deus, não acredito que a Mattel deixou você fazer isso' ou 'Não acredito que a Warner Bros. deixou você fazer isso'. Mas para mim, a parte que não consigo acreditar que ainda está no filme é esse pequeno beco sem saída que não leva a lugar nenhum – exceto que é o coração do filme.”



CRÉDITO: Warner Bros.

Gerwig também defendeu e afirmou que a cena era a chave central para Barbie compreender a diferença entre o mundo real e mundo de sonhos de Barbieland.


“A ideia de um Deus amoroso que é uma mãe, uma avó – que olha para você e diz: ‘Querida, você está bem’ – é algo que sinto que preciso e queria dar a outras pessoas”, acrescentou Gerwig ao The New York Times sobre a importância da cena, que ela descreve como uma “transição de amor e graça".



“Se eu cortar aquela cena, não sei por que estou fazendo este filme”, acrescentou Gerwig. “Se eu não tiver essa cena, não sei o que é ou o que fiz.”

54 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page