top of page

Em ‘Arremessando Alto' Adam Sandler prova da sua paixão pelo basquete em uma atuação de gigante

Atualizado: 20 de jun. de 2022



Adam Sandler configura muito bem o exemplo de ator que divide opiniões, o astro do cinema é adorado por diversos fãs de todas as idades, mas, por outro lado, sempre é massacrado pela crítica especializada. Acontece que assim como, Nicolas Cage, ele por hora abandona o processo automático e foge de sua zona de conforto, e entrega ótimas atuações como foi o caso de ‘Joias Brutas’ de 2019 e agora com seu mais novo filme em parceria com a Netflix, ‘Arremessando Alto’.


A produção pode ser resumida como um deleite para os fãs do esporte (basquete), mesmo sendo um clichê dizer que o filme é feito por um apaixonado por basquete para todos os fãs de basquete, Sandler já deixou isso bem claro em outras ocasiões, não é surpresa para ninguém que ele é um amante do esporte.


A grande sacada da narrativa, é justamente agradar até mesmo aquelas pessoas que não são familiarizadas com o esporte da bola laranja arremessada direto para cesta, ‘Arremessando Alto’ consegue tocar essas pessoas e emocionar com ótimas cenas de superação. Você não precisa ser um amante e conhecedor dos termos e regras do basquete para sentir na pele as emoções propostas em cenas, sejam elas em quadras profissionais ou das ruas, algo muito bem estruturado pelo roteiro. O filme de Sandler tem tudo aquilo que uma produção do gênero precisa para alimentar seu desenvolvimento e cativar a todos.


Algo que torna o filme ainda mais cativante e real é que temos em cena, jogadores de verdade protagonizando ao lado Sandler, isso enfatiza muito bem a realidade do esporte na ficção, mesmo deixando a desejar em atuações (não são atores profissionais), isso não tira o brilhantismo da rivalidade em quadra e você não precisa conhecê-los para perceber a paixão que esses caras têm pelo esporte quando entram em cena. O filme, apresenta lendas da NBA (a maior liga do esporte nos EUA), como: Sharquille O’Neal, Julius Erving, Charles Barkley, Dirk Nowitzki e demais. Isso é algo assertivo no filme, se a escolha tivesse sido colocar atores se passando por jogadores profissionais, o longa com certeza perderia o impacto dos lances em quadra.

Adam Sandler parece estar fazendo algo que realmente ama fazer. Sua paixão pelo basquete aflora a cada cena do filme.

‘Arremessando Alto’ é uma parceria entre a Netflix e o estúdio Happy Maddison, de Adam Sandler, produzido com apoio da SpringHill Company, do craque Le Bron James- com Sandler mandando uma ótima atuação como um olheiro da NBA, atrelado a um roteiro muito bem enxuto de Taylor Materne e Will Fetters, o filme não nega sua fonte existencial, buscando inspiração no filme do diretor Cameron Crowe ‘Jerry Maguire’ de 1996. Aqui temos um personagem com amplo conhecimento sobre o esporte em particular o basquete, interpretado por Sandler, que sabe exatamente como conduzir um jogador para brilhar na NBA.


Você pode até pensar que essa é mais uma história rotulada, já contada em outros filmes, e você não está errado, porém, 'Arremessando Alto', consegue narrar sua contextualização de maneira inteligente, dosando muito bem o drama, conflitos pessoais e superação.


A Narrativa acompanha a rotina de Stanley Surgerman (Sandler), um talentoso olheiro do Philadephia 76ers, que mais passa o tempo viajando a procura de jovens talentos para NBA, e com isso perde momentos importantes ao lado de sua esposa, Tereza (Queen Latifah), e sua filha, Kat (Heidi Gardner). Stanley está prestes a assumir um papel mais importante no time como auxiliar técnico, e com isso ficar mais tempo em casa, mas eventos inesperados acabam mudando totalmente seus planos e ele é obrigado a voltar para as ruas a procura de talentos, desmotivado com sua rotina, sempre ausente de sua família, ele encontra novamente a paixão e o brilho do esporte no talentoso jovem espanhol Bo Cruz (o gigante jogador Juancho Hernangómez, do Utah Jazz), que leva uma vida difícil, cuidando de sua mãe e sua filha.


A pontualidade do roteiro de Materne e Fetters, ao abraçar essa dualidade, permite o diretor Jeremiah Zagar alçar voos para elucidar momentos vibrantes nas quadras e na vida dos personagens, o filme acelera e pausa em momentos certos. Outro ponto que difere 'Arremessando alto' de outras obras do gênero do passado, e acaba trazendo- o para perto da nossa realidade: é a influência das redes sociais, a necessidade de viralizar hoje nesse mundo para conseguir visibilidade, isso é elencado brevemente no filme. A maneira como o laço de amizade entre Bo e Sugerman vai enraizando, a química entre eles vai funcionando cada vez melhor, seja nos momentos cruciais dentro das quadras, ou na vida pessoal de ambos, em certos momentos, Surgerman adota a função paterna que Bo Cruz não teve ao seu lado.


Por outro lado, o filme deixa escapar muito cedo o envolvimento de personagens que poderiam ter uma participação mais ativa e duradoura no filme, o caso do magnata desprezível (Ben Foster), a trama poderia ter explorado mais esse personagem, mas acerta na rivalidade entre Bo Cruz e Anthony Edwards, jogador do Minnesota Timberwolves, um dos jovens talentos promissores da NBA.


Entre o drama, a comédia, e o esporte, a trama abre brechas para momentos nostálgicos que irão te fazer lembrar de 'Rocky- O Lutador' de 1976, o clássico filme de Sylvester Stalone. A trilha sonora motivacional foi muito bem empregada, ajuda a criar momentos emocionantes de superação, e Sandler conduz muito bem atuações desse tipo.


'Arremessando Alto' deixa a desejar na falta de aprofundamento nos aspectos institucionais e na falta de um maior embasamento nas relações de poderes entre franquias e NBA, ao invés disso o filme foca mais nos treinos e jogos. Mas é algo que não chega atrapalhar a experiência e entretenimento.


Entretanto, apesar de ser uma história já contada de diversas formas e modelos, 'Hustle' se sai muito bem como um filme esportivo de superação, a busca pela honra, a luta interna para provar o seu valor para as pessoas que você ama, na construção de confiar em pessoas estranhas e prosperar na carreira. Um bom título para o formato streaming que vai te garantir momentos vibrantes, alegres, tristes e emocionantes. Ainda mais se você for um apaixonado por basquete como Adam Sandler.

 

Arremessando Alto

'Hustle'


Ano: 2022

País: EUA

Classificação: 12 anos

Duração: 118 min

Direção: Jeremiah Zagar

Roteiro: Taylor Materne e Will Fetters

Elenco: Adam Sandler, Queen Latifah, Juancho Hernangómez

Onde ver: Netflix

 

NOTA DO CRÍTICO: 7,5

 

Confira o trailer abaixo.


 

260 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page