top of page

Conheça as pessoas em condição de rua que vão ao show do Coldplay em São Paulo nesta sexta-feira

Diego disse aos voluntários que a experiência será "inesquecível".

Imagem Reprodução.


O Coldplay irá levar um grupo de moradores de rua para assistir ao show que a banda fará em São Paulo nesta sexta-feira. A ação é uma cooperação com a ONG SP Invisível, que, desde 2014, visa mudar a realidade de pessoas em situação de vulnerabilidade social.



Em suma, foram selecionadas quatro pessoas em situação de rua: Phillip Charles Batista, de 24 anos, Rafael Eduardo Nunes, 39, Lucas Ranier, 25, e Diego Matias, 25. Soler afirma que, entre os critérios para a seleção, estavam a relação deles com a música e o quanto estavam próximos do projeto social, que os acompanha há mais de um ano.



Na foto, Diego Matias, 25, e Rafael Eduardo Nunes, 39, selecionados para assistir ao show do Coldplay em São Paulo — Foto: Arquivo pessoal

Rafael, como exemplo, toca violão e atua como artista de rua. Ao SP Invisível, chegou a mencionar que deseja estudar e se "desenvolver como pessoa". A música, segundo ele, pode "dar oportunidade de ganhar dinheiro, cursar enfermagem e ter uma profissão sólida".


Diego disse aos voluntários que a experiência será "inesquecível". Desejando “conseguir um emprego digno”, terminar os estudos e ter um lar, ele também está ansioso porque este será o primeiro evento ao qual irá presenciar.



— Será uma experiência ímpar e especial. Nunca assisti a nenhum show, mas vou ao estádio do meu time do coração, o São Paulo - disse Diego. — Estou imaginando que haverá muitas pessoas, muita luminosidade e som de excelente qualidade. Uma banda de música muito evoluída.


André Soler, co-fundador do projeto paulista, disse ao GLOBO que foi procurado pela Global Love Button, uma organização sem fins lucrativos que acompanha a banda britânica nas suas viagens pelo mundo. A Love Button se reúne com grupos de ação local em cada país da turnê para ajudar nas atividades de voluntariado.


— Na última quinta-feira, os atendemos na nossa ação semanal de distribuição de alimentos e, como forma de agradecimento, eles disseram que nos dariam alguns ingressos — explicou Soler. — Perguntamos se eles topariam que pessoas em situação de rua fossem ao show. Toparam e fizemos a parceria.

(Fonte - O Globo)

50 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page