top of page

Com VOWS, Hot Water Music traz um disco despretensioso e divertido

Apesar da familiaridade entre as faixas, a banda infunde cada música com sua própria energia e personalidade

Hot Water Music
Foto: Jesse Korman


Hot Water Music foi formada na primeira metade dos anos 90 na cidade de Gainesville, Flórida, uma cidade conhecida por ter uma cena punk bastante forte. Seu som característico mistura punk rock, hardcore e elementos de post-hardcore, com a banda ganhando rapidamente reconhecimento por suas performances enérgicas que capturavam perfeitamente a essência da cena punk da cidade.


Apesar de menos celebrada do que merecia no Brasil – o que não quer dizer que a banda não tenha a sua legião de fãs que irão acompanha-los na edição de 2024 do Oxigênio Festival -, o grupo é amplamente respeitado por sua autenticidade e integridade musical, influenciando uma geração de bandas estadunidenses tanto dentro quanto fora do gênero, sendo muitas vezes elogiada pela sua destreza na arte de se equilibrar entre a agressividade e melodias emocionais, enquanto se mantem sempre coesa dentro de uma sonoridade poderosa.


VOWS, o disco mais novo da banda, traz aquele tipo de música para se ouvir de forma despretensiosa e simplesmente se divertir. O álbum captura a essência enérgica e autêntica característica do grupo, oferecendo faixas do começo ao fim que são ao mesmo tempo cativantes e acessíveis, soando como uma espécie de convite para o ouvinte se deixar levar pelos ritmos e melodias atrativos.


Menace é a peça que inicia o disco, apresenta algumas guitarras furiosas e vocais fortes durante os versos, criando um som bastante intenso, no entanto, tudo soa mais melodioso durante os refrãos. Searching For Light é o tipo de música que considero ser cheia de vitalidade, com uma energia contagiante que permeia cada nota. Os vocais, em particular, se destacam pela sua intensidade e emoção, especialmente durante os refrãos que parecem convidar o ouvinte a cantar alto e se envolver profundamente com a música.


Burn Forever é tocada com tanta energia e vigor que é difícil acreditar que estamos falando de músicos veteranos do punk rock. A faixa exibe uma energia e intensidade que podemos dizer que “rivalizam” com bandas muito mais jovens. After The Impossible possui uma cadencia mais amena e uma vibração menos agitada. Porém, nada disso compromete, apenas destaca uma faceta diferente do som do grupo, mostrando sua versatilidade e capacidade de explorar diferentes estilos musicais.


Remnants tem alguns bons grooves nos versos, proporcionando uma base rítmica sólida e cativante, enquanto que os refrãos mostram mais uma vez a enorme capacidade da banda em criar refrãos melódicos e viciantes. Chewing on Broken Glass é um punk rock clássico, direto e reto e que captura a essência crua e enérgica do gênero, soando com uma explosão de intensidade. Fences é uma faixa que combina a intensidade emocional do post-hardcore com melodias cativantes, criando uma experiência musical poderosa.



Side of the Road entrega uma variedade interessante entre punk e alguns – ainda que pequenos – acenos ao AOR, com isso, a faixa equilibra muito bem a energia crua e direta de um, com elementos mais melódicos e polidos do outro. Wildfire não chega a comprometer o álbum, mas entrega a parte menos atrativa do disco, pois embora seja sólida em termos de execução, ela carece de elementos que prendam a atenção do ouvinte. Bury Us All traz uma sonoridade edificante que combina elementos de intensidade emocional com uma sensação até mesmo de esperança, apesar do seu título de tom sinistro.


Touch the Sun traz o disco novamente para um território enérgico e vigoroso, destacando-se pela sua intensidade e ritmo acelerado que acontece por meio de riffs cativantes e eletrizantes de guitarra, além de uma seção rítmica de bateria pulsante e baixo robusto. Much Love é uma balada de post-hardcore que encerra o disco muito bem por meio do seu tom emocional. Uma peça cheia de profundidade e intensidade, oferecendo ao álbum um final introspectivo, criando uma atmosfera que é ao mesmo tempo íntima e expansiva.



Devido ao gênero, é fato que às vezes algumas músicas podem soar parecidas com outras, porém, essa familiaridade entre as faixas pode ser vista como uma característica inerente ao estilo, mas a banda consegue infundir cada música com sua própria energia e personalidade. A precisão instrumental e a paixão vocal, além da qualidade de produção, garantem que no fim das contas, cada uma de suas peças se destaque da sua maneira.

 

VOWS

Hot Water Music 


Ano: 2024

Gênero: Punk Rock, Post-Hardcore, Rock Alternativo

Ouça: "Menace", "Remnants", "Bury Us All", "Touch the Sun" 

Pra quem curte: The Draft, The Flatliners



 

NOTA DO CRÍTICO: 8,5

 

Ouça "Touch The Sun"


41 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page