Cinebiografia de Keith Moon, baterista do The Who, começará a ser filmada em breve.


O lendário e icônico Keith Moon, baterista da banda The Who, sempre foi lembrado pela sua distinta e genial habilidade com as baquetas e comportamentos excessivos, muitas vezes autodestrutivo, dentro e fora dos palcos do The Who, seus fabulosos 32 anos de vida renderam mitos e muitas histórias, que podem ser retratadas na cinebiografia que deve começar a ser filmada neste verão. Moon foi o baterista do The Who entre 1964 e 1978, quando morreu de uma overdose de Heminevrin, uma droga usada para tratar e prevenir sintomas de abstinência alcoólica.


O novo projeto do filme, que é provisoriamente chamado de The Real Me, será produzido por Roger Daltrey e Pete Townshend, do The Who. De acordo com a Variety, Paul Whittington (The Crown ) está definido para dirigir, enquanto o roteiro foi escrito pelo roteirista britânico Jeff Pope.


A produtora por trás de George Harrison: Living in the Material World e do documentário de Ron Howard sobre os Beatles: Eight Days a Week- The Touring Years está liderando a produção do projeto.

Ainda não está determinado quem interpretará Moon, embora Daltrey tenha dito anteriormente que o elenco precisará ser muito específico – e precisará ser baseado nos olhos do ator.

“Preciso encontrar um Keith Moon”, disse a estrela a Matt Everitt, da BBC 6Music, em 2018. “Vai ser muito, muito dependente do ator e dos olhos do ator. Porque você tem que lançá-lo completamente pelos olhos porque Moon tinha olhos extraordinários.”

Quando o DJ da rádio sugeriu que poderia ser difícil encontrar um ator que pudesse interpretar um músico como Moon, Daltrey respondeu: “O que faz você pensar que Keith era um músico de merda? Ele teria dito: 'Como você se atreve, meu rapaz! Um músico? Eu sou um maldito baterista!'


Em uma nova entrevista para a Coda Collection, Daltrey refletiu sobre a história do The Who e foi questionado sobre seus contemporâneos, incluindo os Stones e o Led Zeppelin.

Ao discutir os Stones, Daltrey primeiro aproveitou a oportunidade para elogiar o frontman Mick Jagger, dizendo: “Você tem que tirar o chapéu para ele. Ele é o artista número um do rock 'n' roll”.

 

Sobre Marcello Almeida

É editor e criador do Teoria Cultural.

Pai da Gabriela, Técnico em Radiologia, flamenguista, amante de filmes de terror. Adora bandas como: Radiohead, Teenage Fanclub e Jesus And Mary Chain. Nas horas vagas, gosta de divagar histórias sobre: música, cinema e literatura, e curtir as aventuras do cão Dylan. marce.almeidasilvaa@gmail.com



 


27 visualizações0 comentário