Big Red Machine aponta novos horizontes no melódico 'How Long Do You Think It's Gonna Last?


Pense naquela dupla que combina perfeitamente suas habilidades e referências musicais e usam essa química para criar canções emblemáticas e envolventes. O Big Red Machine nasceu de uma colaboração entre Justin Vernon (Bon Iver) e Aaron Dessner (The National). Sinceramente, com esses dois grandes nomes em pauta, já seria o suficiente para você simplesmente largar tudo o que está fazendo e ir conferir ‘How Long Do You Think It’s Gonna Last? Segundo disco desse projeto que iniciou a partir de colaborações esporádicas sendo ganhando proporções e formas mais solidas com passar do tempo.


O título do álbum já soa bem oportuno e certeiro para esses tempos incertos e turbulentos. “Quanto tempo você pensa que durará?” Essa talvez seja a dúvida de todos nesse momento. Em meio a todas essas adversidades, o duo efetua uma junção primorosa entre o Indie Folk e o Art Pop, unindo o melhor entre o Bon Iver e The National. Ambos trazem suas bagagens e experiências de suas respectivas bandas e acrescentam boas doses de experimentalismo, com guitarras pontuais e climáticas, que, te envolvem completamente na sonoridade do disco. Partituras que constroem um som autêntico, aproveitando muito bem as influências, enquanto se afasta da sonoridade de seus projetos principais.


How Long Do You Think It’s Gonna Last? Pode muito bem ser caracterizado como um trabalho colaborativo. Participam do disco vários nomes como: Anais Mitchell, Taylor Swift, Fleet Foxes, Sharon Van Etten e outros mais. Isso funciona muito bem no decorrer das canções, deixando claro que a dupla segue consolidando uma parceria virtuosa que começou tímida em seu primeiro álbum autointitulado de 2018, a banda ganha conformidade e equilíbrio, com notas harmônicas, produzindo aquele efeito (cascata) na alma. Como se cada canção fosse dividida em porções servidas na medida certa e no tempo certo, três anos se passaram e o Big Red Machine voltou com um álbum que abraça o coletivo nesses tempos pandêmicos atribuindo aquele sentimento de proximidade, mesmo todos estando longe.

Se a pandemia nos distanciou e deixou marcas de saudades em todos nós, o duo chega cheio de afeto com um disco caloroso, pautado por usos de sintetizadores, ruídos e vocais climáticos, repletos de efeitos.

A parceria com Anaïs Mitchell na faixa que abre o disco “Latter Days” funciona como um delicioso aperitivo de degustação para o que vem pela frente. São notas de pianos, assobios, que logo dão passagem para voz suave e melódica de Mitchell. A conexão do dueto estabelece novas percepções e fazem a canção bater logo nos primeiros instantes. “Reese” pode muito bem te fazer viajar em pensamentos; uma música nostálgica de melodias profundas, com guitarras experimentais e bem trabalhadas que ornam muito bem com os vocais energizados. Em apenas duas canções, você já se encontra inserido nessa atmosfera bucólica e impressionantemente bela de faixas elaboradas para tocarem lá na alma. Enquanto você viaja entre passado, presente e futuro.


Phoenix” com certeza é uma das mais bonitas de todo o disco. Se tornou minha favorita desde a primeira audição. Aquele doce e nostálgico Folk cristalino que desse conciso e envolvente, com um refrão preciso, efetuado de camadas que grudam na cabeça. Detalhe que ganha ainda mais força com os belos vocais de Robin Pecknold do Fleet Fox que se completa com a presença mais uma vez de Anaïs Mitchell.

‘How Long Do You Think It’s Gonna Last?’ deixa aquele frescor de harmonias sensíveis e nostálgicas, canções que vão além das camadas ‘pop’, evidenciando como as colaborações diretamente e indireta, influenciaram e moldaram cada música do álbum. Um trabalho enxuto que uniu o melhor de cada colaborador, e isso reflete em todo o disco.

Em “Renegade” você pode se ver teletransportado para dentro do universo dos dois (ótimos) discos de Taylor Swift, ‘Folklore’ e ‘Evermore’ ambos de 2020, trabalhos que selaram a prolífica parceria entre Swift, Aaron e Justin. A faixa segue seu curso em direção a um universo sonhador e melancólico. Característica que não foge do contexto do disco, ao abordar temas sobre os ciclos da vida de maneira reflexiva e melódica.

Este pode muito bem ser considerado um álbum estelar e quase um clássico? O Big Red Machine aponta novos caminhos e seu novo disco, se apresenta como o melhor trabalho deles até o momento.

 

FICHA TÉCNICA:

Artista: Big Red Machine

Álbum: How Long Do You Think It's Gonna Last?

Lançamento: 27 de agosto de 2021

Gênero: Indie Rock, Rock Alternativo

Ouça: "Phoenix", "Reese" e "Latter Days"

Para quem gosta de: Bon Iver e The National




 

OUÇA O DISCO NO SPOTIFY:


 

VEJA O VÍDEO DE "PHOENIX" ABAIXO:


 

SAIBA MAIS ACESSANDO AQUI:


 

SOBRE MARCELLO:

É editor e criador do Teoria Cultural.

Pai da Gabriela, Técnico em Radiologia, flamenguista, amante de filmes de terror, adora bandas como: Radiohead, Teenage Fanclub e Jesus And Mary Chain. Nas horas vagas, gosta de divagar histórias sobre: música, cinema e literatura. marce.almeidasilvaa@gmail.com




 


24 visualizações0 comentário