top of page

Arlo Parks encontra seu caminho no debut 'Collapsed In Sunbeams'; um álbum poético e pessoal.



Emanada por uma constante força poética descritiva, a jovem cantora e compositora, Arlo Parks, escreve letras efetivamente sobre a adolescência e a consciência da saúde mental, enriquecida por uma incrível e sedutora camada Pop com Soul Indie de primeira. 'Collapsed In Sunbeams' é o seu primeiro álbum (maravilhoso e) aclamado pela crítica. Foi lançado pela Transgressive Records. O disco é sensacional desde sua arquitetura sinfônica aos vocais convidativos da cantora, funciona como um refúgio, um afago para alma. Parks escreveu as canções praticamente em seu quarto, trazendo reflexões muito válidas sobre percepções de sexualidade e saúde mental. Onde ela aborda lembranças da sua adolescência, as dificuldades e os conflitos sobre sua sexualidade.


Faixas como "Black Dog" e "Eugene" compartilham uma estética existencialista um tanto empática e pessoal que não se deixa intimidar por assuntos do coração ou abalos mentais. Esse terreno airoso já estava bem preparado com a faixa-título que abre o disco, como se Parks estivesse de coração aberto para transitar por temas tão íntimos, sem medo algum. "Caroline" é daquelas faixas que se tornam uma peça singular e única. A faixa possui todos aqueles elementos que uma canção Pop precisa ter para incendiar corações. "To Good" se aproxima do Jazz com guitarras encorpadas e uma letra que fala sobre arrependimentos e já rasga no primeiro verso: "Por que tornamos as coisas mais simples tão difíceis?" "Hope" se mostra mais otimista com belos acordes de guitarras que conversam docemente com as notas singelas do piano. "Você não está sozinho/Por que pensa que está?/Todos nós temos cicatrizes/Sei que é difícil", diz a letra.


As bases da obra se sustentam por camadas Pop Rock, Bedroom Pop, viajando ali pelo carisma do Soul. Parks se coloca entre um grupo de jovens mulheres que despertaram no fundo da própria alma esse talento criativo de dimensões incalculáveis. E é algo que vêm colocando a cena britânica novamente nos holofotes da mídia. Não muito distante tivemos a excelente estreia da banda Black Country, New Road com o álbum "For the First Time". Esse processo criativo de novas bandas e artistas se faz muito importante para a música.

A cantora sabe muito bem aonde quer chegar, explorando com segurança seus limites. 'Collapsed In Sunbeams' explora com maestria as camadas sonoras do Pop dos anos 90, com canções nostálgicas que fazem lembrar muito da cantora Faith Evans, sem falar no calor e energia contagiante do Soul no estilo a Corinne Bailey Rae. E essa atmosfera do disco pode ser o resultado do trabalho do produtor e multi-instrumentista Gianluca Buccellati, parceiro de longa data da cantora.

Suas tendências poéticas ganham vida e se revelam mais ativa na sedutora "Green Eyes", uma faixa que fala sobre um amor jovem proibido, daqueles que todos nós sentimos na adolescência. O que distingue uma canção da outra é justamente seu jeito único e seus interlúdios poéticos, algumas canções podem até conter os mesmos assuntos, mas não soam repetitivas.


Um disco caseiro, intimista, pessoal que mostra o quanto o talento criativo de Parks está apenas apontando a direção para obras futuras. Um ''baita" disco sobre o que é produzir e compor em pleno isolamento social. Você termina de ouvir 'Collapsed In Sunbeans' e a impressão que fica é de que você apenas não terminou um disco. Você se sente um Voyeour que observa a vida triste e complicada de uma jovem. Sua vida não é igual a dela, sua opção sexual pode não ser a mesma da dela, pode não ter os mesmos problemas, mas de alguma forma você sente que sua vida, sua juventude foi toda descrita nessas 12 canções.

 

Ficha Técnica:

'Collapsed In Sunbeams'


Artista: Arlo Parks

Data de Lançamento: 29 de janeiro de 2021

Gênero: R&B, Soul e Pop

Ouça: "Caroline", "Eugene" e "Black Dog"

Para quem gosta de: Clairo



 

Ouça no Spotify:


 

Veja o vídeo de "Caroline" abaixo:


 

Sobre Marcello

É editor e criador do Teoria Cultural.

Pai da Gabriela, Técnico em Radiologia, flamenguista, amante de filmes de terror. Adora bandas como: Radiohead, Teenage Fanclub e Jesus And Mary Chain. Nas horas vagas, gosta de divagar histórias sobre: música, cinema e literatura. marce.almeidasilvaa@gmail.com

 







37 visualizações0 comentário
bottom of page