top of page

'A Fera' cumpre sua missão de maneira simples e direta, um thriller de sobrevivência eficaz

Essa é uma luta que você não vai querer encarar, a menos que você seja Idris Elba

Foto divulgação

Ao olhar para Beast (A Fera), chega a ser impossível não lembrar de um clássico filme dos anos 90, A Sombra e a Escuridão, portanto, a premissa de A Fera é diferente, uma outra ambientação com sequências de perseguições menos vibrantes e impactantes do que o filme dirigido por Stephen Hopkins. O diretor Baltasar Komákur opta por planos mais simples e diretos, sem grandes efeitos visuais, mas que fazem o Dr. Nate interpretado pelo talentoso Idris Elba, correr e enfrentar um destemido e furioso leão na África do Sul para proteger suas duas filhas.


O que faz de A Fera um thriller de sobrevivência com uma premissa já conhecida e vista em obras como Tubarão, Cujo e o já citado A Sombra e a Escuridão. A narrativa a princípio parte de um luto e redenção de um pai (Idris Elba) tentando reaproximar de suas duas filhas após perder sua esposa para um câncer. Em situações assim, é comum se planejar uma viagem juntos para amenizar um pouco a dor do luto. O destino escolhido é a África do Sul, fazer uma espécie de safári e mostrar para as filhas o lugar onde conheceu a mãe delas, para isso Nate vai contar com a ajuda de um velho amigo, Martin (Sharlto Copley), um biólogo e protetor anti-caça dos leões que vai atuar como um guia turístico pelo lugar. O que era para ser um passeio divertido em meio a selva em busca da cura e redenção se torna uma luta pela sobrevivência quando um leão enfurecido começa a segui-los incansavelmente.


Embora estereotipado e com ações previsíveis que fogem do lema, proteção, 'Beast' consegue se beneficiar com a convincente atuação de Elba e efeitos simples e diretos (explicado pelo orçamento do filme), porém, garantem boas cenas de combate entre homem e fera.


A fotografia empolga, obras desse gênero sempre agradam nesse quesito. O roteiro possui suas falhas e acertos. Por hora, existe um conflito na narrativa, a ideia é proteger sua família de uma fera insaciável defendendo seu território, mas, por outro lado, o roteiro parece sempre jogar o personagem de Idris Elba em direção ao perigo eminente. Algo proposital para funcionar como a chamativa para o filme, o telespectador vai querer ver ou no mínimo ficar curioso para ver esse embate entre homem e leão.


Portanto, é melhor manter as expectativas em ambiente moderado, A Fera não vai muito além do que já vimos por aí, com cenas e atitudes questionáveis, o diretor Baltasar se segura para manter seu filme na linha e não perder o fio da meada, mas garante um bom entretenimento na maior parte do tempo. A falta de CGI nas cenas envolvendo o leão podem incomodar um pouco, mas também trazem nuances de realidade, mas fica aquele gostinho de que podia ser melhor, poderia ser mais caprichado, talvez o grande vilão entre Elba e o Leão seja o orçamento limitado (36 milhões USD) para uma obra do gênero.


Essa é uma luta que você não vai querer encarar, a menos que você seja Idris Elba

Entre ataques, mordidas e revidação, o longa ainda encontra tempo para tocar em questões importantes como a caça ilegal, a busca pela cura de uma perda, a dor de um luto e a tentativa de um pai de reconquistar a confiança de suas filhas. O experiente Idris Elba consegue driblar as falhas do roteiro e trazer emoções e adrenalina nos momentos certos.


Mas, a grande jogada de Baltasar é usar o drama para sustentar e equilibrar o conflito entre homem e a natureza, como uma espécie de gás condutor que ativa o espírito de sobrevivência e adrenalina. O trabalho de condução da câmera ajuda muito a criar situações de suspense que se encaixam muito bem no filme. O diretor sabe o que tem nas mãos e conhece fielmente suas limitações e não tenta criar demais e expandir muito as coisas — é um filme de perseguição entre homem e fera e é isso que ele entrega.


Entretanto, A Fera perde de entregar um final épico, optando pelo previsível e o obvio. Mas se abastece de emoção, suspense, boas cenas de ação e correria que garantem um bom divertimento. Mesmo não sendo tão efetivo quanto A Sombra e a Escuridão, vale a pena conferir esse duelo entre Elba e o rei da selva.

 

A Fera (2022)

Beast


Lançamento: 11 de agosto de 2022

Gênero: Thriller de Sobrevivência

Direção: Baltasar Komákur

Elenco: Idris Elba, Sharlto Copley

Duração: 1h 33 min


 

NOTA DO CINÉFILO: 6,5

 

TRAILER DO FILME:


 



57 visualizações0 comentário

Bình luận


bottom of page