top of page

'Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo', um filme brilhante e ousado que você precisa assistir; crítica

Todas as produções anteriores que abordam o multiverso podem ajoelhar e pedir benção


O caos e o multiverso são assuntos atraentes para a ficção cientifica por explorar a ideologia de universos paralelos e de personalidades múltiplas. Esse assunto têm sido tema de filmes e séries como 'Loki' e 'Doutor Estranho No Multiverso da Loucura', por heróis e vilões. Agora ele também é escrutado magicamente de maneira inteligente no longa 'Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo', um filme que junta a ficção cientifica, comédia e ação para analisar a jornada de uma pessoa comum pelo seu próprio multiverso com muita liberdade apoiada por um processo criativo nunca visto antes em obras que abordaram a narrativa.


No filme conhecemos a história de Evelyn Wang, uma mulher chinesa-americana (interpretada pela talentosa atriz Michelle Yeoh) que leva uma vida simples com seu trabalho em uma lavanderia. Evelyn assim como qualquer um de nós possui seus problemas, ela passa por momentos difíceis no trabalho com uma auditora fiscal em seu pé, Deirdre Beaubeirdre (Jamie Lee Curtis), fora isso seu casamento não vai nada bem e ela ainda precisa lidar com sua filha problemática e a chega inesperada do seu pai. Quando uma ruptura interdimensional desvenda a realidade, Evelyn descobre a chave para transitar no multiverso, ela deve canalizar seus novos poderes para combater perigos bizarros e desconcertantes do multiverso, enquanto o seu próprio destino e o do mundo está em jogo.

Atuações incríveis, efeitos visuais deslumbrantes e uma história realmente profunda e poderosa- 'Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo' faz jus ao seu contexto e ganha de vez nossos corações.

A produção inova ao quebrar paradigmas e desconstruir a jornada do super-herói em obras de ação e ficção científica. Se em filmes como “Kill Bill”, “Matrix” e “O Exterminador do Futuro” temos homens e mulheres bem treinados para salvarem o mundo a ponto de proteger ao máximo as pessoas e as coisas que são importantes, em “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo” temos uma mulher simplesmente comum que torna a experiência com multiverso em algo único, original e marcante.


Michelle Yeoh entrega definitivamente tudo que ela tem, eleva seu potencial ao máximo, e o filme retribui isso satisfatoriamente, e o resultado final é uma experiência maravilhosa, deslumbrante e inesquecível, 'Tudo em Todo lugar...' vai ficar gravado em sua memória por muitos dias, vai gerar discussões e debates com essa verdadeira aula cinematográfica que há muito não víamos em Hollywood. Essa é a magia do cinema, de tempos em tempos, uma obra surge e desconstrói todo conformismo e mesmice.


Os Daniels ao lado de Yeoh fazem desse filme que trafega por vários gêneros (e entrega o máximo de cada um deles), um processo criativo visionário, difícil externar todos os sentimentos provocados por essa obra em palavras, mas é como se fosse um vulcão jorrando várias ideias criativas simultaneamente.


A ambientação leva o telespectador para uma divertida e envolvente jornada onde é possível se envolver com a personagem e seus variados “eus”, com direito a momentos emocionantes, mensagem reflexivas e combates eletrizantes que tornam essa obra algo distinto das produções atuais. Os diretores Daniel Kwan e Daniel Scheinert fazem uma ótima e ousada mistura de vários gêneros cinematográficos em uma história impactante, emocionante e vibrante.


Além disso, mais uma vez volto a destacar Michelle Yeoh que entrega uma de suas melhores atuações desde o fabuloso “O Tigre e O Dragão” de 2000, Jamie Lee Curtis que está em um papel coadjuvante não menos importante, ela sabe o que faz e como fazer, outro destaque fica para o ator Ke Huy Quan com uma atuação cativante, ele fornece cenas arrebatadoras, assim como fez no marcante “Os Goonies” de 1985, e mais uma vez a direção segura e pontual dos diretores mantém o filme na rota certa.


Não tenha dúvidas de que você vai sair do cinema maravilhado, impactado e emocionado com o que acabou de ver. Essa é a verdadeira virtude do significado cinema, encontrar a beleza no comum, arriscar sem medo de ousar, criar histórias emocionantes fazendo um malabarismo surreal pelo multiverso. Obras anteriores que abordaram o tema podem se ajoelhar e pedir benção.


“Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo” é um dos melhores filmes de 2022. Conseguiu compactar todos os elementos necessários de vários gêneros, abordando uma narrativa envolvente, impactante e um elenco que se encaixa perfeitamente na trama, que por sinal, traz temas reflexivos e cenas eletrizantes. Um clássico instantâneo! Uma obra-prima!

 

Tudo Em Todo Lugar Ao Mesmo Tempo

Everything Everywhere All at Once


Ano: 2022

País: EUA

Duração: 139 min

Direção: Dan Kwan, Daniel Scheinert

Roteiro: Dan Kwan, Daniel Scheinert

Elenco: Stephanie Hsu, Jenny Slate, Jamie Lee Curtis, Harry Shum Jr., Michelle Yeoh


 

NOTA DO CRÍTICO: 8,5

 

Trailer do filme "Tudo Em Todo Lugar Ao Mesmo Tempo":


 


Комментарии


bottom of page