top of page

'RRR: Revolta, Rebelião, Revolução' enriquece o cinema indiano com muita música, ação e emoções

O longa apresenta um cinema rico que existe fora de Hollywood e convida o mundo para conhecer o cinema da Índia

Jr. NTR e Ram Charan em “RRR: Revolta, Rebelião, Revolução” . IMDb. Reprodução.


A Índia é um dos países mais populosos do mundo, mas também, de uma riqueza cultural grandiosa. O território asiático é a terra natal de Ravi Shankar, um músico de renome mundial, que é reconhecido internacionalmente pelos sons fenomenais que fazia no instrumento musical Sitar. É onde nasceu o espetacular escritor George Orwell (apesar de sua nacionalidade ser considerada britânica) e é aonde tem uma das maiores indústrias de cinema do mundo.


Apesar de o inglês ser o idioma oficial do país, ele possui idiomas locais e isso é refletido no cinema indiano, onde há 2 grandes estúdios cinematográficos famosos: o de Bollywood e o de Tollywood.



Os filmes de Bollywood são gravados na metrópole de Mumbai e possui o hindi como seu idioma. Já os filmes de Tollywood são gravados em outras regiões como os estados de Andhra Pradesh e Telangana e tem o telugu como seu idioma. E é de Tollywood que chega uma produção que chama a atenção positivamente por suas músicas e sua montanha-russa de emoções que é “RRR: Revolta, Rebelião, Revolução” disponível no catálogo da Netflix.


É preciso avisar que apesar de o filme ser de Tollywood, ele se encontra na Netflix dublado em hindi como forma de alcançar o maior número de telespectadores indianos e também o mercado internacional e isso aconteceu, pois ele foi indicado para o Globo de Ouro de 2023 na categoria de “Melhor Filme Estrangeiro”.


“RRR: Revolta, Rebelião, Revolução” nos apresenta um filme que mistura ação e musical em um ritmo frenético com direito a cenas lentas, mergulho profundo em acontecimentos épicos e uma história cheia de fantasia que você não sente os 187 minutos da película passarem.

Por se tratar de uma trama de resgate temos dois personagens principais de embate desde o início, isso porque Komaram Bheem (N.T. Rama Rao Jr.) é o líder de uma organização tribal que precisa resgatar a garota que foi sequestrada, enquanto Alluri Sitarama Raju (Ram Charan) é um policial designado pela colônia inglesa para parar Bheem. Porém, esse conflito gera coisas surpreendentes na jornada dos dois e nisso é preciso dar os parabéns para N.T. Rama Rao Jr. e Ram Charan que entregaram atuações elogiadas pela crítica nos seus respectivos personagens.



O roteiro e a direção são de S. S. Rajamouli que soube conduzir e amarrar bem sua trama e seus personagens numa forma bem sólida e desenvolvida, muitos elementos lembram os filmes de ação com resgate no melhor estilo “Blockbuster”, que era bem presente nos anos 80, 90 e início dos anos 2000, a diferença é que aqui há ares ante colonialismo, isso porque a história trata de apresentar os britânicos como caricaturas antipáticas de forma bem exageradas.


Além disso, mostra a riqueza do cinema indiano, colocando em comprovação sua arte e revolução nas obras cinematográficas, talvez até mesmo, como uma lição para Hollywood, destacando o quanto é importante diversificar os conteúdos e os temas de seus filmes com originalidade, envolvimento e diversidade. Filmes como 'RRR...' coloca isso tudo em evidência e convida o público para conhecer o cinema feito fora de Hollywood de uma forma bem empática.


'RRR: Revolta, Rebelião, Revolução' é uma produção que merece ser vista por ser interessante, tem um desenvolvimento muito bom e apresenta o rico cinema da Índia com suas emoções, músicas e ótimas cenas. E isso o longa-metragem de S. S. Rajamouli apresenta de forma excepcional, sendo do início ao fim uma obra alucinante.

 

RRR: Revolta, Rebelião, Revolução



Elenco: Alia Bhatt, Ajay Devgn, Ram Charan Teja, N.T. Rama Rao Jr., Ray Stevenson, Alison Doody

Ano: 2022.

Roteiro: S.S. Rajamouli.

Direção: S.S. Rajamouli.

Duração: 187 minutos.


 

NOTA DO CINÉFILO: 8,0

 

Trailer do filme:


243 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page