top of page

Nioh 2 tem dificuldade extrema mas recompensa o jogador persistente, paciente e detalhista

Atualizado: 9 de nov. de 2022

Focado na ação com muitos golpes carregados nos efeitos visuais, Nioh 2 não consiste apenas em apertar os botões

Foto: Divulgação

 


 

Nioh 2 entra na lista dos jogos: ame ou odeie. Mais do que isso, é o tipo de jogo que, apesar de parecer impossível, fornece para o jogador sempre uma estratégia para enfrentar aquela parte mais difícil. E, neste caso, não estamos falando apenas dos chefes, também de inimigos que, mesmo não apresentando tanto perigo, podem te matar com 2 a 3 golpes. Um jogo que leva ao máximo a expressão: é praticando que melhoramos.


Pegando como base a fama que o primeiro jogo alcançou (lá em 2017), Nioh 2 entrega a mesma jogabilidade, dificuldade extrema e infinidades de recursos para se mexer e descobrir. Para os jogadores acostumados, é fácil aprender logo os tutoriais e cair prontamente na ação. Fácil aqui é força de expressão, pois logo no início encontramos monstros gigantes e perigosos, além do quê, as 3 primeiras missões trazem chefes que são bem difíceis e é partir daí que o jogo te faz um convite: deseja realmente seguir adiante?


Não é por menos. O jogo foi desenvolvido pela Team Ninja. E, fazendo um breve retrospecto aqui da empresa japonesa, ela foi responsável pela série de jogos Ninja Gaiden, bem conhecidos pela extrema dificuldade que carregam. Para a franquia Nioh, a desenvolvedora manteve praticamente os mesmos aspectos e ambientação, porém criando uma nova e interessante franquia. Aqui temos um Japão Feudal infestado por vilões, monstros e outras criaturas. Um cenário devastado apesar de guardar suas belezas onde o jogador se faz valer de um amplo arsenal que disponibiliza desde katanas duplas até armas de fogo.

 


 

O jogo se passa entre os anos de 1555 e 1567 e jogaremos com Hide. Esse novo personagem traz consigo uma personalidade metade humana e metade Yokai. Lembrando que Yokais são criaturas sobrenaturais comumente típicas do folclore japonês que preenchem o universo do jogo e que precisam ser derrotados. Hide encontrará um mercador chamado Tokichiro. Ambos serão fundamentais para o processo de unificação de um Japão devastado.


Focado na ação com muitos golpes carregados nos efeitos visuais, Nioh 2 não consiste apenas em apertar os botões de forma descerebrada. O jogador precisa defender e se esquivar no tempo certo, ficar de olho tanto na barra de sangue como na estamina (que limita a liberdade de movimento), aprender técnicas com as armas adquiridas, usar magias e elaborar estratégias para variados tipos de inimigos conhecendo inclusive suas fraquezas.

Não apenas um combate repleto de muitas peculiaridades, o jogo conquista por seus elementos de RPG. O jogador com certeza perderá muitas horas só para deixar seu personagem balanceado sempre com os melhores equipamentos e armaduras. Muita coisa que se ganha, muito para se analisar pois cada item traz consigo pontos positivos que são determinantes em partes essenciais. Por exemplo, às vezes é melhor ser mais ágil embora com isso percamos mais defesa usando uma armadura mais leve. Depende da preferência de cada um.

Recurso bastante apreciado no primeiro jogo, os espíritos guardiões continuam presentes. Porém, agora, eles podem receber vinculações de almas (ou 'almaessências') que são deixadas por muitas criaturas que enfrentamos. Dessa forma, surgem variadas combinações possíveis para criar aquele arsenal de golpes devastadores. Outra novidade é a presença de túmulos azuis espalhados pelos cenários, os acólitos. Esses túmulos guardam outros jogadores mortos. Caso algum chefe esteja causando problemas, você pode invocar esses jogadores usando um item específico para te auxiliar na difícil tarefa.

 


 

Para complementar e já conhecidas do primeiro jogo, existem outras opções como o Dojo para aprender novas técnicas, o Ferreiro que melhora e cria armamentos e não ficaram de fora as missões crepusculares (não obrigatórias), missões essas muito mais complexas que as principais/secundárias da história e que garantem equipamentos e armaduras mais raras. (caso você queira ainda mais desafios).


Oferecendo em torno de 100 a 150 horas de jogo (sem contar 3 DLC’s que já possui), Nioh 2 está longe de ser monótono. Avançar cada capítulo, melhorar habilidades, fazer missões secundárias, subir de nível, ver o chefe sendo abatido após dezenas de tentativas. Isso traz regozijo para quem fortifica a ideia de que videogame não é mais apenas coisa de criança e que prática leva a perfeição. Lembrando que o jogo está gratuito para os assinantes da PS Plus. Pronto para desembainhar sua espada?

 

Nioh 2


Lançamento: março de 2020

Modo: Jogo multijogador

Desenvolvedor: Team Ninja

Plataformas: PlayStation 5, PlayStation 4, Microsoft Windows

Gênero: Jogo eletrônico de luta, Hack and Slash


 

NOTA DO JOGADOR: 9,0

 

Trailer do jogo:



182 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page