Leandro Borges 'Ambiguidades' um Encontro com a Bossa Nova e a Poesia do Rio de Janeiro



O músico carioca Leandro Borges resgata a cultura da música popular brasileira ao entregar um disco que exala poesia e ressalta o poder da MPB, Bossa Nova e suas vertentes oriundas do Jazz. 'Ambiguidades' foi lançado em 2018, no coração do Rio de Janeiro. Digo coração porque o álbum transmite muito bem essa atmosfera através de lugares, espaços e referências de músicos. A impressão que se manifesta, vem com aquele sentimento onírico que te faz mergulhar em sensações e emoções, que alertam sobre a saudade de tudo que a gente tinha e de uma hora para outra nos foi tomado de maneira dura e cruel.


Leandro, transmite essas vivências, memórias e recordações de certos lugares que se encontram eternizados através da música. E isso me faz lembrar de que nem sempre foi assim. 'Ambiguidades' define muito bem isso tudo a começar pela linda capa nostálgica em preto e branco que estampa o amor pelo Rio de Janeiro. O disco se cerca de uma grandeza artística um tanto bela e peculiar. Seja um plano de piano, um batuque, um acorde no violão, são detalhes que fazem deste trabalho belíssimo um balsamo de canções contagiantes e serenas, feito o luar da noite na beira do mar. Músicas poéticas, que a cada acorde e dedilhar dos dedos alçam voos cada vez maiores e deixa acesa aquela enternecedora elegia de paixões, amores, saudades e antiga solidão... como diz o "Poeta" uma das faixas do álbum que enaltece os grandes nomes da nossa música popular brasileira como Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Cartola, Noel Rosa, Chico Buarque entre tantos outros. Os pais fundadores da MPB que corre pelas veias de Leandro Borges.


Realmente 'Ambiguidades' vai se formando "Dilapidando a Vida" canção feita por um instrumental aparatoso. Busque aquela taça de vinho, um bom aconchego, a letra fala de arrependimentos e, define bem a saudade de um grande amor perdido. Em toda essa viagem por dez canções de um álbum ligeiro com pouco mais de trinta minutos é preciso dizer que os teclados de Jones Martins em "Sofismas" canção que encerra o disco, soam profundos e melancólicos tudo a ver com a história da canção que narra a vida de uma jovem mulher que se cansou de ilusões e de falsas juras de amor e decide seguir em frente com sua vida. Outra faixa para se refletir sobre o nosso cotidiano e suas belezas enraizadas em cada esquina.


'Ambiguidades' é aquele álbum que expressa em melodias a paixão do seu criador pela arte e cultura e principalmente pela vida. Um disco bonito, sincero de inúmeros sentimentos e sensações. Aquele agridoce fervor que vem direto da alma.

Artista: Leandro Borges

Álbum: Ambiguidades

Gênero: MPB, Bossa Nova, Jazz

Ouça: "Ambiguidades", "O Poeta" e "Sofismas"


































13 visualizações0 comentário