top of page

Karfagen - Messages from Afar: Second Nature: Uma chuva de variedades de ritmos e harmonias envolventes

A diversidade de ritmos e estilos musicais presentes no álbum é uma das suas maiores forças

Karfagen
Foto: Imprensa


Antony Kalugin é um compositor, tecladista e produtor musical ucraniano, amplamente reconhecido por suas contribuições significativas no rock progressivo e música ambiente. Sua habilidade e visão artística o tornaram uma figura central e influente na cena musical, especialmente na música progressiva. Kalugin é o líder e a principal força criativa por trás de várias bandas e projetos musicais notáveis, incluindo Karfagen, Sunchild e Hoggwash. Cada uma dessas bandas destaca diferentes aspectos de sua versatilidade e talento musical.


A carreira de Kalugin é marcada por sua dedicação incansável à inovação musical e à exploração de novas fronteiras. Desde o início de sua carreira, demonstrou um compromisso excepcional com a originalidade e a criatividade. Sua habilidade como compositor e produtor é notável, onde ele combina uma compreensão profunda da teoria musical com uma intuição natural para melodias cativantes e harmonias complexas. Essa fusão permite que ele crie músicas que são ao mesmo tempo tecnicamente impressionantes e emocionalmente ressonantes.



Karfagen é talvez seu projeto/banda mais conhecido, onde há uma exploração de paisagens sonoras complexas e ricas, frequentemente combinando elementos de rock progressivo com influências sinfônicas e ambientais. A música é caracterizada por suas composições elaboradas, arranjos sofisticados e uma habilidade notável para criar atmosferas sonoras evocativas.


Messages from Afar: Second Nature é o terceiro álbum da série Messages from Afar de Antony Kalugin. A série começou com o primeiro álbum lançado sob o nome Karfagen, intitulado Messages from Afar: First Contact, e seguiu com o segundo lançamento sob o nome Sunchild, Messages from Afar: The Division and Illusion of Time. Neste terceiro capítulo, Kalugin continua sua jornada musical com uma seleção diversificada de faixas que exemplificam sua habilidade em criar experiências auditivas ricas e envolventes.


Ride Your Dream abre o disco de forma envolvente, marcada por um ritmo lento e compassado, a peça rapidamente cria um clima onírico. Os vocais, etéreos e suaves, contribuem para essa atmosfera, evocando sentimentos de nostalgia e introspecção. Vale mencionar também os sintetizadores que adicionam camadas ricas e texturizadas.


Fantasion é uma faixa que se destaca pelo uso bem-posto de sintetizadores, onde eles criam uma base muito rica, oferecendo paletas sonoras diversificadas que varia entre o etéreo e o robusto. Apesar de estarem em destaque, não ofuscam a guitarra, que brilha com solos expressivos e riffs adequados. A interação entre os dois é harmoniosa, criando um diálogo musical lindíssimo.


November Blue é mais uma peça instrumental que oferece uma mudança de ritmo bem-vinda ao álbum, com uma vibe jazzística definitiva. Embora não apresente grande variedade sonora, sua execução suave e elegante, juntamente com os toques de guitarra inspirados no estilo de Pat Metheny, além de algumas incursões elegantes de saxofone, fazem dela uma audição agradável e relaxante.



Bond of Love começa com uma introdução acústica suave acompanhada por um belo vocal feminino que imediatamente estabelece uma atmosfera íntima e emocional. A princípio, parece que estamos prestes a ouvir uma balada, mas a música rapidamente subverte essa expectativa. No final, a faixa retorna à sua origem, encerrando com uma repetição da letra de abertura e dando à música um efeito emocional poderoso, trazendo uma sensação de amarração de todos os elementos em um ciclo coeso.


Agora by Night é uma peça instrumental de violão acústico que imediatamente captura a imaginação com sua beleza serena e intricada. A melodia flui de forma orgânica, como se contasse uma história sem palavras, envolvendo o ouvinte em um mundo de calma e reflexão. A influência de Vangelis é evidente na maneira como os sintetizadores são usados para complementar o violão.


Daybreak começa por meio de um piano que ecoa pelo espaço, estabelecendo um ambiente elegante e introspectivo. À medida que a música avança, percebe-se uma influência marcante do jazz, porém, diferentemente da outra peça jazzística, também há algo na linha vanguardista. Foi o momento do disco que menos me tocou, porém, ainda assim, oferece uma boa qualidade.


Bright Little Star é uma faixa que entrega um belo trabalho em camadas de cordas que evocam uma sensação de grandeza, enquanto que alguns elementos jazzísticos misturados com linhas sinfônicas adicionam um toque de elegância à faixa. Essa fusão de estilos acaba criando uma experiência auditiva dinâmica e multifacetada. Há um vídeo em 4K para ser visualizado com a música e que amplifica o seu impacto emocional, criando uma experiência sensorial completa que cativa tanto os olhos quanto os ouvidos.


Searching for Mr. Kite, com cerca de onze minutos, é a faixa mais longa do disco. Oferece uma jornada sonora rica e dinâmica que cativa o ouvinte do início ao fim. A guitarra com sua expressividade e versatilidade e os sintetizadores que adicionam uma camada de profundidade e textura à música se entrelaçam brilhantemente. Apesar desses destaques, cada instrumento contribui perfeitamente para a tapeçaria sonora da peça, onde cada um deles adiciona texturas e cores que se fundem em uma harmonia belíssima. Também possui um vídeo em 4K para ser acompanhado com ela.


Second Nature, ao encerrar o álbum de forma elegante e de bom gosto, Antony permitiu que os sentimentos evocados pelas músicas anteriores se assentem, proporcionando um belo desfecho para o disco. A introdução de piano, criando uma atmosfera serena e evocativa remete ao Genesis 70’s, porém, à medida que a faixa avança, essa sensação inicial de serenidade começa a se transformar e sons etéreos de sintetizadores começam a emergir, adicionando uma nova dimensão à música e ampliando sua escala de maneira gradual e intrigante.


Sem dúvida, Messages from Afar: Second Nature é mais um belo capítulo na história discográfica de Antony, destacando-se como um dos artistas mais prolíficos do rock progressivo contemporâneo. A diversidade de ritmos e estilos musicais presentes no álbum é uma das suas maiores forças, garantindo que não haja nenhum momento monótono ou previsível durante os seus quase 50 minutos.



Além disso, as harmonias bem trabalhadas e os arranjos cuidadosamente elaborados demonstram a habilidade de Antony como compositor e músico. Cada nota e cada melodia são muito-bem planejadas e executadas, resultando em uma experiência musical que é ao mesmo tempo complexa e acessível. Com sua variedade de ritmos e suas harmonias cativantes, Messages from Afar: Second Nature é rock progressivo moderno de alto padrão.

 

Messages from Afar: Second Nature

Karfagen


Ano: 2024

Gênero: Rock Progressivo

Ouça: "Fantasion", "Bond of Love", "Searching for Mr. Kite"

Pra quem curte: Sunchild, Antony Kalugin, The Tangent



 

NOTA DO CRÍTICO: 9,0

 

Assista o vídeo de "Bright Little Star"



44 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page