top of page

Frio Nos Ossos reúne Suspense, Terror e Ação em meio a uma trama com segredos a serem revelados

Com certeza, é um filme que também nos fará indagar sobre o posicionamento dos personagens e até que ponto chegamos em situações extremas.

Foto: HBO Max/Reprodução


O Cinema sempre conseguiu pregar peças no espectador. Talvez faça isso para quebrar alguns pensamentos estereotipados que ainda temos ou então para nos confundir sobre conceitos de heroísmo e vilania, de quem está agindo certo ou errado e com a intenção de revelar a real condição humana diante do que ameaça nossa sobrevivência. Geralmente isso acontece em filmes com invasões domiciliares que viraram comuns na rotina de cinéfilos.


Em alguns filmes que possuem essa trama, o(s) invasor(es) foram surpreendidos e mal sabiam das dificuldades que passariam no interior da residência. Em busca da sobrevivência, muitas vezes é preciso perder valores, critérios e personalidade. Entre alguns exemplos, podemos citar Quarto do Pânico (2002), A Última Casa (2009) e O Homem nas Trevas (2016).



Frio Nos Ossos do diretor Mathias Hoene se aproveita dessa ideia e pega algumas características emprestadas dos filmes citados anteriormente, mas claro, com algumas mudanças. Aqui, não há invasão forçada. Por conta disso, até podemos pensar numa trama leve. Só que não é bem assim.


Após um acidente, os irmãos Matty (Harry Cadby) e Jack (Neil Linpow) encontram ajuda e refúgio numa casa de fazenda controlada por Mama (Joely Richardson). Convidados a ficar na casa até a tempestade passar, a verdadeira índole de cada personagem começa a ser revelada conforme a tensão psicológica entre o grupo aumenta.



Com um início bem convidativo e clima certeiro para nos segurar atentos, os ingredientes básicos são prontamente bem inseridos. Casa isolada com muitas trancas, terrível tempestade se aproximando, um homem ferido e uma mulher solícita em ajudar. Mama prefere viver longe da sociedade e exige que sua filha Maisy (Sadie Soverall) não tenha contato com o exterior e com nada tecnológico como TV e celular.

Conseguindo manter todos os personagens na trama envoltos numa sombra de mistério, a intenção do filme é justamente entregar a verdade dos fatos gradativamente, ou então, nos enganar com detalhes que serão entregues no decorrer da trama. Uma pena que a dupla de irmãos acaba sendo genérica demais, o sentimentalismo e as constantes brigas que rolam entre ambos acabam desgastando o Suspense de uma forma geral. Em certas partes, chega a ser maçante. Embora esse embate psicológico entre irmãos acabe colaborando para o desfecho da película.



O diretor foi inteligente ao usar alguns recursos e clichês que ainda funcionam. Como a tranca da porta de algum cômodo que fica batendo insistentemente nos fazendo acreditar que ali não é o vento, e sim, que possa ser algo ou alguém trancado. Outro exemplo são fotos e objetos espalhados pelos cenários que acabam entregando algum detalhe que pode revelar a real intenção de determinado personagem.


Apesar de ter algumas cenas confusas e arrastadas justamente para render cenas de ação, Frio Nos Ossos conquista por não ser longa demais levando a verdade até o espectador com alguns segredos que a casa guardava e com personagens que acabam contrariando nosso julgamento. Fazendo questão de explicar o destino de cada personagem, embora seja aquele desfecho que, numa espécie de círculo vicioso, sempre pode se repetir (algo semelhante ao que citei em Speak No Evil).



O destaque fica por conta de algumas atuações como a de Joely Richardson e os créditos finais caprichados detalhando recortes de jornais que contam um pouco os fatos que desencadearam muitas das ações tomadas pelos personagens. Outro ponto positivo é a película nos fazer refletir sobre temas comuns da condição humana como família, perda, luto, trauma, irmandade e vingança.


Com certeza, é um filme que também nos fará indagar sobre o posicionamento dos personagens e até que ponto chegamos em situações extremas. Se essa é uma das funções do Cinema, que assim seja (e geralmente costuma ser doloroso).

 

Frio Nos Ossos

Little Bone Lodge


Ano: 2023

Gênero: Terror

Direção: Matthias Hoene

Roteiro: Neil Linpow

Elenco: Joely Richardson, Sadie Soverall, Neil Linpow


 

NOTA DO CRÍTICO: 6,5

 

Trailer do filme:




379 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page