top of page

Especial Legião Urbana parte 1, 1985: "Mudaram as Estações"

Atualizado: 14 de nov. de 2022

O início de uma das bandas mais importantes do rock brasileiro, formada por uma legião de fãs



 

Estreia absurdamente explosiva da banda brasiliense Legião Urbana, o disco homônimo dos garotos rebeldes e punks de Brasília obteve um gancho propulsor para dar início a uma jornada de uma das bandas do rock nacional de maior influência para a juventude dos anos 80. Ao longo de sua trajetória gravaram mais de oito discos em estúdio e venderam mais de 20 milhões de cópias destes.


Renato Russo, Marcelo Bonfá, Dado Villa-Lobos e Renato Rocha (o negrete) que entrou para banda em 1984, (e saiu em 89) se abasteceram de diversas influências como o Punk e a New Wave, bandas como U2, The Cure, The Smiths, The Jesus and Mary Chain e outras, serviram de gás propulsor para rapaziada incendiar Brasília e o Brasil.


1985, momento oportuno, favorável e condizente para o quarteto rasgar o verbo em canções urgentes de versos grudentos, enfatizando todo o sentimento de uma geração descontente com a atual situação socioeconômica do país. O debut da Legião, viu o mundo pela primeira vez diante de uma maré perturbada. O Brasil passava por uma transição da era da Ditadura Militar que se instalou no país em 1964 para um regime democrático. Entretanto, tal mudança foi extremamente inquieta. Tancredo Neves, político mineiro, primeiro presidente civil eleito após 20 anos de Ditadura Militar, morre em São Paulo, sem ao menos ter tomado posse, sendo substituído por seu vice, José Sarney.


Foi exatamente nesse cenário de dúvidas, incertezas e frustrações que a Legião surgiu com suas músicas de teor político.


Mas, bem antes disso, entre o final dos anos 70 e início dos 80, essa galera se reunia em uma área habitacional da Universidade de Brasília (UnB), para se divertir e ouvir rock. O grupo ficou conhecido como Turma da Colina- ou como dizia Renato, a "Tchurma". Esse foi considerado o primeiro movimento que faria Brasília se tornar uma espécie de nova capital do rock. Dali surgiram bandas como a própria Legião, Capital Inicial, Plebe Rude e outras mais.


A história da legião Urbana começa exatamente através de uma outra banda chamada Aborto Elétrico que contava em sua primeira formação com Renato no baixo, Petrorius na guitarra, Fé Lemos na bateria e mais tarde, o baixista Flávio Lemos, irmão de Fé, ainda em sua fase inicial o Aborto contou com a presença do guitarrista Ico Ouro Preto, irmão de Dinho, que viria a ser o futuro líder e vocalista da banda Capital Inicial. Entretanto, o Aborto Elétrico não vingaria por muito mais tempo, a banda pendurou as guitarras em 1982, daí então, nasceu a Legião Urbana e o Capital Inicial. As canções do Aborto foram divididas entre às duas bandas, entre elas estavam clássicos como "Que País É Este" "Geração Coca-Cola" e outras.

Ainda em 1985, o mundo viria a explosão da primeira edição do Rock In Rio, (para muitos, considerada a melhor) com shows emblemáticos de Iron Maiden, AC/DC, Queen e outros. Essa primeira edição rolou entre os dias 11 e 20 de janeiro de 1985, e colocou definitivamente o Brasil no mapa mundial do rock.


De volta para a Legião Urbana, o primeiro show da banda, aconteceu em 1982, na cidade mineira de Patos de Minas, durante um festival chamado Rock no Park. O som da Legião Urbana nasceu inicialmente sob a influência direta do Punk, oriunda de bandas como Sex Pistols, MC5 e The Clash, mas gradativamente foi incorporando elementos da New Wave com batidas mais pop, aproximando a sonoridade a dos grupos como The Cure e The Smiths. Um dos pontos altos da legião, foi a maneira como Renato Russo absorveu todas essas influências e bateu tudo em um "liquidificador sonoro" e criou canções autorais que mudariam o curso do rock no Brasil.


O disco abre com o clássico hino "Será" canção imortalizada através de gerações, até hoje pode ser considerada um dos maiores sucessos da banda. Com seu ritmo acelerado, envolvente, e versos de inconformismo caiu no gosto dos fãs e rádios do Brasil. "Será só imaginação?/Será que nada vai acontecer?/Será que é tudo isso em vão". As canções da Legião foram escritas muito além do seu tempo, e continuam tão impactantes quanto antes, diz muito sobre o atual cenário político e socioeconômico do Brasil. São poucas bandas que conseguem cristalizar suas músicas dessa maneira.


Na sequência com "A Dança", Renato caracteriza o cenário e a cultura alienada dos jovens no Brasil, como se desafiasse a ideia que eles possuem de si mesmos. Um punk rock de batidas emergentes e cativante. As letras agressivas, poéticas em bem contextualizada com os sentimentos de milhões de jovens no Brasil fez de Renato um porta-voz de toda uma geração, assim como foi Kurt Cobain com seu Nirvana.


"Ainda é Cedo" é mais uma prova dessa legião de fãs, a faixa ganhou os corações do público com suas batidas introspectivas, guitarras profundas e uma letra emblemática e certeira que narra o conturbado relacionamento de dois jovens que lutam para se encontrarem diante de tantos desencontros. "Vamos dar um tempo/um dia a gente se vê," canta Renato. "Perdidos No Espaço" é mais uma faixa sobre a rotina desgastante de um relacionamento, aquilo que Ian Curtis do Joy Divison, traduziu perfeitamente em "Love Will Tear Us Apart". Não é segredo para ninguém que Renato se espelhou muito em letristas como Ian e Morrissey, para jorrar seus versos poéticos de pessimismo amoroso.


"Geração Coca-Cola" é uma ácida e mordaz crítica à americanização do Brasil durante o período de Ditadura Militar. Outra faixa que se porta perfeitamente em 2022. "Soldados" com seus teclados iniciais marcam o ritmo da canção, que disserta sobre a falta de perspectiva dos jovens diante de um cenário incompreensível, lutando em uma guerra a qual eles nem sabem quem é o inimigo. "Somos Soldados pedindo esmola/a gente não queria lutar," repete Renato Russo várias vezes. "Por Enquanto" é uma das músicas mais bonitas da discografia da banda e fecha o disco magistralmente. A faixa explodiu anos depois na voz de Cássia Eller. "Mudaram as estações/ Nada mudou..."

 


Legião Urbana

1985


Lançamento: 1º de janeiro de 1985

Gênero: Rock Pop, Indie Rock, Punk

Ouça: "Será", "Ainda é Cedo", "Soldados"

Humor: Intenso, Sério, Apaixonante

 

NOTA DO CRÍTICO: 8,5

 

OUÇA NO SPOTIFY:


 

Confira o clipe de Será:


 




289 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page