top of page

Em 72 Seasons o Metallica regressa em seu passado profissional e pessoal abrindo lacunas imperfeitas

'72 Seasons' foi lançado em 14 de abril de 2023

Foto: Tim Saccenti


O Metallica é aquela banda que entra seguramente no grupo seleto que moldaram o cenário musical. Desde que surgiram em 1981, eles revolucionaram a música com seu som pesado e melódico com letras impactantes que agradam amantes do rock até apreciadores da cultura pop. Detalhes que tornam James Hetfield, Lars Ulrich e cia um grupo aclamado e reverenciado. Eles chagaram a ganhar o título de pioneiros do Trash Metal. São pontos que destacam a importância do que eles construíram durante sua trajetória entre altos e baixos.


Recentemente, ganharam ainda mais notoriedade e voltaram a ser destaque em plataformas de streaming com a inclusão da clássica faixa "Master Of Puppets", na série de sucesso da Netflix, 'Stranger Things 4'. Fatos que evidenciam a popularidade da banda que aumenta cada vez mais ganhando o público mais jovem. A carreira do Metallica se divide em bons discos como 'Master Of Puppets' de 1986 e 'The Black Album' de 1991, e outros que perderam um pouco a magia como 'St. Anger' de 2003.



Após 7 anos do lançamento de 'Hardwired... to Self-Destruct' de 2016, o grupo norte-americano chega em 2023 com '72 Seasons' seu 11º disco de estúdio que apresenta uma banda sólida e músicas excelentes com um bom resgate aos seus elementos clássicos, porém ele possui um som monótono que necessitava um pouco mais do elemento inspiração, esse pode ser um detalhe que deixe o disco um pouco cansativo, mas nada que estrague o prazer da sonoridade e transição de uma faixa para outra. O passado aqui é revisitado tanto no âmbito profissional de cada um, como no aspecto pessoal e batalhas enfrentadas durante a vida. Porém, '72 Seasons' deixa aquela vontade de ver o Metallica explorando novos mundos, elementos e suas motivações e inspirações do tempo presente. Claro, isso é uma divagação desse que vos escreve e dos sentimentos aflorados durante a viagem proposta pelo som de '72 Seasons'.


O disco foi produzido por Greg Fidelman, que também produziu 'Hardwired... to Self-Destruct'. E sua capa tem as predominâncias das cores amarelo e preto para destacar o fundo e os objetos metálicos que estão presentes em um bom uso de destaque. O disco possui 12 faixas em 1 hora e 12 minutos de uma timbragem bem oscilante. A faixa-título tem um som bem legal que abre muito bem o trabalho com uma atmosfera agressiva e elétrica, mostrando uma interessante combinação entre letra e melodia que traz um clímax mais sombrio e sussurrado.



“Inamorata” é a última faixa, possui 11 minutos duração e merece ser destacada por conta de uma sonoridade retrô que emula o início do Heavy Metal nos anos 1970, com um instrumental espetacular e uma letra delirante. "Lux Æterna" é uma canção que claramente entrou para o repertório do Metallica com guitarra e vocal extremante sintonizados que é impossível não se lembrar de clássicos que estavam em discos como 'Kill ‘Em All' de 1983 e 'Ride the Lightning' de 1984 e 'Master of Puppets' de 1986 que são os primeiros trabalhos da banda e aqui ganham um aspecto mais rústico e encorpado ao trazer uma bonita atualização a esses três marcantes álbuns que fizeram do grupo uma referência no rock e no metal.


“Screaming Suicide” possui um timbre frenético que parece ter saído do disco “...And Justice for All” de 1988 por trazer um vocal raivoso, um instrumental bem marcante e uma letra crua que agrega um certo frescor nostálgico para os fãs mais antigos e admiração para os fãs mais novos. “Too Far Gone?”, apresenta uma sonoridade que faz uma bonita homenagem ao 'The Black Album' por conta do seu riff de guitarra, de sua bateria afiada e vocal ser algo crescente, consoante e empolgante.

'72 Seasons' não chega a ser ótimo, mas, também não é ruim. É um disco ok com músicas boas. Ele possui momentos empolgantes, mas eles não são persistentes. Homenageia os seus trabalhos clássicos, mas infelizmente possui uma monotonia sonora presente em muitas faixas, mostrando que o problema não é por serem longas, mas sim a insistência de produções repetitivas. Mas independente dessas falhas, é um disco que merece a audição para apreciar o talento do Metallica que com o passar dos anos e os efeitos do tempo, ainda conseguem conquistar o público e fãs pelo mundo afora. Essa admiração poderia aumentar ainda mais se não colocassem o som do passado como empecilho para evoluir no presente.

 

72 Seasons

Metallica


Gênero: Rock, Trash Metal

Lançamento: 14 de abril de 2023

Ouça: "Lux Æterna", “Inamorata”, “Screaming Suicide”

Humor: Explosivo, Nostálgico, Resistência



 

NOTA DO CRÍTICO: 8,0

 

Veja o videoclipe de "Lux Æterna" no YouTube:



89 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page