top of page

Elon Musk diz que não vai mais comprar o Twitter; entenda

Atualizado: 8 de jul. de 2022

Para o bilionário o Twitter não cumpriu 100% os trametes contratuais


Tudo indica que o bilionário Elon Musk desistiu de comprar a rede social Twitter, o magnata enviou hoje (8), um documento para SEC, um órgão americano responsável pela Comissão de Valores Mobiliários, alegando que houve violações no acordo de compra e venda.


A rede social se manifestou e comunicou que vai recorrer à justiça para fazer valer o acordo firmado com Musk.


A notícia da desistência de Elon, acontece praticamente três meses após ele ter acertado os trametes finais da negociação, com o valor da venda do Twitter fechado em torno de US$ 44 bilhões (cerca de R$ 231 bilhões na cotação desta sexta-feira).



Para muitos analistas americanos a desistência não foi uma surpresa, já que Elon vinha protelando para finalizar a aquisição, questionando as contas falsas e spam presentes na rede social, colocando isso como um ponto negativo para conclusão do negócio, dizendo que se ele não pudesse fazer sua própria análise não bateria o martelo final na compra.


Em resposta o Twitter disse que os perfis fake representam menos de 5% de toda sua base de mais de 229 milhões de usuários.


De acordo com uma análise preliminar realizada pelos advogados do bilionário sobre as informações fornecidas pelo Twitter até o momento, não ficou claro se a proteção de contas falsas e de spam incluídas na contagem de usuários relatada seja realmente menos que 5%, com os consultores de Elon alegando uma porcentagem bem maior na casa dos 20%, resume a carta enviada à SEC nesta sexta-feira.


"O Twitter não cumpriu suas obrigações contratuais. Por quase dois meses, Musk buscou os dados e informações necessários para 'fazer uma avaliação independente da prevalência de contas falsas ou spam na plataforma do Twitter'", afirma o documento.


"O Twitter falhou ou se recusou a fornecer essas informações. Às vezes, o Twitter ignorou os pedidos de Musk, às vezes os rejeitou por razões que parecem injustificadas e, às vezes, afirmou cumprir ao fornecer informações incompletas ou inutilizáveis a Musk", continuou.


Em abril o cofundador do Twitter, Jack Dorsey, falou sobre a compra da plataforma de mídia social por Elon Musk – compartilhando uma música do Radiohead.


O fundador e empresário da Tesla adquiriu com sucesso a plataforma de mídia social ontem (25 de abril) por aproximadamente US$ 44 bilhões (£34,5 bilhões), segundo o The Independent.


A oferta foi inicialmente recusada pelo Twitter, que implementou uma medida de “pílula de veneno” para impedir uma tentativa de aquisição de Musk. No entanto, as duas partes mais tarde entraram em negociações e subitamente fecharam o negócio.


Dorsey compartilhou uma declaração sobre a compra com um link para a faixa do disco 'Kid A' do Radiohead, "Everything In Its Right Place".


O contrato de compra e venda afirma que no caso de desistência de uma das partes, uma multa equivalente US$1 bilhão, algo em torno de R$ 5,2 bilhões, deve ser pago.

 




109 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page