top of page

Como Jeff Ament, do Pearl Jam, produziu a sombria trilha sonora de 'Under the Banner of Heaven'



Jeff Ament baixista do Pearl Jam, foi o escolhido para conceber a trilha sonora da misteriosa série de crimes envolvendo a religião 'Under The Banner Of Heaven' estrelada por Andrew Garfield.


Ament trabalhou em colaboração com roteirista Dustin Lance Black, premiado por 'MILK'. A missão de Jeff era simplesmente produzir uma trilha sonora sombria e atmosférica para captar bem a ambientação envolvendo o devoto detetive Jeb Pyre (Andrew Garfield) e sua batalha contra o bem e o mal, dentro e fora do reino de sua fé.


Para isso Ament convidou o atual segundo guitarrista da banda, Josh Klinghoffer, bem como os instrumentistas John Wicks e Josh Evans, para criar uma trilha sonora opressiva e barulhenta enquanto a série ainda estava em produção. (“Under the Banner of Heaven [Music from and Inspired by the FX Series] Original Score Soundtrack” será lançado pela Hollywood Records em 10 de junho).


“Fizemos a música no espírito do que pensávamos que a série seria, já que não tínhamos visto nenhuma filmagem quando começamos, e não veríamos, na verdade, até perto do final e vimos diários vagos”, diz Ament.


“Foi incrivelmente não tradicional”, acrescenta Black. “Quando chegamos perto do fim, Jeff já havia me enviado toda essa camada de som que exploramos juntos. Uma vez lá, ele construiu temas que nos ajudariam com nosso ponto de vista, nosso senso de lugar e pessoa.”


O tom da partitura de Ament complementa o tempestuoso “conto de advertência de Black, onde seguir regras antigas escritas por homens há muito tempo leva a um caminho para a ruína”, como afirma seu autor. A proximidade entre a trilha assombrosa de Ament e o texto assombrado e cheio de sangue e ira bíblica de Black não foi por acaso.


"Jeff me deslumbrou, e devo confessar, fiquei chocado durante nosso primeiro encontro”, diz Black sobre colaborar com seu herói universitário do início dos anos 90. “Pearl Jam eram como deuses para mim. E, quando começamos a produção, Jeff começou a trabalhar desde o primeiro telefonema, pois sabia que queria experimentar – uma vibração de acordo com o roteiro, a filmagem grosseira que acabamos enviando a ele – muitas vezes texturas que se tornariam parte de nossas imagens visuais – e como ele vai chegar a esse som.”


Trabalhando onde cada artista podia ouvir e ver um ao outro, Black fala em receber regularmente os experimentos de Ament assim que eles começaram a jornada para “Heaven” – interlúdios musicais “francamente lindos” que cortam os personagens e seu cenário que o roteirista criou. “Interlúdios que faziam você se sentir como se estivesse entrando em união com o subconsciente. Não se trata apenas de um detetive procurando informações. Este é um homem procurando respostas, um mergulho profundo, para perguntas que ele não ousou fazer antes – como isso soa?”


Para isso, Black diz que recebia, a cada poucos dias, bainhas de som de 45 minutos da Ament & Co. Assim que Black tirava os fones de ouvido em seu trailer, ele saía do set e sua equipe rolava a câmera.


"Jeff deu um tom muito definitivo. … Quando chegamos à sala de edição, estávamos na mesma página, trabalhando temas, ritmos, o que ele queria pontuar e não pontuar. … Espero que meu roteiro o tenha inspirado, porque a música que ele me enviou inspirou o que fiz a seguir.”


 

29 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page