Canções de Leonard Cohen passam a pertencer a Hipgnosis Songs



A Hipgnosis Song Management adquiriu o catálogo de canções de Leonard Cohen, poeta, romancista, performer e um dos compositores mais influentes dos últimos 50 anos. O artista nascido no Canadá, que morreu em 2016 aos 82 anos, é um membro do Songwriters Hall Of Fame e do Rock and Roll Hall Of Fame.


Hipgnosis adquiriu os direitos de todas as 278 músicas e derivados escritos por Leonard Cohen, incluindo “Hallelujah”, regravada mais de 300 vezes. Dentro desses direitos, 127 músicas são do catálogo Stranger Music de Cohen, para o qual Hipgnosis adquiriu a parte dos royalties do compositor. Abrange o período desde o início de sua carreira até o ano 2000 e inclui todos os trabalhos derivados, totalizando 211 músicas. A empresa também adquiriu a propriedade de 100% dos direitos autorais, participação da editora e participação do compositor nos royalties do catálogo Old Ideas, que consiste em todas as 67 músicas mais obras derivadas escritas por Cohen de 2001 até sua morte em 2016.


Outros termos do acordo não foram divulgados.


A aquisição foi feita em nome da Hipgnosi Songs Capital ICAV, uma parceria entre a Hipgnosis Song Management e a Blackstone LLP.


O Cohen Estate foi representado pelo gerente de longa data de Leonard Cohen, Robert Kory, KR Capital Partners e Jonathan Friedman na Stubbs, Alderton e Markiles LLP.


Cohen nasceu em Montreal em 1934 e lançou seu primeiro álbum de estúdio, “Songs of Leonard Cohen”, em 1967 e seu 15º e último, “Thanks for the Dance”, postumamente em 2019. Ele começou sua carreira como poeta e romancista, mas mudou-se para Nova York em meados da década de 1960 para tentar a sorte como cantor e compositor. Seu trabalho atraiu a atenção pela primeira vez quando Judy Collins começou a cobrir sua composição clássica “Suzanne”, que se tornou um sucesso em 1967. John Hammond, que também assinou ou trabalhou em estreita colaboração com Bob Dylan, Aretha Frankli, Billie Holiday, Pete Seeger e Bruce Springsteen o contratou com a Columbia Records em 1967. Ele lançou álbuns em um ritmo lento e constante nas décadas seguintes, incluindo canções clássicas como "So Long, Marianne", "Bird on the Wire", "Hey, That's No Way to Say Goodbye, “Famous Blue Raincoat”, “First We Take Manhattan” e muitos outros.

Entretanto, ele não lançou "Hallelujah", sua música mais famosa, até 1984. A música, como muitas de suas composições, não se tornou um sucesso até que foi regravada por outros, mais famosa por Jeff Buckley e, mais tarde, John Cale, cuja versão foi uma adição incomum ao filme de animação “Shrek”. Cohen fez pausas ocasionais nas apresentações, mas tocou em shows de horas até 2013 e lançou dois álbuns nos últimos anos de sua vida.


Merck Mercuriadis, fundador e CEO da Hipgnosis Song Management, disse:


Ser os guardiões e gerentes das músicas incomparáveis ​​de Leonard Cohen é uma responsabilidade maravilhosa, mas muito séria, da qual abordamos com entusiasmo e entendemos completamente a importância. Leonard escreveu palavras e músicas que mudaram nossas vidas, nenhuma mais óbvia do que 'Hallelujah', mas há tantas outras que esperamos lembrar ao mundo diariamente. Ele é reverenciado em todo o mundo devido à magnitude de seu trabalho e estamos muito satisfeitos que a família Cohen e Robert Kory tenham escolhido Hipgnosis nesta decisão mais importante de quem confiar o legado de Leonard.”


Kory disse: “A Merck Mercuriadis é única no mundo da edição musical com sua experiência como gerente de artistas. Sabemos que ela se preocupa com os artistas e, como quebequense, ela aprecia particularmente o status único de Leonard na música popular. O catálogo está em boas mãos. Foi um prazer trabalhar com a equipe da Hipgnosis durante toda a transação.”

 

Leia também: Cinco discos para ouvir agora

Stevie Wonder anuncia seu apoio à Ucrânia

 

20 visualizações0 comentário