Stevie Wonder anuncia seu apoio à Ucrânia: “Devemos enfrentar o ódio”


Agora foi a vez do exuberante Stevie Wonder manifestar seu apoio à Ucrânia, que ele diz estar “em uma batalha pela alma do mundo” devido ao conflito contínuo com a Rússia.


Em uma declaração em vídeo compartilhada na sexta-feira (4 de março), a lenda da Motown condenou a invasão “malvada” da Rússia e pediu que as pessoas se levantassem para “evitar a Terceira Guerra Mundial”.

 

“Podemos sobreviver se a Ucrânia não sobreviver? Essa é a pergunta que todos nós devemos fazer”, começou Wonder. “Estamos surpresos que as forças do mal estejam vivas e agressivas no mundo de hoje? Não estou surpreso, e você também não deveria estar. Eu escrevo e canto sobre isso porque eu posso sentir isso. Você deve saber sobre isso porque você pode ver, a menos que você faça vista grossa e não queira fazer nada sobre isso, você deve vê-lo.”
 

“Esta não é apenas uma guerra ucraniana”, continuou ele. “Hoje, a Ucrânia está em uma batalha pela alma do mundo. Enquanto falamos, eles estão lutando contra as forças do mal. Vimos o que o mal tem e pode fazer. Não importa o país ou a cor. Agora, o mal ameaça a soberania de um país e a santidade de todos os outros. Que tragédias adicionais serão necessárias para pararmos essa agressão?”


E ele concluiu dizendo: “O ódio não tem cor, não tem lealdade. A ganância não tem compromisso, mas consigo mesma. Só vocês, o povo, podem impedir a Terceira Guerra Mundial. Devemos nos levantar para odiar e matar o ódio antes que ele nos mate. Acredito no poder do povo, de todo o povo. Podemos parar com isso agora.”

A declaração de Wonder vem depois que a Ucrânia cortou os laços diplomáticos com a Rússia e declarou lei marcial depois que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou um ataque à nação vizinha na semana passada (24 de fevereiro).


As ações de Putin, que alegou que a Rússia não pretende ocupar a Ucrânia e que as ações de seu país equivalem a uma “operação militar especial”, atraíram condenação generalizada em todo o mundo.

 

Leia também:

Mundo da música e do entretenimento reage ao ataque da Rússia na Ucrânia

 


17 visualizações0 comentário