top of page

Trine 4: The Nightmare Prince é criativo e reúne ação, puzzles e plataforma em desafio equilibrado

Trine 4: The Nightmare Prince é um jogo desafiante sem ser irritante

Foto: Divulgação

Trine é um jogo que foi desenvolvido em 2009 pela finlandesa Frozenbyte e que a principio saiu apenas para Windows. Posteriormente, o jogo foi alcançando outras plataformas como Xbox e Playstation. O jogo, apesar de agrupar várias influências e ideias do passado, chegava com uma boa e equilibrada dose de ação, plataforma 2D e quebra-cabeças. Ficou também conhecido pelos seus 3 personagens carismáticos: a ladra Zoya, o cavaleiro Pontius e o mago Amadeus. Cada um com suas habilidades e equipamentos.

 


 

Zoya apresenta acrobacias perfeitas e pode alcançar lugares mais altos ou difíceis usando arco e flecha. Pontius passa facilmente por muitos inimigos com sua espada e força. Com uma marreta pode quebrar lugares frágeis e objetos. Seu escudo muitas vezes é útil para resolver puzzles onde é preciso refletir raios ou luzes. Por fim, Amadeus pode criar e levitar objetos, necessários para organizar plataformas, escadas, rampas ou até para ativar alavancas de alguns puzzles.


Trine chega ao seu quarto jogo mantendo as características básicas que o consagrou. Claro que uma ou outra novidade é acrescida, por exemplo, Pontius agora consegue ativar um clone de seu escudo, dessa forma, é capaz de criar mais movimentos e estratégias para diversos quebra-cabeças do jogo. A verdade é que a essência de Trine nunca se perde: a jogabilidade simples e divertida, inúmeros puzzles, o belo e colorido design das fases, a criatividade em usar os 3 personagens em conjunto para avançar na história.

 


 


Dentro de paisagens que remetem a florestas, regiões geladas, catacumbas, castelos, analisar cada detalhe do cenário ajuda a elaborar formas de passar por determinados obstáculos. O ponto mais alto do jogo é, sem dúvida, ter várias opções de criar sua estratégia.

Às vezes basta apenas uma caixa com uma corda presa para atravessar um abismo ou mesmo basta quebrar parte do cenário para que exista algum objeto que possamos nos pendurar. Tudo é questão de observação ou então de interagir com mais criatividade usando o ambiente.



Pelas fases, itens espalhados ajudam a ganhar mais XP. Com experiência obtida, as habilidades ganham melhorias (upgrades). Amadeus, por exemplo, de um (1) objeto, passa a criar três (3). Claro que muitos itens estão bem escondidos, mas o jogador não fica perdido pois pode retornar aos cenários com a opção de seleção de fases e o jogo caprichosamente oferece uma relação de tudo que foi encontrado em cada checkpoint. Também existem cartas e tesouros ocultos que garantem um tempo maior de exploração e de vida do jogo.


Com a facilidade de trocar de personagem, através do rápido e fluído manuseio das habilidades, o jogo nunca desanima, mesmo com as constantes mortes. Esse é um jogo que traz ao máximo a noção de ‘erro e tentativa’, porém muito distante de ser frustrante. Até os inúmeros chefes que a princípio podem assustar pelo tamanho na tela, são facilmente abatidos depois que o jogador pega a estratégia certa de abatê-los.

 


 

O jogo tem vários idiomas, inclusive o Português. Trine 4: The Nightmare Prince é um jogo desafiante sem ser irritante. Agrada os fãs mais antigos da franquia bem como os que estão iniciando agora. Esteja pronto para uma aventura prazerosa e descontraída onde tudo se junta num só lugar: magia, ação, criação e superar obstáculos.

 

Trine 4: The Nightmare Prince


Lançamento inicial: outubro de 2019

Modo: Jogo multijogador

Série: Trine

Plataformas: Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, Microsoft Windows

Estúdios: Fronzenbyte, Modus Games, Maximum Games




 

NOTA DO JOGADOR: 8,0

 

Trailer do jogo:


 


18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page