top of page

Still Corners preserva seu poder de construir melodias cativantes em 'Dream Talk'

Novamente, mais um trabalho do Still Corners que não precisa ser longo para transmitir sua mensagem

Foto: Divulgação


Still Corners faz parte daquela lista de grupos/artistas que conquistam no primeiro disco. E assim aconteceu lá em 2011 quando o début "Creatures Of An Hour" foi lançado. Um repertório de boas canções com melodias certeiras fisgava o ouvinte que tinha à sua disposição uma sonoridade transitando por gêneros como Neo-Psicodelia, Dream Pop, Indie Pop e New Wave/Post-Punk Revival.

 

Nem tanto um grupo, o Still Corners é formado pela dupla Greg Hughes e Tessa Murray. Os belos dedilhados de guitarra de Hughes em sintonia com sintetizadores oportunos e a voz cativante de Tessa. E não precisamos de tanto.

 

Mesmo deixando passar similaridades com Memoryhouse, Beach House e Tamaryn, o duo seguiu confiante nos trabalhos posteriores de mesma qualidade como "Strange Pleasures" (2013) e "Slow Air" (2018).

 



Dream Talk, o sexto e novo álbum, chega 3 anos após The Last Exit (2021). Novamente, mais um trabalho do Still Corners que não precisa ser longo para transmitir sua mensagem e que mantém a qualidade da dupla. Isso se faz em meros 37 minutos com 10 faixas.

 

‘The Dream’ é a canção rotineira do duo que agarra o ouvinte logo de primeira com melodia e refrão grudento. Isso logo após ‘Today Is The Day’, uma abertura que parece flertar entre o Alternative Country e o Pop-Rock, que poderíamos encaixar como algo que fundisse The Cowboy Junkies e Lana Del Rey.

 

‘Faded Love’ tem um toque vintage e apaixonante. ‘Lose More Slowly’ e ‘Secret World’ buscam por um experimentalismo que explora tanto elementos eletrônicos como acústicos.




 

‘The Ship’ destaca a maestria de Greg com a guitarra (executando o maior e melhor solo do álbum). ‘Turquoise Moon’ é conduzida pela voz de Tessa mais enevoada (de propósito). Ambas as faixas exploram cenários etéreos e melancólicos, optando por batidas menos acentuadas, fugindo um tanto de um Dream Pop tão fácil de ser assimilado.


 

Com algumas faixas que preservam o passado da discografia do Still Corners e com outras que buscam novas experiências sonoras, "Dream Talk" é um interessante trabalho tanto para fãs de carteirinha como para ouvintes que desejam se iniciar na sonoridade da dupla.



 

Dream Talk

Still Corners


Ano: 2024

Gênero: Dream pop, Alternativo, Indie

Ouça: "Today Is The Day", "The Ship"

Pra quem curte: Chromatics, Wild Nothing, Blouse


 

NOTA DO CRÍTICO: 8,0

 

Veja o vídeo oficial de ‘The Dream’:


 


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page