top of page

Ozzy Osbourne: um verdadeiro "monstro" do rock and roll

A lenda do metal anunciou na semana passada sua aposentadoria das turnês. Vamos relembrar alguns dos momentos marcantes do príncipe das trevas? confira o artigo abaixo.

Imagem Reprodução.


Ozzy Osbourne chocou o mundo na semana passada ao anunciar sua aposentadoria dos palcos e turnês aos 74 anos. Uma série de problemas de saúde - consequências de seu diagnóstico de doença de Parkinson e de uma queda em 2019, que piorou as feridas de seu acidente com um quadriciclo em 2003 (o que o obrigou a passar por diversas terapias e cirurgias na coluna para evitar a paralisia) - também o deixou "fisicamente fraco" para realizar as viagens necessárias para uma grande turnê.


Em seu comunicado de despedida dos palcos ele disse: “Nunca teria imaginado que meus dias de turnê terminariam dessa maneira”. Revelação surgiu após sua turnê de despedida, 'No More Tours II' - que já tinha sido adiada por várias vezes em decorrência de seus tratamentos exaustivos e a pandemia. Ainda há a possibilidade de novas gravações em estúdio, mas Ozzy insiste que sua equipe está procurando maneiras de ele fazer apresentações únicas. Após mais de 55 anos de loucura, caos, tragédia e choque em turnê, uma das bandas mais influentes da história do rock'n'roll finalmente chegou ao fim.



Uma história que incluiria supostamente o consumo de morcegos, um acidente de avião, hotéis cheios de satanistas, surfar em um teleférico e urinar em monumentos nacionais reverenciados teve uma gênese surpreendentemente sadia. Ozzy, apesar de ter sido um adolescente problemático e ter passado seis semanas na prisão, fez suas primeiras incursões como cantor em produções escolares das óperas cômicas de Gilbert & Sullivan, e jurou ser uma cantor pop desde que ouviu 'She Loves You' dos Beatles.


Seu interesse por provocar indignação nos espetadores tornou-se evidente desde o início. Juntando-se à banda Rare Breed de Geezer Butler em 1967, antes de formar o Earth com Butler, o guitarrista Tony Iommi e o baterista Bill Ward, Ozzy costumava criar acrobacias bizarras para chamar a atenção do público. Em um show, ele pintou o nariz com tinta roxa, apenas para descobrir que era indelével e não foi lavado por várias semanas.

Ozzy Osbourne se apresenta no US Festival, San Bernardino, Califórnia, em 29 de maio de 1983. (Foto: Paul Natkin/Getty Images)


Quando a Terra viu o grande fenômeno chamado Black Sabbath em 1969, criando músicas sombrias de blues sobre guerra, magia e ocultismo, Ozzy se tornou um marco e atração principal para as arestas mais sombrias da cena do rock dos anos 1970. Assim como ele explicou várias vezes aos seus fãs que “os únicos espíritos malignos que lhe interessavam eram chamados de uísque, vodca e gim” – uma atitude que levou a todo tipo de comportamento bizarro e excesso entre o Black Sabbath na década de 1970. Na época do álbum 'Vol.4', Seu sucesso repentino foi tão vertiginoso quanto o consumo de drogas, e sua conta de cocaína foi supostamente US$ 15.000 mais alta que o orçamento do álbum.


Ozzy admitiu que tomou LSD todos os dias por 2 anos no auge do Black Sabbath e ficava mais animal quando os seus problemas com álcool e drogas aumentavam. Apesar do grande sucesso de seus primeiros álbuns de hard rock, como "Black Sabbath" de 1970, "Paranoid" de 1971 e "Sabbath Bloody Sabbath" de 1973, tais brigas - e às vezes as lutas físicas dentro da banda - levaram Ozzy a ser demitido do Black Sabbath em 1979. Ele gastou cerca de £96.000 em uma bebedeira de álcool e cocaína que se estendeu por longos três meses, e logo construiu uma carreira solo próspera com esse comportamento selvagem. Suas vendas foram fenomenais - o álbum 'Blizzard Of Ozz' de 1980 vendeu mais de cinco milhões de cópias sem um single de sucesso.


Nada poderia atrapalhar a carreira de Ozzy, que se tornou um ícone do heavy metal nos anos 90. Em 1996, ele criou o Ozzfest, um evento que ajudou a apresentar novas gerações de bandas de hard rock para cinco milhões de participantes ao longo dos anos. Apesar de ter arruinado sua imagem de Príncipe das Trevas ao participar do reality The Osbournes em 2002, seus shows solo – e uma reunião com o Black Sabbath em 2011 – continuaram sendo alguns dos eventos mais esperados do rock. Ozzy encerra sua carreira de demônio e pendura seu legado em cima dos palcos para sempre, mas sua história e tudo que ele construiu até aqui e nos proporcionou todos esses anos, e digno de todo o respeito. Uma lenda viva do rock and roll.

Com seu mais recente álbum solo de estúdio intitulado 'Patient Number 9', Ozzy Osbourne venceu as categorias "Melhor Álbum de Rock" e "Melhor Performance de Metal" no Grammy.

63 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page