top of page

Oito momentos inesquecíveis do Live Aid para celebrar o Rock

Feliz dia do rock! Aliás, todo dia é dia de rock.

(Crédito: Arquivo/Reprodução)


No dia 13 de julho, é comemorado o Dia Mundial do Rock no Brasil. No entanto, em outros países, o Rock é celebrado de maneiras diferentes. Essa data surgiu no país por meio de duas rádios paulistas, a Rádio Rock e a 97 FM, que adotaram esse dia como uma celebração ao gênero musical. Nos anos 1990 e em 2001, a iniciativa ganhou força com a fundação da rádio Kiss FM em São Paulo.


Graças a essas iniciativas, a data se tornou bastante popular, tanto entre os artistas do gênero quanto entre o público. O Dia Mundial do Rock pode ser celebrado com shows, eventos e programações especiais, proporcionando uma grande quantidade de música para comemorar esse dia de maneira especial.



A origem do Dia Mundial do Rock aconteceu em 13 de julho de 1985, durante o evento Live Aid. Evento organizado por Bob Geldof e Midge Ure com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar os famintos na Etiópia. Os shows ocorreram no Wembley Stadium em Londres e no John F. Kennedy Stadium na Filadélfia, com apresentações adicionais em Sydney, Moscou e no Japão. Pessoas de todo o mundo que desejavam se solidarizar enviavam suas doações durante o espetáculo.


O evento foi uma das maiores transmissões de televisão de todos os tempos, devido às suas grandiosas e incríveis apresentações musicais que trouxeram evidência para o evento em prol da arte e da solidariedade. Como forma de celebrar o Live Aid e o Rock, venho compartilhar com vocês, oito momentos inesquecíveis do evento beneficente.



Lembrando que todas essas performances você encontra no canal do YouTube do Live Aid e também em mídia física cujo DVD foi lançado no ano de 2004 com todos os shows realizados e transmitidos da época.

 

“Heroes” de David Bowie

Anos antes, em 1981, era lançado na TV dos Estados Unidos o canal de televisão “Music Television”, mais conhecido como MTV. Esse canal deu espaço para vários artistas, sejam eles novos ou já consagrados, lançarem seus videoclipes. Um dos artistas mais populares da época era o genial músico britânico David Bowie. Com sua alta popularidade, o Camaleão do rock fez um show excepcional, com destaque especial para "Heroes", uma de suas melhores músicas lançadas no álbum de 1977 com o mesmo nome.


“Don’t Let The Sun Go Down On Me” com Elton John e George Michael


Em 1985, os artistas britânicos viveram momentos opostos em suas carreiras. George Michael estava começando a desenvolver sua carreira solo, enquanto ainda era membro da dupla Wham! ao lado de Andrew Ridgeley. Por outro lado, Elton John estava passando por uma fase bem pop em sua discografia. No palco, os dois construíram um dueto antológico, onde "Don't Let The Sun Go Down On Me" se tornou um marco positivo e inesquecível na carreira desses artistas.



“Money For Nothing” com Dire Straits e Sting


Meses antes do Live Aid, em 13 de maio de 1985, o Dire Straits, banda de Rock liderada pelo genial músico britânico Mark Knopfler, lançou "Brothers In Arms", um dos maiores e melhores discos da história do Rock. Enquanto isso, Sting iniciou sua carreira solo com "The Dream of the Blue Turtles", seu primeiro disco após o fim da banda The Police em 1984. Juntos, eles fizeram uma apresentação elétrica e antológica do grande sucesso "Money For Nothing".


“Against All Odds” de Phil Collins


Phil Collins foi um dos músicos mais efetivos e participativos na realização do Live Aid. No mesmo dia, ele tocou na Inglaterra e nos Estados Unidos, com apenas algumas horas de diferença entre os shows. Na época, Collins conciliava sua carreira solo com sua participação na banda Genesis. No Wembley Stadium, em Londres, ele emocionou o público com uma bela apresentação da canção "Against All Odds".


“Sunday Bloody Sunday” da banda U2


Os irlandeses do U2 estavam consolidando seu nome na música. Em 1984, eles lançaram "The Unforgettable Fire", que se destacou pela canção "Pride (In The Name Of Love)", uma bela homenagem a Martin Luther King Jr., que recebeu muitos elogios. No Live Aid, eles fizeram um excelente show, com destaque para a apresentação de "Sunday Bloody Sunday", um de seus primeiros grandes sucessos.



“State Of Shock/“It's Only Rock 'n' Roll” com Mick Jagger e Tina Turner


É indiscutível que Mick Jagger e a saudosa Tina Turner são excelentes e talentosos músicos. No ano de 1985, eles estavam em pleno auge de suas respectivas carreiras artísticas. Aqui, temos os dois realizando uma apresentação marcante de um medley formado pelas canções "State Of Shock" e "It's Only Rock 'n' Roll".


“Do They Know It's Christmas?” do grupo Band Aid


O grupo Band Aid foi formado por músicos britânicos e irlandeses, com organização de Bob Geldof e Midge Ure em 1984. Com exceção da banda Queen, a maioria dos artistas que se apresentaram no Live Aid participaram do supergrupo. A apresentação do Band Aid foi marcada com a bela música "Do They Know It's Christmas?", que foi lançada e bem recebida em um compacto no Natal de 1984. Foi um momento emocionante que merece destaque!

Show do Queen


Em 1985, o grupo britânico formado por Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor estava sendo alvo de críticas mistas por coisas e trabalhos feitos durante a década de 1980. Além disso, não foram chamados para fazer parte do Band Aid no Live Aid. Mas, independente disso, a banda calou as imagens negativas e fez um dos maiores e melhores shows do evento, não apenas para a carreira da banda, mas também na história da música. Eles repetiram o efeito de serem aplaudidos de pé, como aconteceu no Rock in Rio, e trouxeram um mar de emoções.

211 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page