top of page

Michael Gambon, o Dumbledore de Harry Potter, morre aos 82 anos

O ator faleceu de maneira serena no hospital.

Imagem Reprodução.


O ator Michael Gambon, famoso por seu papel como Alvo Dumbledore na saga "Harry Potter", faleceu de maneira serena no hospital aos 82 anos, conforme anunciado hoje pela sua família.


A agente de relações públicas Clair Dobbs emitiu um comunicado em nome da esposa do ator, Anne Gambon, e de seu filho, Fergus Gambon, para oficializar o falecimento.


"É com profunda tristeza que compartilhamos a perda de Sir Michael Gambon. Como amado esposo e pai, Michael nos deixou em paz no ambiente hospitalar, cercado por sua esposa Anne e seu filho Fergus, após lutar contra uma pneumonia", afirmou a nota.


Em 2015, Gambon revelou sua decisão de se aposentar dos palcos teatrais devido a problemas de memória que o impediam de lembrar suas falas. Antes de tomar essa difícil decisão, o ator chegou a adotar uma medida incomum, utilizando um fone de ouvido conectado a um ponto no palco para evitar esquecer suas linhas e ficar em silêncio diante do público.


Apesar de ser altamente respeitado no Reino Unido, Michael Gambon é amplamente reconhecido em todo o mundo, especialmente entre os entusiastas da cultura nerd, por sua interpretação do diretor de Hogwarts em 2002, sucedendo Richard Harris após seu falecimento. No entanto, a carreira do ator é notável por uma extensa filmografia que vai além da franquia "Harry Potter". De fato, ela inclui uma série de obras aclamadas, como "Assassinato em Gosford Park", "O Cozinheiro, o Ladrão, Sua Mulher e o Amante" e sua contribuição dublando o personagem Tio Pastuzo nas "As Aventuras de Paddington".


Gambon teve a oportunidade de brilhar em produções de grande orçamento e filmes de grande envergadura, incluindo sucessos como "A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça" e "O Informante". Além disso, colaborou com diretores de renome, como os irmãos Coen em "Ave, César!".



No entanto, o reconhecimento de Gambon estende-se igualmente ao mundo teatral, com notáveis atuações em peças de dramaturgos como Harold Pinter, Samuel Beckett e Alan Ayckbourn. Seu talento no palco foi recompensado com um prêmio Olivier em 1987 por sua atuação em "A View from the Bridge", e ele também recebeu uma indicação ao Tony por sua notável atuação na Broadway nos anos 1990, na peça "Skylight", escrita por David Hare.


19 visualizações0 comentário

Yorumlar


bottom of page