top of page

Insistente: Spencer Elden entra com recurso para recorrer da decisão do tribunal

O bebê de Nevermind continua a buscar indenização por sua foto na icônica capa do disco

Imagem Reprodução. Montagem.


Insatisfeito com a decisão do tribunal em relação ao seu processo contra o Nirvana, Spencer Elden- mais conhecido como o bebê na capa do disco 'Nevermind', entrou com um novo recurso para recorrer da decisão do júri.


No último processo que aconteceu em setembro deste ano, o juiz distrital dos EUA em Los Angeles apurou e afirmou que a capa do álbum 'Nevermind' não concebia pornografia infantil. Essa foi a terceira tentativa de Spencer de processar a banda (Dave Grohl e Krist Novoselic) – bem como a propriedade de Kurt Cobain, o fotógrafo Kirk Weddle e várias gravadoras – e com esta última decisão, o tribunal deixou claro a Spencer que ele não teria permissão para entrar com um quarto processo.



Na época, os advogados que representavam o Nirvana chamaram a decisão de "conclusão final", encerrando uma saga que começou quando Elden entrou com seu primeiro processo em agosto de 2021.


Portanto, Elden não desiste fácil, o rapaz entrou com um novo recurso para apelar da última decisão do tribunal – abrindo um novo processo no Tribunal de Apelações do Nono Circuito da Califórnia – ele continua buscando por uma indenização monetária por “dano psíquico ou emocional extremo e contínuo”.


A revista Spin, relata que Elden e seus advogados estão inconformados com o resultado do último processo, alegando que o juiz tomou uma decisão erroneamente com base em que seu processo estava sujeito a um estatuto de limitações. É alegadamente argumentado que este não pode ser o caso porque Elden ainda está sofrendo com o dano invocado pela sessão de fotos 'Nevermind', citando a Lei de Masha - um ato de 2006 que permite que vítimas de pornografia infantil busquem restituição na idade adulta.



Em uma nota publicada pela Spin, os advogados de Elden afirmaram: “Os tribunais têm repetidamente sustentado que a distribuição de pornografia infantil infringe os interesses da dignidade da vítima, independentemente da idade da vítima no momento da distribuição”.


Os advogados que não foram mencionados também alegaram que Kurt Cobain havia escrito “várias anotações no diário” que “descreviam sua visão distorcida para a capa do álbum Nevermind como uma manifestação de seus distúrbios emocionais e sexuais”. Eles argumentaram: “A preocupação de Cobain com imagens pornográficas começou muito cedo. Um dos colegas de escola de Cobain o descobriu desenhando pornografia quando criança.


De acordo com o pedido de apelação (via Spin), Elden está “ciente de que [Nirvana e companhia] estão explorando comercialmente a imagem nua frontal dele como uma criança de quatro meses para vender um [n] álbum para milhões de pessoas (muitos dos quais ele não conhece) ao redor do mundo”.


O processo continua: “Isso compreensivelmente causa a ele danos psíquicos ou emocionais extremos e contínuos, pelos quais ele tem direito a danos e uma liminar. Embora esse remédio não vá livrar o mundo de sua imagem sexualizada, ele fornecerá a ele os meios para obter tratamento de saúde mental e o benefício de saber que a distribuição e a violação repetida de sua privacidade por [Nirvana e companhia] finalmente cessarão. .”



Por outro lado, os advogados do Nirvana se mantiveram firmes em sua defesa, afirmando a posição de que Elden "está completamente a par dos fatos", com o próprio Grohl destacando que Spencer tem uma tatuagem inspirada na arte da capa de 'Nevermind'. Além dos danos solicitados, as demandas de Elden incluem que o Nirvana troque a capa do disco para qualquer outro relançamento. Ele também tentou censurar a capa na edição de 30 anos do álbum, mas não teve sucesso nessa empreitada.


20 visualizações0 comentário

留言


bottom of page