top of page

‘A Grande Questão’: assunto de gente grande nas brincadeiras de criança

Atualizado: 27 de set. de 2023

A peça se movimenta em torno de um clima italiano, através das músicas e sotaques.

Foto: Divulgação.


Com elementos lúdicos, ausência de rigidez no enredo, personagens com diálogos sem palavras, música ao vivo e muitos elementos lúdicos, a Cia De Feitos está em cartaz com a peça A grande Questão, com direção e dramaturgia de Carlos Canhameiro (Ficha técnica completa ao final do texto).


A peça se movimenta em torno de um clima italiano, através das músicas e sotaques - além da massa que é feita em cena pelo ator enquanto o público entra no teatro. A ausência das palavras nos diálogos fixa a peça em torno dos movimentos, expressões, objetos cênicos e a da música ao vivo. As escolhas são muito assertivas e contribuem para que as crianças, aos poucos, deixem de tentar ‘entender’ a história e passem a interagir com o que é apresentado em cena de forma cinestésica.



Destaque para as cenas com os secadores e bolinhas de isopor e para a cena em que um papel toma forma gigante ocupando todo o palco. Em ambas cenas, o elenco, formado por Carla Massa, Giscard Luccas, Marilene Grama e Paula Serra, demonstra sintonia, ótima atuação e um bom trabalho coletivo, contribuindo para a qualidade da peça e os olhos brilhantes das crianças.


Na primeira cena citada, atores e atrizes se utilizam de potentes secadores de cabelo, para interagir entre si e causar efeitos estéticos que despertaram a curiosidade e o olhar das crianças ( e das pessoas adultas também!) Ao final dessa cena, colocam bolinhas de isopor sobrevoando o ar dos secadores, causando um efeito de mágica muito interessante.

A outra cena, surpreende a todas nós no público. O elenco entra com um pedaço de papel dobrado, que, ao ser aberto, ocupada todo o palco e, ao ser movimento pelos atores e atrizes se transforma em uma grande pedra (segundo o material de divulgação era uma pedra, eu e minha acompanhante vimos um mar), com um barquinho pequeno de papel escalando suas planícies, subindo e descendo. Uma cena linda! Inclusive pela simplicidade com que é feita!



Essas duas cenas continham um ar de brincadeira feita em casa, que, ampliada para o palco, revelou a magia do teatro com a simplicidade da criança. Uma sensação de “eu também posso fazer isso em casa”. Não à toa, quando atores e atrizes jogam bolinhas de isopor para fora do palco, as crianças se aventuram pela plateia na esperança de levar uma das bolinhas para casa. E eu garanto, em casa elas repetem a brincadeira, para além da alegria em carregar consigo um objeto com uma aura sagrada: o objeto cênico, visto por todas as pessoas no palco. Sensação de pertencimento e do teatro não ser algo distante, com um abismo entre palco e plateia.


Sem dúvida outro ponto forte da peça foi a música ao vivo. Carisma e dom não faltaram. A musicista Paula Mirhan e o músico Rui Barossi ficam “dentro” de uma caixa em formato de rádio, como se a rádio estivesse ligada o tempo todo.


O final nos conduz para a pergunta título da peça. Se, durante os minutos que passamos no teatro assistindo ao espetáculo nos esquecemos da busca pela grande questão, o final nos induz a refletir com base em alguns elementos apresentados em cena. Mas, como todo bom teatro, não há respostas….e saímos de lá com boas reflexões.


Observação: Essa minha visão sobre a peça foi permeada pela pessoa de 4 anos que me acompanhou. Sem os comentários e percepções dela, talvez eu tivesse visto a peça de forma diferente. Obrigada, Liz.


Ficha Técnica

Direção e dramaturgia: Carlos Canhameiro Elenco: Carla Massa, Giscard Luccas, Marilene Grama e Paula Serra Músicos ao vivo: Paula Mirhan e Rui Barossi Técnico de som: Pedro Canales Iluminação e técnico de luz: Daniel Gonzalez Figurinos: Renan Marcondes Cenário: Carlos Canhameiro e José Valdir Albuquerque Imagens: Mariana Chama Produção: Corpo Rastreado Assessoria de imprensa: Canal Aberto


SERVIÇO

A Grande Questão Data: 2 de setembro a 1º de outubro de 2023 Horário: Aos sábados e domingos, às 12h* Sesc Belenzinho * Haverá sessões extras nos dias 7 e 8 de setembro, quinta e sexta, às 12h. Valores: R$8,00 (credencial plena), R$12,50 (meia), R$25,00 (inteira). Crianças até 12 anos não pagam Ingressos à venda no portal sescsp.org.br e nas bilheterias das unidades Sesc Duração: 55min | Classificação: Livre

SESC BELENZINHO

Endereço: Rua Padre Adelino, 1000.

Belenzinho – São Paulo (SP)

Telefone: (11) 2076-9700




711 visualizações0 comentário
bottom of page