top of page

4 bandas Hardcore que você precisa conhecer em 2023

Destacamos quatro álbuns de bandas de Hardcore que é bem provável que você não conheça.

Imagem Reprodução.


Nessa lista curta, destacamos quatro álbuns de bandas de Hardcore que é bem provável que você não conheça. E o melhor, são discos que foram recém-lançados e trazem um certo peso e agressividade em suas sonoridades. Se você caiu aqui nessa lista de paraquedas e curte um som mais pesado, assim como nós, esses quatro discos podem fazer a sua alegria do dia, da semana e do ano.


Sem mais enrolação, vamos ao que interessa. #Nowplaying

 


Drain /"Living Proof"



"Living Proof" não se limita apenas a ser o título do segundo álbum da banda de hardcore de Santa Cruz, Drain (e o primeiro pela Epitaph); é uma expressão de convicção. Seguindo a abordagem punk rock clássica de "faça você mesmo", o Drain é uma confirmação viva de que você também pode realizar seus objetivos se tiver fé, que os críticos não têm o poder de te desanimar e que ninguém pode te impedir de ser autêntico.


Eles não deixam de lado o que conquistou o apreço das pessoas em seu primeiro álbum lançado pela Revelation Records, "California Cursed"; em vez disso, eles aprofundam essa base, incorporam elementos adicionais e o aprimoram ainda mais com riffs de thrash e groove metal do guitarrista Cody Chavez, o Drain é pesado, mas não é hostil.



 


Buggin/"Concrete Cowboys"


Através de uma demo, um EP, algumas faixas/singles adicionais e alguns shows ao vivo carregados de energia, a banda de Chicago conhecida como Buggin tem deixado sua marca na cena atual do hardcore. Agora, eles elevam tudo isso a um novo nível com o lançamento do seu primeiro álbum completo, "Concrete Cowboys". Este disco de 12 faixas não só honra a promessa do material inicial da banda, mas também oferece uma visão vívida do que representa o Buggin.


A vocalista Bryanna Bennett confronta de forma ousada aqueles que são falsos, auto-intitulados, os indivíduos que vivem nas redes sociais e aqueles que não encarnam a verdadeira essência do hardcore.


A banda transita habilmente entre o punk de alta velocidade e um estilo de hardcore enraizado no groove, enquanto ocasionalmente explora elementos mais cativantes, como os vocais de apoio harmoniosos em "Youth" e os riffs de skate punk presentes em "Redacted".



 


Incendiary/ "Change The Way You Think About Pain"


Muitas transformações ocorreram nos últimos seis anos desde o lançamento do último álbum dos heróis do hardcore metal de Long Island, o Incendiary. Isso inclui mudanças tanto no cenário global quanto no cenário do hardcore, para mencionar apenas duas áreas.


No entanto, uma coisa permanece inalterada: o Incendiary continua sendo uma força poderosa. Quando você tem a oportunidade de assisti-los ao vivo, especialmente em Nova York, torna-se evidente que eles são uma máquina de alto desempenho no palco e contam com uma base de fãs que os apoia incondicionalmente. Ao ouvir seu novo álbum, "Change The Way You Think About Pain", é possível apreciar toda a precisão e intensidade que o Incendiary traz para suas apresentações ao vivo.


Contando com a colaboração perfeitamente harmoniosa do produtor Will Putney, o Incendiary cria músicas avassaladoras e letras que denunciam muitas das questões problemáticas que têm ocorrido nos Estados Unidos recentemente.


A intenção da banda era aprimorar sua sonoridade, em vez de simplesmente repetir o que fizeram no passado ou fazer uma mudança radical, e foi exatamente isso que conseguiram realizar.



 

Initiate/"Cerebral Circus"


A banda de hardcore da Califórnia, Initiate, aparentava estar repleta de criatividade para o seu EP "Lavender" de 2020, e essa energia criativa se manifesta de forma explosiva em seu novo álbum "Cerebral Circus". Este é, sem dúvida, um dos álbuns de hardcore mais cativantes que tive a oportunidade de ouvir ao longo do ano, e vale ressaltar que foi um ano excepcional para o gênero.


"Cerebral Circus" está repleto de experimentações de gênero que o Initiate executa de maneira notavelmente fluida. Em "Waste Your Life", poderosos riffs de guitarra de inspiração pop fluem diretamente para o hardcore mais pesado. Em "Amend", há um toque de shoegaze durante uma transição do hardcore metal antes de se transformar em um momento em que a vocalista Crystal Pak canta com paixão sobre acordes de guitarra delicados, evocando um eco dos anos 90.


A última faixa, "Transparency", é um breve épico que mescla elementos do pós-hardcore com influências do post-rock, evocando uma estética que se encaixaria perfeitamente em um álbum do Touché Amoré.





99 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page