Wry traz vitalidade e hits enérgicos em novo álbum 'Reviver'



Os sorocabanos do Wry estão de volta com seu sétimo álbum de estúdio ‘Reviver’ e caminham livremente pelo cenário do Rock Alternativo e Indie Rock nacional com muita virtuosidade e pontualidade. Veteranos no cenário alternativo independente a banda iniciou sua trajetória em 1994 e, se consolidou em uma carreira prolífica e virtuosa. Esse tempo todo o quarteto Mario Bross, Luciano Marcello, William Leonotti e Ítalo Ribeiro, viveram e passaram por muitas coisas, experiências e amadurecimentos, que, se tornaram em vivências que refletem agridocemente nos dois últimos álbuns da banda. ‘Noites infinitas de 2020, pode ser interpretado como uma enternecedora elegia aos conflitos da alma. Canções muito bem pensadas que contextualizam com nosso atual cenário político e psicossocial. Em ‘Reviver’ os conceitos das canções não se alteram tanto assim, mas o álbum possui uma aura intimista e renovadora, com cores mais suaves, alegres e ritmos ensolarados, como se a banda respirasse um pouco mais aliviada.


Imagine-se em uma praia, com aquela brisa das manhãs, ou até mesmo em uma estrada sem direção, com hits radiofônicos inspiradores ao estilo Teenage Fanclub, aquele Power Pop gostoso e contagiante que dá vontade de sair cantando e pulando por aí desafiando os dessabores da vida. Assim começa ‘Reviver’ com seu Hit “Where I Stand” uma canção enérgica com um refrão ganchoso que traz um certo aconchego para alma. À música saiu como single antecedendo o lançamento do disco e ganhou um clipe divertido, leve e harmonioso, que captura a banda em seu melhor momento, sorrindo e se divertindo com suas bikes.

‘Reviver’ pode muito bem ser um disco de memórias e recordações que celebram a vida, notas e acordes reunidos ao longo dos anos que ganharam novas roupagens e foram regravados retomando o poder da música em sua totalidade.

Only Human” com suas guitarras ensolaradas e nostálgicas, passam a ideia de atemporalidade e resgata a essência do Rock nacional ao citar os versos da canção “Alagados” (clássico) dos Paralamas do Sucesso, do disco ‘Selvagem?' (1986). O Wry consegue muito bem canalizar suas influências de bandas como: My Bloody Valentine, Ride e Jesus And Mary Chain, sem perder sua originalidade e identidade, é o caso da versão de “You Trip Me Up” do exuberante e revolucionário 'Psychocandy' dos irmãos Reid. A canção ganhou arranjos e uma atmosfera bem original e autêntica, bem no estilo Wry da coisa. O viés político ganha voz na faixa "E.M.C." com versos potentes e urgentes que fazem uma leitura ácida do cenário sociopolítico do nosso país. Um grito de resistência que abraça o coletivo por meio de arranjos "guitarrísticos" com camadas atmosféricas que nadam contra todo o ódio e violência gratuita que se espalhou pela sociedade.


faixas como "Deep Into The Shadows Of Your Mind" funcionam como uma viagem onírica pelos tempos de bandas como 'The Stones Roses" que ganharam definitivamente seu lugar na cultura pop do século 20. Assim se comporta 'Reviver' melodias doces e canções espetaculares, prontas para incendiar um show ao vivo.


Difícil mesmo vai ser não se contagiar com o clima viajado da incrível “Unload Your Guns” com suas guitarras melodiosas e versos nostálgicos. O Wry acerta a mão novamente e entrega um álbum sucinto, harmonioso e visceral, um trabalho repleto de hits que irão trazer para os seus dias aquele frescor de positividade e esperança, as coisas não irão ser assim para sempre. Chegou a hora de reviver.

 

FICHA TÉCNICA:

Banda: Wry

Álbum: Reviver

Gênero: Rock Alternativo, Indie Rock e Shoegaze

Lançamento: 12 de novembro de 2021

Ouça: "Where I Stand", "Only Human" e "Unload Your Guns"





 

SINTA A ENERGIA DO CLIPE DE "WHERE I STAND" ABAIXO:


 

OUÇA O DISCO NO SPOTIFY:



 

PARA MAIS INFORMAÇÕES ACESSE:



 

Marcello Almeida

É editor e criador do Teoria Cultural.

Pai da Gabriela, Técnico em Radiologia, flamenguista, amante de filmes de terror, adora bandas como: Radiohead, Teenage Fanclub e Jesus And Mary Chain. Nas horas vagas, gosta de divagar histórias sobre: música, cinema e literatura. marce.almeidasilvaa@gmail.com



 



48 visualizações0 comentário