top of page

Willy Russell e o humor carismático do livro 'Caro Morrissey...'

Atualizado: 22 de nov. de 2021




A dica de leitura dessa semana fica por conta do livro 'Caro Morrissey…' do escritor inglês Willy Russel, lançado pela editora Nossa Cultura.


O livro narra a controversa e desajustada vida do adolescente Raymond Marks, que não leva lá uma vida recheada de glamour. Seu pai, um fanático por instrumentos musicais que nunca aprendeu a tocar mas sempre consumia a renda da família com tais instrumentos, o abandonou quando ainda era muito pequeno. Desde então, Raymond vive com sua mãe (batalhadora) e com sua avó decidida e amante dos escritos de Sartre.


Raymond Marks é um adolescente “aparentemente” normal, fã de música pop, que vive com sua mãe no norte da Inglaterra. Mas uma série de acontecimentos errantes e dilacerantes vão marcar e transformar sua vida e de sua mãe em uma rotina nada normal e ajustada. Um dia, na beira de um lago, Raymond e um grupo de amigos criam uma espécie de jogo nada convencional envolvendo moscas e uma certa parte da anatomia humana. Esse episódio vira sua vida de ponta a cabeça, fazendo ele pegar a estrada para uma outra cidade com um caderno e uma caneta na mão, o que o leva a confessar ali naquelas páginas em branco os fatos errantes que o levaram àquela poltrona de ônibus e sempre começando com “Caro Morrissey…”.


O livro é uma viagem recheada de muito humor, otimismo e cercada por diálogos inteligentes que de uma certa forma dão gás e emoção para a conturbada vida de Marks. É difícil não se envolver, irritar-se, ou até mesmo não rir com tudo que acontece e cerca esse desajustado rapaz. A escrita de Willy Russel é graciosa e precisa. A riqueza dos detalhes são de “alegrar os olhos” de quem lê. De forma emocionante e engraçada, o autor dá vida a personagens memoráveis e um enredo cativante.


O livro transborda através do humor, do cômico, pelo trágico e por momentos de tristeza que soam diferente, engraçado e inquietante. Em muitos momentos fica impossível não se identificar com a tragicômica vida de Raymond Marks. Um livro pop para carregar por toda a vida. Uma obra honesta, sincera sobre os desafios de ser adolescente e crescer em um mundo desajustado e cheio de pessoas maldosas.


Esse talvez tenha sido o grande triunfo de Willy Russel, dar vida a um personagem ímpar, impactante, comum e inesquecível em nossas memórias. Um livro que vai ficar com você por muito, muito tempo.


Willy Russel nasceu em Liverpool, e abandonou a escola com quinze anos de idade. Trabalhou como cabeleireiro feminino por seis anos, empilhou meias na fábrica Bear Brand e limpou vigas na Ford antes de começar a escrever, primeiro como letrista, depois como dramaturgo. É autor de peças multipremiadas como Shirley Valentine e O Despertar de Rita – ambas transformadas posteriormente em filmes – e de celebrados musicais de West End, como Blood Brothers e John, Paul, George, Ringo e Bert. O escritor e sua família moram em Liverpool.

 

FICHA TÉCNICA:

Título Original: The Wrong Boy

Tradução de : Liliana Negrello e Christian Schwartz

Autor: Willy Russel

Editora: Nossa Cultura

Lançamento: 2013

Páginas: 366

Gênero: Romance de Cultura Pop





 

Texto originalmente publicado no site Urge!, quando colaborei com o portal.

 

Marcello Almeida

É editor e criador do Teoria Cultural.

Pai da Gabriela, Técnico em Radiologia, flamenguista, amante de filmes de terror, adora bandas como: Radiohead, Teenage Fanclub e Jesus And Mary Chain. Nas horas vagas, gosta de divagar histórias sobre: música, cinema e literatura. marce.almeidasilvaa@gmail.com



 


43 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page