top of page

Trazendo o básico de um Action RPG, Trials Of Mana agrada pela jogabilidade simples, porém viciante

O jogo está gratuito para os assinantes da PSN Plus Extra

Foto: Square Enix

Trials Of Mana é um jogo de RPG que foi lançado em 1995 para o console Super Famicon. O jogo foi o terceiro da aclamada série Mana que tinha como antecessores Final Fantasy Adventure (1991) e Secret Of Mana (1993). Bom lembrar que a série começou como um spin-off da franquia Final Fantasy, entretanto, atingiu vida própria e teve fôlego para seguir adiante com outros lançamentos e, inclusive, recebendo remakes para a geração atual, caso do jogo que é análise dessa resenha.

 


 

Produzido pela Square Enix, o remake feito totalmente em 3D chegou em Abril de 2020 para PC, Nintendo Switch, PS4, Android e iOS. O jogo conta a história de 6 personagens que precisam se unir e, numa jornada épica, devem combater as forças do mal que planejam desestabilizar os reinos. Com o intuito de destruir e dominar o mundo, os Benevodons são libertados. Essas criaturas são os inúmeros chefes que devemos combater e que garantem batalhas épicas e não tão fáceis.


O jogador terá a opção de escolher um grupo de 3 personagens. O principal e mais duas companhias. Durante o jogo, podemos trocar de personagens com apenas um botão a hora que desejar, criando assim estratégias em inimigos mais poderosos. Dependendo dos personagens escolhidos, a narrativa muda em algumas cenas, chefes e ambientes. Apesar disso, as 3 gameplays necessárias para se platinar não são tão diferentes entre si. Uma pena, pois a produtora poderia ter explorado mais experiências ao jogador através de combinações variadas dos personagens.


A mecânica do jogo é bem simples e fácil de compreender logo nas primeiras batalhas. Movimentos como esquiva, golpe forte e golpe fraco serão o apoio do jogador em combates pelos cenários. Ainda podemos usar golpes especiais conforme enchemos uma barra específica. Tais golpes nos níveis mais altos possuem um poder devastador.


Como de praxe num jogo de RPG, podemos subir de nível adquirindo pontos de treinamento que podem ser usados para aumentar força, aumento de HP, magia, sorte e outros atributos. Quanto mais experiência, mais habilidades surgem para ajudar nas batalhas. Essas habilidades variam de acordo com cada personagem ou podem até mesmo atuar de forma cooperativa entre o grupo escolhido (aumento de experiência, mais facilidade de encontrar itens raros, etc).

Além dos níveis necessários para melhorar o personagem, o jogador ainda conta com mudanças de classes. Em alguns lugares, o personagem pode aumentar de classe o que lhe garante mais atributos, habilidades, outras roupas e poder de obter equipamentos e armas melhores. Mas para isso o jogador precisará obter itens específicos e atingir certo nível. Também existe a opção de escolher um caminho mais regido pela Luz ou pela Escuridão, influenciando um pouco na forma de combater e até de usar as habilidades.


O jogador de RPG vai estranhar a falta de side quests. Apesar de muitas cidades espalhadas pelo jogo e de inúmeros NPC’s, eles estão ali mais para contar sobre os fatos da narrativa ou então para dar dicas. Os tradicionais vendedores estão presentes e com isso, de espadas a itens de cura, tudo pode ser negociado.

 


 

Para suprir essa falta de missões secundárias, o jogo oferece 50 cactos escondidos pelos cenários. Encontrando todos, as recompensas são interessantes e auxiliam bastante na jornada, sobretudo na opção ‘New Game +’. Claro que os ambientes são propícios para a navegação do jogador e encontrar caixas espalhadas é essencial na busca daquele item precioso e que faz o diferencial em determinados inimigos.



Com um mapa de fácil visualização, o jogador nuca fica perdido. O jogo sempre indica qual o caminho a ser seguido para a próxima missão. Vasculhar cantos e caminhos mais distantes da missão principal também nos leva ao encontro de sementes especiais. Essas sementes, plantadas em caixas dentro de hospedarias, fornecem itens, equipamentos e acessórios. Quanto maior o nível, melhores serão as recompensas. Infelizmente esse processo envolve mais sorte do que a habilidade do jogador.


Os traços tradicionais dos clássicos JRPG’s também continuam intactos, tudo numa roupagem bem colorida e viva pensando na modernidade e na nova geração de plataformas. Detalhes saltam aos olhos: golpes especiais que enchem a tela de efeitos (como redemoinhos e luzes), a caracterização carismática dos personagens, a arquitetura das cidades visitadas, cachoeiras e florestas.

O menu de habilidades e do gerenciamento de itens foge da complexidade e até mesmo o jogador que não é tão dedicado ao gênero saberá manusear sem dificuldades.


Um dos charmes do jogo é a trilha sonora. Assinada pelo experiente compositor e designer de jogos Kikuta Hiroki, possui 60 faixas e ficou muito bem produzida nessa versão remake. A trilha se encaixa perfeitamente tanto nas cutscenes como nos combates.


Trials Of Mana é uma boa experiência e fornece ao jogador horas de diversão, embora peque pela repetição de idas e vindas num mesmo cenário sobretudo nas primeiras horas de jogo. Ainda tem a opção de várias dificuldades que se ajustam facilmente tanto ao jogador novato como o mais hardcore. É um RPG Action sem muitas novidades, porém eficaz pelos combates simples, embora dinâmicos. Lembrando que o jogo está gratuito para os assinantes da PSN Plus Extra.

 

Trials Of Mana


Lançamento: abril de 2020

Série: Mana

Modo: Jogo eletrônico para um jogador

Plataformas: Nintedo Switch, PlayStation 4, Android, IOS

Gênero: RPG de ação, aventura e lutas



 

NOTA DO JOGADOR: 7,0

 

Trailer do jogo:


 



32 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page