top of page

Time Will Wait For No One aprimora as harmonias vocais e o instrumental dinâmico do Local Natives

Local Natives segue firme e forte chegando a um amadurecimento bonito de se contemplar.

Foto: Divulgação

Local Natives é uma banda da Califórnia que teve sua origem por volta de 2005. Logo em 2009, o début Gorilla Manor era lançado. Focado sempre em realçar as harmonias vocais (uma das características mais fortes do grupo), outros trabalhos vieram em ritmo de amadurecimento, porém foi com o quarto álbum, Violet Street (2019), que o grupo trouxe ampliação de sua sonoridade abraçando gêneros distintos dentro de uma produção impecável.


Esse tempo de existência da banda também rendeu outras experiências extras para alguns de seus membros. Caso de Kelcey Ayer que, através de seu projeto Jaws of Love, trafegou por outras paisagens sonoras sem se desligar da banda por completo. Apesar do tecladista ter optado por um clima mais intimista/orquestrado, isso somou pontos para os californianos.



Local Natives nasceu em meio a uma geração de bandas que seguiram pelo New Wave/Pós-Punk Revival. Entretanto, em torno dessa sombra articulou sua sonoridade Indie-Rock e não teve medo de arriscar em outros gêneros como Soul Music e Afropop (‘Empty Mansions’).


Apresentando uma sonoridade repleta de harmonias/camadas vocais encobertas por detalhes instrumentais riquíssimos, fácil tecer comparações com bandas como Grizzly Bear, Wild Beasts, Animal Collective e The Beach Boys. Faixas como ‘Just Before The Morning’ e ‘Ava’ deixam a impressão que estamos ouvindo algo que foi composto pensando nas quatro bandas citadas anteriormente.


A roupagem acústica que inicia ‘Desert Snow’ logo dá espaço a uma canção mais encorpada com direito a guitarras que irrompem abruptamente. ‘Hourglass’, por sua vez, tem um andamento lento, é conduzida por trabalhos vocais intensos e, quando tem a intenção de explodir num instrumental que ganha mais contorno, volta a ficar mais tímida e melancólica.


Existe lugar para a música típica de Verão, para sair cantando num dia ensolarado. Essa canção é ‘NYE’. Com seu jeito de hit instantâneo, é um momento da banda para criar algo bem dançante e efusivo. A batida herdada do Trip-hop junto a efeitos garante a tônica certeira em ‘Paradise’ que fecha bem o álbum.


Somando quase duas décadas de carreira, Local Natives segue firme e forte chegando a um amadurecimento bonito de se contemplar. Essa maturidade se completa através de 10 canções onde harmonias soam cativantes, o instrumental é dinâmico e as influências sonoras são dispostas corretamente na balança.

 

Time Will Wait For No One

Local Natives


Lançamento: 7 de julho de 2023

Gênero: Indie Rock, Indie Pop, Folk, Freak folk

Ouça: "NYE", "Paradise", "Just Before The Morning"

Humor: Agridoce, Harmonioso, Convidativo

Pra quem curte: Tokyo Police Club, Bombay Bicycle Club, Andrew Bird


 

NOTA DO CRÍTICO: 7,5

 

Veja o vídeo oficial de ‘NYE’:






20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page