top of page

The Twilight Sad; Prova que o Pós-Punk Vai Muito Além de Camadas Introspectivas e Poéticas

Atualizado: 29 de ago. de 2022



Linhas de baixo pulsantes, guitarras energizadas, uma fúria sonora vibrante e um som melancólico que lembra muito The Cure. Assim é “It Won/t Be Like This All The Time” quinto álbum da banda de Pós-Punk, The Twilight Sad. Uma verdadeira grandeza épica ao Pós-Punk que parece que já previa tudo o que viria acontecer em 2020/21. E deixa uma ponta de luz em meio a escuridão de tempos sombrios dizendo “Não Será Assim o Tempo Todo”.


O refrão visceral de “I/m Not Here (Missing Face)” gruda de uma maneira viciante na alma. “Eu não quero mais ficar perto de mim” imprime perfeitamente a imagem de solidão e isolamento social. São camadas estáticas e poderosas que criam uma conexão surreal com o ouvinte. Diferente dos trabalhos anteriores, aqui a banda adota um uso mais efetivo de teclados e sintetizadores que criam uma atmosfera introspectiva, viajante e visceral. A guitarra energizada e robótica da ótima faixa de abertura “ (10 Good Reasons For Modern Drugs)" deixa isso bem evidente e já te conquista nos primeiros instantes de audição.


Um disco movido por mudanças onde a banda deixou o selo FatCat para se juntar à Rock Action Records, sofreram mudanças na formação com a saída do baterista e perderam um amigo querido. Mas James Graham canta “Não existe amor tão pequeno” na faixa “VTr”. Uma das melhores do disco ao lado da já citada “I/m Not Here”… “VTr". Melodias que surgem como um raio de luz na alma. Uma verdadeira ode a todas as coisas não ditas e que precisam ser faladas.


Ouvir “It Won/t Be Like This All The Time” hoje é fazer uma releitura do tempo, um disco de canções que olha para o futuro de incertezas e esse futuro pode muito bem ser nosso atual presente. “The Arbor” possui um instrumental introspectivo, guitarras e linhas de baixo que lembram The Smiths, com uma batida a lá Joy Division. E o The Twilight Sad consegue fazer isso com muito primor, são camadas muito bem equilibradas e os vocais meio góticos de James Graham deve vir do lado oculto da alma, só pode!


O disco já me ganhou pela bela e nostálgica capa que acende aquele sentimento onírico. São detalhes e riscos que ganham formas ao começar ouvir o disco. Uma obra que conversa por si só. Enquanto escrevo essas linhas repletas de divagações me perco em contas vezes já apertei o play novamente.


"It Won/t Be Like This All The Time" é daqueles discos o qual você ouve e mergulha em inúmeras reflexões sobre toda sua vida até aquele exato momento. Você não precisa entender, apenas sentir.

Em meio a esse turbilhão de sentimentos que fervilha ao ouvir o disco ele se torna uma obra sinfônica movida por mudanças, esperanças e carregado por melancolia e nostalgia. Um relato encorpado sobre a vida, um sentimento visceral de luta pela sobrevivência, uma busca por folego para respirar pensativo e dominar seus demônios de cada dia. “Não será assim o Tempo Todo”.

 


Artista: The Twilight Sad;

Álbum: It Won/T Be Like This All The Time;

Lançamento: 18 de janeiro de 2019

Gênero: Pós-Punk, Indie Rock

País: Escócia

Produtor: Andy MacFarlane

Ouça: Vtr, I/m Not Here [Missing Face]


 


 























 



82 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page