top of page

Roger Waters: “Eles estão tentando me cancelar como cancelaram Jeremy Corbyn e Julian Assange”

O músico disse a uma multidão em Birmingham que estava “chateado” com “a m@rda do anti-semitismo”.

Crédito: Steve Thorne / GETTY


Roger Waters fez uma declaração durante seu show na Utilita Arena de Birmingham, em 31 de maio, afirmando que seus críticos estão tentando silenciá-lo, assim como fizeram com Jeremy Corbyn e Julian Assange.


Em frente a uma plateia de 15.000 pessoas, Waters expressou sua confissão em relação às acusações infundadas de antissemitismo que o cercaram no último mês. Ele reiterou sua inspiração em não se deixar calar, declarando: "Não permitirei que me silenciem da mesma maneira que silenciaram Jeremy Corbyn e Julian Assange."



Ele também disse a seus fãs: "Se você é um daqueles 'eu amo o Pink Floyd, mas não suporto a política de Roger', então você faria bem em ir para o bar".




Waters tem sido alvo de diversas pressões de antissemitismo nos últimos meses, incluindo uma polêmica envolvendo roupas de estilo nazista usadas durante uma apresentação recente na capital alemã. Agora, as autoridades policiais de Berlim estão conduzindo uma investigação sobre o assunto. Essa situação surgiu após Waters ter gerado uma reação negativa ao fazer referência a Anne Frank em um de seus shows anteriores na Alemanha.


Recentemente, vários grupos judeus e políticos da cidade se reuniram para protestar contra o show de Waters, que ocorreu em Frankfurt no domingo, dia 28 de maio. O evento já havia sido cancelado inicialmente devido a alegações de antissemitismo, mas Waters obteve sucesso em uma batalha legal para realizá-lo.


20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page